• Shortcuts : 'n' next unread feed - 'p' previous unread feed • Styles : 1 2

» Publishers, Monetize your RSS feeds with FeedShow:  More infos  (Show/Hide Ads)


Date: Tuesday, 16 Sep 2014 20:00

elite-dangerous

Quando a Frontier Developments criou um Kickstarter para o jogo Elite: Dangerous e arrecadou quase £ 1,6 milhão – aproximadamente US$ 2,6 milhões, algumas pessoas acharam que o financiamento do game de ficção científica estava garantido, mas o que elas não sabiam é que para produzir algo assim, uma quantia muito maior de dinheiro seria necessária.

Quem revelou maiores detalhes sobre a produção foi David Braben, fundador do estúdio, que ao admitir que o projeto cresceu bastante, acabou custando £ 8 milhões, algo em torno de US$ 13 milhões. No entanto, mesmo sem ter conseguido a façanha alcançada por Chris Roberts e o seu Star Citizen, o executivo disse estar “muito, muito feliz.

Provavelmente o motivo para essa alegria está no fato de que as pessoas continuam pagando US$ 75 para ter acesso ao beta do Elite: Dangerous, o que lhes dará direito também a versão final e só para que você tenha uma ideia do interesse pelo jogo, em agosto passado mais de 75 mil jogadores estavam aproveitando o título e como somente 25 mil investiram na campanha no Kickstarter, podemos ver que muitos o compraram através do site oficial.

Por enquanto o jogo tem seu lançamento prometido apenas para o PC, mas alguns meses depois ele deverá aparecer também no Mac e de acordo com Braben, levá-lo para os consoles é algo em que estão pensando, até porque seria estupidez não considerar uma adaptação. Porém, ele fez questão de dizer que não sacrificarão a versão para computadores e só quando ela tiver sido lançada é que verão o que podem fazer.

Previsto para ser lançado ainda este ano, o game será vendido por US$ 60 e aqueles que o adquirirem na pré-venda terão US$ 10 de desconto, além de direito a diversos extras, como uma nave adicional, um pacote de pinturas e cópias digitais do guia e de um livro de artes conceituais.

É, pelo jeito os fãs de jogos de naves finalmente voltarão a ser bem atendidos.

Fonte: Eurogamer.

The post Elite: Dangerous, o jogo de US$ 13 milhões appeared first on Meio Bit.








Author: "Dori Prata" Tags: "crowdfunding, kickstarter, Games, Fronti..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Sep 2014 19:00

hearthstone

Em maio último a Activision Blizzard havia divulgado que na ocasião do lançamento de Hearthstone: Heroes of Warcraft para PC e Mac em março sua base instalada já era bem grande: cerca de 10 milhões de jogadores, um número compreensível se levarmos em conta que o título permaneceu em beta fechado por um bom tempo, o que ajudou a aumentar o frisson em torno do CCG digital free-to-play com microtransações, que traria alguns dos principais personagens do mundo de Azeroth.

Só que no mês seguinte o game chegou ao iPad e sua popularidade simplesmente explodiu. Em seis meses a base instalada do game saltou de 10 para impressionantes 20 milhões de jogadores, um feito e tanto para um game que chegou a ser acusado de cópia de Magic: The Gathering. A interação com seus amigos da Battle.net permitiu que o game se alastrasse como uma gripe entre os jogadores dos títulos da Blizzard, principalmente por ser gratuito e oferecer a opção de comprar boosters com dinheiro real como acontece em qualquer CCG, seja ele digital ou físico.

A verdade é que os lucros que Hearthstone está gerando com as microtransações estão deixando o CEO da Activision Bobby Kotick bem feliz, assim como o excelente resultado de Destiny nas primeiras 24 horas após seu lançamento. Em verdade os números da Blizzard com seus títulos estabelecidos World of Warcraft, Starcraft II e Diablo III não são muito bons, cada vez menos pessoas continuam a jogar e WoW ainda possui o agravante de exigir assinatura mensal. Ainda que ele e os dois títulos online da franquia Final Fantasy (XI e XIV) sejam os únicos exemplos de games online nesse formato que ainda são rentáveis, é perceptível que o jogador de hoje está cada vez menos propenso a manter um gasto periódico para jogar qualquer título que seja.

A proposta de Hearthstone por outro lado agradou: um game simples, com mecânica intuitiva que permite a todos se divertirem e principalmente, você não é obrigado a abrir a carteira: mais importante do que ter uma carta poderosa, a melhor estratégia é que fará a diferença. Em todo caso o dinheiro continua entrando, e quando o game foi lançado para Android e iPhone (prometido para breve) é certeza que assim como a base instalada, a grana nos cofres da Blizzard só vai aumentar.

Fonte: GS.

The post Hearthstone: base instalada dobra em seis meses, com 20 milhões de jogadores appeared first on Meio Bit.








Author: "Ronaldo Gogoni" Tags: "CCG, ipad, mac, Celulares, Microtransaç..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Sep 2014 17:40

O mundo gira, e a roda da tecnologia não para. Duas empresas que começaram com o pé esquerdo na fotografia digital, produzindo equipamentos bonitos, mas com baixa qualidade de imagem foram Sony e Samsung. Depois de pouco mais de 10 anos podemos dizer que as duas estão ditando tendências e lançando câmeras que primam pelo avanço tecnológico e qualidade. Aproveitando a Photokina, a Samsung chegou chutando portas e colocou em destaque a sua nova câmera mirrorless, a NX1, com características interessantes para a fotografia e vantagens descomunais para quem quer ter uma câmera barata para executar vídeos com qualidade.

A NX1 já chega mostrando respeito no sensor. Estamos falando de um CMOS BSI APSC-C com 28 megapixels de resolução máxima. A tecnologia BSI (retroiluminado) foi criada para substituir os sensores CCD de câmeras compactas por sensores CMOS, barateando a produção e consumindo menos energia, porém mantendo a qualidade de imagem. Esta é a primeira vez que a tecnologia é utilizada em um sensor de tamanho APS-C. Em teoria deve trazer um grande ganho de qualidade na imagem produzida pela câmera. Outra característica de respeito da câmera é a capacidade de gravar vídeos na resolução 4K. Muitos dizem que o 4K é o futuro, mas temos que encarar que ele já é o presente. Quem produz vídeo profissionalmente já tem que estar pronto para fazer a migração. Outras característica bacanas da câmera são o o view finder eletrônico com 2,36 megapixels, a capacidade de fazer 15 fotos por segundo com foco contínuo, sistema de foco automático híbrido com 205 pontos de detecção cobrindo 90% do quadro, conexão USB 3.0, HDMI (saída de vídeo sem compressão), Bluetooh e Wi-Fi, com a possibilidade de ser controlada remotamente via smartphone.

É uma câmera profissional de vídeo? Não, mas sabemos que pequenas produtoras e diretores independentes se valeram das câmeras reflex que filmam em Full HD para entrarem no mercado de alta definição. Agora é a vez de mergulhar no mundo 4K. A Samsung NX1 chega ao mercado custando US$  1.499,99 (somente o corpo) ou US$ 2.799,99 com a lente 16-50mm f/2-2.8 e um battery grip com uma bateria extra.

samsung_NX_1

Fonte: Dpreview.

The post Samsung NX1 — várias novidades e filmagem em 4K appeared first on Meio Bit.








Author: "Gilson Lorenti" Tags: "CMOS, Equipamentos, Fotografia, Destaque..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Sep 2014 17:30

walking-dead

Mais do que desenvolvedores de jogos, gosto de ver a Telltale Games como criadores de histórias interativas, produtos que tentam nos passar bons enredos e que de certa forma deixam em segundo plano aspectos importantes como gráficos e jogabilidade.

Sendo assim, como uma empresa com estas características poderia se aproveitar do Cloud Gaming, uma tecnologia que visa primeiramente nos dar acesso aos jogos em qualquer lugar, mas também oferecer títulos tecnologicamente mais avançado do que nunca? Pois foi sobre isso que falou Dan Connors, co-fundador e CEO do adorado estúdio.

Temos pensado em como usar a nuvem e o futuro dos nossos jogos usando a nuvem para contar histórias maiores, mais fantásticas,” explicou o executivo, que comparou a proposta com aquilo que temos no Netflix, ou seja, a possibilidade de começarmos uma aventura num dispositivo e podermos dar continuidade em outro.

No caso dos jogos criados pela Telltale esse recurso seria ainda mais importante, já que a todo momento o jogador está tomando decisões que influenciarão no decorrer do enredo e de acordo com Connors, os jogadores estão pedindo por isso há anos.

Além disso, a desenvolvedora acredita que a nuvem poderá facilitar o processo de interação entre mídias. Por exemplo, imagine estar assistindo um episódio do Game of Thrones e poder saber exatamente em que parte da história você se encontra no jogo, fazendo então com que as criações finalmente conversem com mais frequência.

De fato, uma das coisas que mais me incomodam é começar um jogo numa plataforma e ao sentir vontade de jogá-lo em outra, perceber que não poderei aproveitar o meu save. Talvez um dia isso se torne mais comum e se a nuvem acabar se mostrando viável só para isso, acho que a existência da tecnologia já terá sido justificada.

Fonte: GamesBeat.

The post Como a nuvem poderá melhorar as criações da Telltale Games appeared first on Meio Bit.








Author: "Dori Prata" Tags: "Cloud-gaming, Cross-platform, Telltale G..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Sep 2014 17:00

microsoft-windows

Parece que agora vai: assim como informes vazados anteriormente deram a entender, a Microsoft convidou a imprensa norte-americana para um evento envolvendo a plataforma Windows que será realizado no dia 30 de setembro, em local e horário ainda a definir.

microsoft-windows-convite

Mesmo o convite em si é bastante ambíguo. Ele apenas convida a imprensa para “ouvir o que há de novo sobre Windows e mercado corporativo”, embora esteja mais do que na cara que se trata da revelação da nova versão de seu sistema operacional, que até agora não se sabe se vai se chamar Windows 9 ou trará outra nomenclatura qualquer.

Uma certeza que temos é que independente do nome, a Microsoft está buscando se distanciar do fiasco do Windows 8 trazendo funcionalidades do 7 e versões anteriores de volta, como o Menu Iniciar. Ainda assim Redmond não está tão disposta a abrir mão daquilo que realizou com o 8, a interface Modern ainda que desativada por padrão ainda estará lá: seja completa ou mista com o menu clássico. O usuário só precisa configurar como deseja utilizar o SO.

Outras coisas esperadas pelos usuários são a possível integração do novo Windows as demais plataformas da Microsoft (Windows Phone, tablets e Xbox One) e a assistente Cortana, cuja versão para desktop é esperada: na verdade, como Redmond pretende que ela seja a responsável por coordenar todo o ecossistema Windows do usuário, não faz sentido ela não ser introduzida na próxima versão do sistema operacional.

Grandes expectativas giram em torno da possibilidade da Microsoft fazer como na ocasião do Windows 8, fornecendo uma versão “Technical Preview” gratuita para os curiosos de plantão. Assim como da primeira vez, seria uma forma de atrair o público e facilitar a migração principalmente daqueles que não gostaram da última versão do SO. O grande porém é o fato da abordagem da Apple em relação ao Mac OS X ter mudado nos último tempos.

Desde 2013 que atualizações do SO da maçã são gratuitas (tudo bem que o custo do hardware justifique isso, porém a percepção dos clientes conta muito), enquanto os valores do Windows nunca foram lá muito agradáveis. Se ao menos a Microsoft entender que um sistema operacional oferecido a um preço camarada ajudará principalmente a combater a pirataria, muita gente poderá abrir mão da versão de tapa-olho e migrar para o original sem pestanejar, porque não é todo mundo que se sentirá a vontade para gastar R$ 699 num update.

Fonte: TV.

The post Microsoft agenda evento do Windows para 30 de setembro appeared first on Meio Bit.








Author: "Ronaldo Gogoni" Tags: "sistema operacional, menu iniciar, windo..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Sep 2014 16:30

UMK_comp_black_verge_super_capa

Pra você que estava esperando um teclado de qualidade para seus tablets com Android, iOS ou Windows, chegou a sua hora.

A Microsoft vai começar a comercializar em outubro o seu novíssimo Universal Mobile Keyboard, por US$ 79,95.

Este lançamento faz parte de uma série de atitudes que mostram que a Microsoft está sim disposta a prover software, serviços e até mesmo hardware para rivais da plataforma Windows.

Quem conhece o modelo Keyboard K480 da Logitech, vai notar as semelhanças. Mas com alguns detalhes adicionais bem interessantes.

Primeiro de tudo, é que se trata de um periférico da Microsoft. E por mais que você possa se incomodar com alguns problemas de seus softwares, teclados e mouses que recebem o selo de qualidade da empresa são muito confiáveis.

Além disso, existe um botão para trocar o modo de operação do teclado, de acordo com o sistema da Apple, do Google ou o próprio Windows Bluetooth.

UMK_top_open_black_verge_super_wide

universalkeyboard-581x417

UMK_slightly_open_black_verge_super_wide

Falando nisso, dar suporte ao iOS e ao Android não é lá uma novidade nos teclados da Microsoft, pra ser sincero. Mas a coisa agora ficou séria.

Este Universal Mobile Keyboard inclui até uma tecla Home do Android, e uma tecla CMD típica de teclados da Apple, deixando evidente que eles foram concebidos pensando nos dois sistemas.

Pra gente ter uma ideia, o teclado sequer tem um símbolo ou logo que remeta ao Windows, mesmo funcionando perfeitamente na plataforma. Pode parecer bobo, mas isso é muito raro nos produtos da Microsoft.

Mas nem a tecla Windows?” — Não… nem ela. Um passo pequeno, mas com bastante significado.

Isso mostra que a gigante de Redmond aos poucos deixa a imagem de durona e inflexível para trás, abraçando usuários de outros sistemas com todo carinho. Os tempos mudaram, meus amigos.

O teclado vem com uma bateria recarregável que pode durar até seis meses com uma carga, segundo a fabricante.

features_keyboard

mk_umk_grey_productdetails

mk_umk_large

Em casos de emergência, 10 minutos na tomada já são suficientes para prover um dia inteiro de uso. Além da parte usada para apoiar os tablets e gadgets, que pode se fechar como uma tampa para proteger o teclado enquanto ele não estiver em uso.

Nice move, Microsoft. Nice move… Fiquei com vontade de testar o brinquedinho.

E aí? O que vocês acham deste postura da Microsoft em relação aos seus concorrentes?

Fontes: ZDNet e Microsoft.

The post Um teclado para Android e iOS com a qualidade Microsoft appeared first on Meio Bit.








Author: "Matheus Gonçalves" Tags: "Apple e Mac, teclado, keyboard, Acessór..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Sep 2014 16:00

borderlands-umg

A série Borderlands pode ter vários méritos, mas um dos principais sem dúvida é o seu multiplayer cooperativo. Explorar os mapas das criações da Gearbox Software na companhia de amigos torna a experiência muito mais divertida, mas há alguns meses o primeiro capítulo perdeu esse recurso.

O problema é que como o jogo utilizava os serviços oferecidos pelo GameSpy, o seu término fez com que as partidas online deixassem de funcionar e após uma longa espera, os jogadores finalmente podem voltar jogar juntos, graças ao Steamworks.

Com isso o jogo passa a contar também com o armazenamento do progresso nos servidores da Valve, além de dar suporte às conquistas e como o terceiro capítulos da franquia, o Borderlands: The Pre-Sequel, está prestes a ser lançado, esta é uma ótima notícia para quem ainda não a conhece.

Felizmente a novidade poderá ser aproveitada também por quem possui apenas a versão física do jogo, já que a desenvolvedora liberou uma ferramenta que nos permite ativar o disco no Steam e para fazer isso, uma boa dica é visitar este site, onde estão as instruções para o procedimento.

Eu confesso que tentei jogar o Boderlands por diversas vezes, nunca conseguindo ir muito longe, mas recentemente dei uma chance à sua continuação e por estar completamente viciado no jogo, estou pensando em voltar ao primeiro novamente. O triste será tentar encará-lo sem as muitas melhorias que o segundo trouxe.

Contudo, mesmo se eu ou você não dermos a oportunidade que o Borderlands merece, a Gearbox é digna de todos os elogios por tentar manter o seu jogo vivo, mesmo tantos anos após ele ter sido lançado.

Fonte: IGN.

The post Steamworks salva o multiplayer do Borderlands appeared first on Meio Bit.








Author: "Dori Prata" Tags: "Gamespy, Gearbox, Games, Borderlands, Mu..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Sep 2014 15:30

whatsapp

Foi durante a MWC 2014 que o CEO do WhatsApp Jam Koum prometeu o que muita gente espera para o app de mensagens há tempos: em breve ele passaria a contar com o recurso de chamadas de voz de modo a bater de frente com o Skype e o Viber e concorrentes asiáticos como Line e Kakao Talk.

De lá para cá nada mais foi dito, mas uma mensagem popup que apareceu nos iPhones de algumas pessoas recentemente dá a dica: a introdução do feature pode estar bem próxima.

A última atualização do WhatsApp para iOS liberada no último dia 9 introduziu uma série de novos recursos como legendas em fotos e a possibilidade de arquivar conversas (recursos esses que foram liberados no Android dias antes), porém uma pequena mensagem dá a dica que as chamadas de voz podem ser liberadas a qualquer momento: caso o usuário não tenha liberado o acesso ao microfone do iPhone, o texto solicitando a permissão deixa escapar:

whatsapp-voice-calls-soon

O WhatsApp solicita acesso ao microfone para enviar mensagens de voz, gravar vídeos com som, fazer e receber chamadas de voz.

É possível inclusive forçar o aparecimento da mensagem: vá para Ajustes, Privacidade, Microfone e retire a permissão do WhatsApp. Ao tentar gravar uma mensagem de voz o popup irá aparecer.

O WhatsApp introduzir as chamadas de voz é algo até tido como certo, mas sabe-se lá por qual motivo a empresa segurou o feature mais do que deveria, talvez principalmente porque o Facebook Messenger também é capaz disso. Entretanto muito pouca gente quer utilizar o app dedicado do Zuck para conversas, uma porque o WhatsApp conta com mais recursos, e outra porque todas as aplicações da rede social são comilonas de recursos e energia por natureza (não são raras ocasiões em que usuários preferem utilizar o Facebook e seus recursos exclusivamente via browser; eu mesmo também desisti dos apps). O Viber, seu principal concorrente conta com o recurso desde sempre e se o WhatsApp quer se manter na liderança, terá que aceitar que as pessoas querem sim conversas em tempo real e não só mandar mensagens de voz.

Resta saber quando as chamadas serão introduzidas. Eu diria que não vai demorar mas com o Facebook no comando, nunca se sabe.

Fonte: NDTV.

The post Introdução de chamadas de voz no WhatsApp é iminente appeared first on Meio Bit.








Author: "Ronaldo Gogoni" Tags: "facebook, Comunicação Digital, Web 2.0..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Sep 2014 14:00

galaxy-grand-prime-001

É, pelo visto a moda dos selfies não só veio para ficar como as fabricantes de smartphones pegaram carona nela para promover dispositivos com câmeras frontais cada vez melhores, o que é bom para todo mundo. Depois da Microsoft apresentar os Lumias 730 e 735 na IFA 2014, chega a vez da Samsung com o Galaxy Grand Prime, cujas primeiras imagens e informações vazaram recentemente.

Por se tratar de um smartphone da linha intermediária Grand, é de esperar que suas especificações não sejam nenhuma maravilha (ainda mais por se tratar da Sammy): ele seria equipado com o SoC Snapdragon 400 da Qualcomm, quad-core Cortex-A4 com clock de 1,2 GHz e GPU Adreno 305, 1 GB de RAM, display de 5 polegadas IPS apenas qHD (960 x 540 pixels, totalizando 220 ppi), um retrocesso e tanto se compararmos com o Galaxy Grand 2, já que ambos contam com quase o mesmo hardware: o modelo antigo em questão possuía display HD de 5,25″, resultando numa densidade de 280 ppi. O Grand Prime contaria também com 8 GB de armazenamento interno expansível via Micro-SD Dual-SIM 3G e Android 4.4 KitKat.

galaxy-grand-prime-002

galaxy-grand-prime-003

Entretanto são suas câmeras a atração principal. Como o Prime é praticamente o Grand 2 a principal de 8 megapixels com capacidade de filma em Full HD permanece, mas a frontal foi substituída por uma nova de 5 MP, ideal para selfies. Muita gente se pergunta qual a necessidade de colocar uma câmera tão potente apenas para permitir o usuário tirar fotos de si mesmo fazendo caras e bocas. Disseram a mesma coisa quando a Nokia apresentou o PureView 808 e posteriormente o Lumia 1020, com suas câmeras ignorantes. A verdade é que ninguém pensou em um smartphone capaz de realizar oversampling, ou mesmo zoom óptico sem perda nenhuma. Fotógrafos profissionais amaram o 1020, sendo que ele até foi utilizado como única câmera por uma revista de moda conceituada.

O caso da câmera frontal é a mesma coisa. Pode até ser que não precisamos disso, mas eu discordo. Quanto melhores as lentes frontais ficarem e puderem ser adicionadas em aparelhos móveis sem que o preço atinja a estratosfera (até agora o recurso foi introduzido em aparelhos baratos, já que o perfil de viciados em selfies é de pessoas que usam dispositivos de entrada ou intermediários), mais nós ganharemos não só com fotos, mas vídeos melhores. Teremos chamadas de vídeo via Skype em qualquer lugar com qualidade de uma câmera dedicada, que fica ligada a nossos desktops. Se o preço para conseguir recursos melhores é ver todo mundo fazendo pose com seus smartphones, que seja. É um preço pequeno pelo avanço da tecnologia.

A previsão é que a Samsung apresente o Grand Prime em outubro, posicionando-o como rival do Lumia 730/735 e do Sony Xperia C3 Dual, que também conta com uma câmera selfie.

Fonte: GSMA.

The post Surgem imagens do Galaxy Grand Prime, o “selfiephone” da Samsung appeared first on Meio Bit.








Author: "Ronaldo Gogoni" Tags: "smartphone, Comunicação Digital, qualc..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Sep 2014 13:30
marte

Poeira, rochas e estradas ruins, o que mais esperar de Marte?

Um pouco mais de dois anos após pousar em Marte, a sonda Curiosity chegou a um marco, com a NASA anunciando que ela atingiu a base do Monte Sharp, uma montanha com 5,4 km de altura, que a sonda tentava alcançar desde junho de 2013.

O pouso inicial foi feito na Cratera Gale e o valente robozinho teve que andar cerca de 9 km para chegar ao seu destino, um número que se torna ainda mais significativo se considerar que a Curiosity foi projetada para andar no máximo 200 metros por dia.

Em comparação, a sonda Spirit andou apenas 6,5 km em toda a sua vida útil e a Opportunity, ainda ativa, já andou mais de 40 km desde 2003. A Curiosity teve sua rota refeita no ano passado, quando os cientistas descobriram que rochas afiadas estavam danificando seus pneus.

A Curiosity estava programada para recolher amostras em uma rocha chamada “Bonanza King”, mas no mês passado os cientistas da NASA decidiram que o terreno era muito instável para continuar e fizeram a sonda continuar a andar ao redor do Monte Sharp. Aos poucos ela deve começar a escalar as encostas menos íngremes da montanha, na sua busca por evidências de que pode ter existido vida em marte.

Fonte: TV.

The post Curiosity alcança sua meta de longo prazo, uma enorme montanha marciana appeared first on Meio Bit.








Author: "Silmar Geremia" Tags: "Curiosuty Rover, Hardware, Espaço, mart..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Sep 2014 13:00

doom

Usar engines de games para criar maquetes virtuais é algo que tem se tornado cada vez mais comum (aqui e aqui), mas uma empresa situada na cidade de Calgary, Canadá, resolveu levar esse conceito ao extremo ao montar seus projetos na id Tech 1, o kit de desenvolvimento do famoso Doom (sim, o primeiro!).

Tendo se tornado gratuita há mais de 15 anos, a engine foi a escolhida pela DIRTT Environmental Solutions (o nome vem de Doing It Right This Time) para transformar plantas em prédios pré-fabricados e após modificá-la, eles desenvolveram um programa chamado ICE, que ao trabalhar em conjunto com softwares como o AutoCAD, permite aos engenheiros dar vida às criações.

A grande vantagem é que tal técnica permite ao usuário ter certeza de onde ficarão as tubulações ou instalações elétricas, além de, como explicou Scott Jenkins, presidente da empresa, terem certeza dos custos envolvidos na obra.

O executivo disse que um dos objetivos da DIRTT é acabar com um problema que atrapalha muito essa indústria, que são os clientes que no meio do caminho querem mudar o projeto ao perceberem que o orçamento final será maior do que previsto e como o ICE lhes permitiu eliminar várias equipes que atuavam separadamente, esse risco tem diminuído.

O próximo passo a ser dado pelos canadenses é fazer com que os projetos possam ser visualizados com o Oculus Rift, o que evidentemente tornará as maquetes muito mais imersivas, mas mesmo que eles não obtenham sucesso nesta área, é sempre bom ver que os games estão conseguindo ajudar as pessoas, inclusive profissionalmente.

Fonte: Curbed.

The post A empresa que usa o Doom para construir prédios appeared first on Meio Bit.








Author: "Dori Prata" Tags: "Games, autocad, Doom, Miscelâneas, arqu..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Sep 2014 12:30

vizzywig-4k

Alguns dos fabricantes de Androids introduziram câmeras com capacidade de filmagem em 4K em seus smartphones de ponta, e nós temos como exemplos os Xperias Z2 e Z3 da Sony, o LG G3 e os Galaxies S5 e Note 4 da Samsung. Obviamente que por se tratar de um feature novo ele ainda não é perfeito, exigindo demais do hardware e por isso mesmo foi limitado por algumas empresas. A Apple, que bem se sabe não introduz funcionalidades que não tragam uma experiência de uso menos do que perfeita não aderiu à febre nem no iPhone 6, por não querer sacrificar a performance de seu dispositivo.

Porém, se você tiver um iPhone 5s de 32 ou 64 GB com iOS 7 e dinheiro de sobra, você poderá contar com o recurso via software.

O Vizzywig 4K é uma aplicação que foi recentemente homologada por Cupertino e disponibilizada nesta semana para o outrora smart de ponta da maçã, e ele realiza uma gambiarra até bem interessante para permitir que você capture vídeos em 2160p: ele tira uma grande quantidade de fotos nessa resolução e costura tudo, e o resultado final é um vídeo a 24 fps . O app também permite que você edite, adicione capturas, trilha sonora e outras perfumarias à captura, com qualquer app de edição de vídeo faria.

O grande problema é o preço. Tendo em vista que nenhum iPhone pode filmar em 4K nativamente, a i4software chutou o balde e fixou uma etiqueta de US$ 999,99 no app. Além de exigir um iPhone 5s com a partir de 32 GB de capacidade, o software não será compatível com o iOS 8 pois o Burst Mode nativo foi limitado a apenas 10 fotos por segundo, enquanto que a aplicação exige um número bem maior de capturas do que isso para que o filme fique decente. Os desenvolvedores acreditam que poderão contornar a limitação da futura versão do SO mobile da Apple, mas por enquanto, se você quiser um iPhone que capture vídeos tal qual uma GoPro, terá que se contentar em manter seu 5s no iOS 7 por enquanto.

Sem mencionar que você terá que gastar uma pequena fábula com o app, é claro.

Fonte: SG.

The post Um app de US$ 1 mil que introduz filmagem em 4K no iPhone appeared first on Meio Bit.








Author: "Ronaldo Gogoni" Tags: "iPhone 5S, Apple e Mac, Fortuna, caro, P..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Sep 2014 12:15
Munch

A esquizofrenia pode ter sintomas muito variados.

A esquizofrenia é conhecida por ser hereditária, portanto com origens genéticas, mas nunca foi detectada uma mutação única que causasse o surgimento dos sintomas. Acontece que agora se descobriu que diferentes “orquestras” de mutações, trabalhando juntas causam uma miríade de distúrbios que até então eram interpretados como uma única doença.

Os resultados surgiram de um novo estudo sobre a doença. Os cientistas examinaram o DNA de 4.200 pessoas com esquizofrenia e 3.800 pacientes saudáveis como controle, procurando por lugares no genoma onde um único nucleotídeo tivesse alguma mutação ligada aos sintomas. Eles descobriram que nenhuma das mutações tem a capacidade de produzir um risco significativo sozinha. Entretanto, diferentes combinações de mutações podem levar ao desenvolvimento da esquizofrenia com diferentes sintomas. Até agora, foram identificados 8 diferentes marcadores e os pesquisadores ainda esperam encontrar mais alguns.

O estudo pode ter grandes implicações para os doentes mentais crônicos, que hoje representam cerca de 1% da população. Os acometidos pela doença podem sofrer de uma grande gama de sintomas, indo desde depressão, alucinações, até dificuldades de fala e apatia. A quinta edição do Manual para Diagnóstico Estatístico de Distúrbios Mentais, publicado em 2013, já alertava para que a esquizofrenia fosse vista como um espectro mais amplo de doenças, mas não fornecia nenhum método para se determinar quais seriam elas, deixando os médicos com não mais do que tentativa e erro para acertar o tratamento.

Até então não era possível dividir a esquizofrenia em grupos lógicos para tratamento ou mesmo escolha de medicamentos. O que se fazia era tentar várias drogas sucessivamente até que uma funcionasse. Olhando para as origens genéticas da doença, em vez de parar os sintomas, deve ficar mais fácil para os médicos acertar o diagnóstico e o tratamento.

O próximo passo, de acordo com os cientistas, é desenvolver um método barato para testar estes grupos específicos de mutações que produzem os sintomas ligados a esquizofrenia, o que levará no futuro a formas mais rápidas e efetivas de tratamento.

Fonte: PS.

The post Geneticamente, a esquizofrenia é pelo menos oito doenças separadas appeared first on Meio Bit.








Author: "Silmar Geremia" Tags: "Indústria, Esquizofrenia, genética, Me..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Sep 2014 11:30

destiny

Embora já estivesse criando jogos bem antes de tirar a sorte grande com a franquia Halo, nos últimos anos a Bungie praticamente ficou conhecida como um “estúdio de um jogo só” e após colocar o tão aguardado Destiny no mercado, David “Deej” Dague falou sobre como foi bom poder explorar outras ideias.

Nós nunca ignoraremos as conquistas que tivemos com o Halo aqui na Bungie,” declarou o gerente de comunidade. “Mas como criadores, como artistas, como pessoas com imaginações sobre como os jogos podem ser novos, diferentes e empolgantes, foi bastante libertador. Na verdade foi como começar com uma tela em branco e dizer, ‘Que tipo de história queremos contar agora?’

O sujeito disse ainda que a decisão de deixar a série Halo para trás foi apoiada por muitos dentro do estúdio, principalmente por ser um mudança para aqueles que tiveram suas raízes fincadas no universo do Master Chief por tantos anos, o que lhes permitirá colocar em prática algumas ideias que não se encaixariam na franquia que agora está sob a responsabilidade da 343 Industries.

De fato, imagino o quão opressor é ter que trabalhar em um mesmo produto por tantos anos, mas um detalhe que merece ser mencionado é que a Bungie tem tratado o Destiny como algo a ser explorado por 10 anos, então é como se o sujeito tivesse saído de um longo casamento para iniciar outro.

Também é interessante notarmos que muitas pessoas que já estão aproveitando o novo FPS dizem que ele pode ser considerado quase como um Halo Online, então acho que a Bungie poderia até estar interessada em se aventurar por novos caminhos, mas não sem a companhia de um bom guia.

Fonte: USA Today.

The post Bungie está feliz por ter se libertado do Halo appeared first on Meio Bit.








Author: "Dori Prata" Tags: "Bungie, Sony, Halo, Microsoft, Games, de..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Sep 2014 11:00
140911163941-large

Pesquisadores querem saber como estrelas massivas, como a Eta Carina desta foto, evoluíram e eventualmente semearam o universo com elementos pesados.

No início, tudo o que existia era hidrogênio — e hélio e uma pitada de lítio. Três elementos em tudo (e pare de me lembrar dos isótopos e dos íons e me deixem ser poético). Entretanto, hoje o universo tem mais de cem elementos naturais, milhares de isótopos e provavelmente ainda mais a serem descobertos.

Tentar descobrir como o Universo saiu daqueles três elementos para a miríade surubástica diversificada que temos hoje é o foco da pesquisa do novo Centro de Fronteiras da Física da Universidade do Arizona, que acaba de garantir um financiamento de 11,4 milhões de Obamas. Pense em quanta gente poderia comer com esse dinheiro, tsc…

Então, vamos do início. Da última vez que me falaram, o tempo começou aos 13,7 bilhões de anos do segundo tempo, depois de Deus ter estalado os dedos (em algumas versões foram puns, mas vamos manter a compostura…). Então, depois do Big Estalo de Dedos que produziu esses três elementos (pare de grunhir isótopos, por favor), passou-se o intervalo para a prorrogação, cerca de 1 bilhão de anos e quando os jogadores voltaram ao campo, em vez de 3 eram centenas.

Como isso aconteceu?

Isso aconteceu dentro das estrelas, elas são as fábricas de elementos do Universo. Elas pegam essas paradinhas maneiras cheias de luz, tipo hidrogênio e hélio, acrescentam coisa pouca de pressão, temperatura e fundem tudo em fornalhas nucleares para cuspir carbono, nitrogênio, oxigênio e todas aquelas coisas maravilhosas que foram usadas pra fazer Adão e Eva.

O quadro geral é mais ou menos esse, com exceção dos dois jovens ali que nós sabemos que só apareceram 6 mil anos atrás. O problema são os detalhes de todo esse processo e é isso que a pesquisa que vai deixar de alimentar vários africanos famintos tentará vislumbrar.

Apesar de as estrelas fundamentais serem muito diferentes das Estrelas que existem hoje pois começaram com um conjuntos de ingredientes muito diferente (não existiam elementos pesados) e já não existirem mais, é possível ter vislumbres do que elas foram, pois quando explodiram, liberaram pequenos fragmentos de carbono, oxigênio e nitrogênio que acabaram dando origem a estrelas da geração seguinte.

Esse processo continua até os dias de hoje, com estrelas massivas criando mais e mais elementos complexos e então explodindo como supernovas, espalhando esses novos elementos pelo espaço para que novas gerações de estrelas os usem. A cada nova geração de estrelas, elas se tornam mais e mais ricas em elementos complexos e pesados.

O Sol, a Terra e nossa Lua foram formados cerca de 4,5 bilhões de anos atrás (não, não foram 6 mil, eu estava brincando). Muitos dos elementos que eles contém não existiam quando o universo era jovem. Então, a qual geração o sol pertence? Bom, uma estrela massiva tem uma vida média de um milhão de anos (live fast, die young em termos astronômicos). Como o Grande Jogo de Futebol aconteceu uns 7 bilhões de anos antes do sol ser formado, foram precisos 10 mil gerações de estrelas para chegarmos aqui.

Somos o produto de muitas, muitas, muitas gerações de preciosas estrelas. Somos pó de estrelas.

O que os pesquisadores vão fazer ao invés de alimentar os pobres do mundo é construir modelos computacionais para estrelas de todos os tamanhos, massas e composições químicas e depois executar esses modelos para comparar sua evolução com as observações astronômicas que farão. Chama ciência. E vocês sabem o que dizem sobre a Ciência…

Fonte: SD.

The post Viva rápido, morra jovem em termos astronômicos appeared first on Meio Bit.








Author: "Silmar Geremia" Tags: "Elementos pesados, Inicio do Universo, A..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Sep 2014 03:00

Post publieditorialaniversario_submarino_15_anos

O Submarino está completando 15 anos, e preparou uma ótima surpresa de aniversário, mais de 40 mil ofertas com até 70% de desconto, além de mais 10% para compras à vista. Não perca esta chance, a festa começa agora à noite!

Aproveite estas ofertas e comemore o aniversário do Submarino em grande estilo!

Este post faz parte de uma campanha do Submarino

The post Aniversário do Submarino traz ofertas com até 70% de desconto! appeared first on Meio Bit.








Author: "Post Publieditorial" Tags: "Publieditorial"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Monday, 15 Sep 2014 20:16
2014_09-NASA-OZONE

Simulação da camada de ozônio sobre a Antártida. Amarelo e vermelho representam os pontos onde o ozônio é mais grossa.

O Protocolo de Montreal, criado em resposta a diminuição da camada de ozônio da Terra, resultou em um mundo praticamente livre do uso dos produtos químicos responsáveis pela sua destruição. Esta talvez tenha sido a maior conquista em termos ambientais que a humanidade já alcançou. E, esta semana, a Organização Meteorológica Mundial e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente anunciaram que está funcionando. Infelizmente, nem tudo são flores, já que o mesmo relatório aponta que as emissões de gases do efeito estufa estão de volta a níveis alarmantes dos anos 1980.

Mas vamos primeiro as boas notícias. A versão 2014 do relatório Avaliação Científica do Ozônio, mostra que a concentração atmosférica da maior parte dos produtos químicos banidos pelo Protocolo de Montreal está diminuindo. As exceções são o hidroclorofluorcarbonetos, usado em refrigeração, e o halon, uma mistura de compostos halogenados usados como retardantes de chamas. O relatório também menciona que deve existir uma fonte não identificada de tetracloreto de carbono para explicar sua persistência na atmosfera (ninguém pensou em acusar as vacas, né?).

Entretanto, o quadro geral é positivo. Os níveis de cloro e bromo na atmosfera caíram entre 10% e 15% nos últimos 15 anos e, apesar de ter ficado mais fina durante as décadas de 1980 e 1990, a camada de ozônio finalmente começou a se estabilizar nos anos 2000. A esperança é que se tudo correr como o planejado, ela volte a níveis anteriores a 1980 até a metade do século.

Um bom efeito colateral é que muitos dos químicos que foram banidos também são causadores do efeito estufa, então o Protocolo de Montreal potencialmente ajuda com as mudanças climáticas. Infelizmente não é o caso dos hidrofluorcarbonetos, usados na refrigeração. A OMM estima que a emissão deste composto pode representar o equivalente a cerca de 8,8 milhões de toneladas de dióxido de carbono e aconselha fortemente que a indústria procure um substituto para ele o mais breve possível.

Fonte: PS.

The post A camada de ozônio está realmente se recuperando appeared first on Meio Bit.








Author: "Silmar Geremia" Tags: "Geologia, Camada de Ozonio, Espaço, Efe..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Monday, 15 Sep 2014 19:30

chromebook-to-chromecast-via-google-drive

Uma funcionalidade que o Google ainda está segurando para liberar é a possibilidade de compartilhar vídeos armazenados localmente num computador para o Chromecast de forma simples e intuitiva. Até o presente momento a única forma de fazê-lo é abrir a mídia no Chrome e a partir daí compartilhar a aba com o dongle.

Porém donos de Chromebooks acabam de ser privilegiados: um novo update do sistema operacional vai permitir que você execute vídeos com o gadget através do Google Drive.

A atualização (que por enquanto é restrita a desenvolvedores) tratou de aprimorar o app de execução de vídeo nativo do Chrome OS, de modo que ele agora é completamente compatível com o Chromecast. Basta instalar a extensão Google Cast, abrir o app Arquivos, selecionar o Drive e executar um vídeo qualquer. A opção de compartilhamento aparecerá no player de vídeo e a partir daí, tudo é festa.

Claro, por se tratar de um update restrito é possível que ainda existam bugs, mas se você possui um Chromebook e gostaria de testar mesmo não sendo um desenvolvedor, basta seguir este passo-a-passo e você poderá mudar o canal de atualizações do Chrome OS, habilitando seu sistema para o update.

A grande expectativa é quando (ou se) o Google vai liberar a funcionalidade para todo mundo de forma simplificada ou teremos que depender de terceiros, lembrando que o SDK não conta com ferramentas para o desenvolvimento de programas de desktop, sejam PC, Mac, Linux ou Windows 8. Felizmente o pessoal da VideoLAN está fazendo engenharia reversa no Chromecast, a fim de tornar todas as versões do VLC compatíveis com o dongle do Google.

Fonte: G+.

The post Faça streaming de vídeos para o Chromecast via Chromebook e Google Drive appeared first on Meio Bit.








Author: "Ronaldo Gogoni" Tags: "Comunicação Digital, Chromecast, Hardw..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Monday, 15 Sep 2014 19:11

lode-runner

Talvez os mais jovens não saibam, mas nos anos 80 o título Lode Runner representou uma revolução no mundo dos games. O game foi um dos primeiros da história a introduzir a ferramenta de edição de níveis, que fez a alegria de muita gente: afinal era possível desenvolver suas próprias fases e manter o game, que consistia em coletar tesouros de uma mina enquanto cavava buracos para de desvencilhar de inimigos e alcançar novas áreas sempre com um ar de novidade.

Por isso é triste saber que Douglas E. Smith, arquiteto e criador do game tenha nos deixado, com apenas 54 anos de idade.

O anúncio de sua morte foi feito na sexta-feira pela Tozai Games, desenvolvedora responsável pelo remake lançado para Xbox Live Arcade. Numa época em que os games era bem simples, Lode Runner não era tão diferente mas se destacava pela possibilidade do jogador criar seus próprios níveis. Smith desenvolveu o protótipo do game enquanto estudava arquitetura na Universidade de Washington, utilizando um terminal da própria instituição acadêmica para programá-lo. A primeira versão chamada Kong foi escrita em Fortran e utilizava gráficos em ASCII.

image

Posteriormente ele refinou o game e escreveu uma versão (chamada Miner), que foi bancada pela Brøderbund, que venceu a disputa entre outras três distribuidoras ao oferecer US$ 10 mil de adiantamento. Lode Runner foi então aprimorado e lançado originalmente em 1983 para além Apple II, IBM PC, Commodore 64, Commodore VIC-20, Atari 2600 e MSX, através da Konami. Através dos anos a Brøderbund e a Ariolasoft, através de acordos portou o game para inúmeros consoles,

DerSchmu — C64 Longplay – Lode Runner

Douglas E. Smith ainda trabalhou em diversos outros títulos, como por exemplo produtor em Secret of Mana e Secret of Evermore e na equipe de desenvolvimento gráfico de Final Fantasy VII, entre outros games.

No mais é uma pena que ele tenha nos deixado ainda jovem, querendo ainda poderia ter contribuído muito mais para a indústria.

Fonte: VB.

The post Morre criador do clássico Lode Runner appeared first on Meio Bit.








Author: "Ronaldo Gogoni" Tags: "Xbox Live, Brøderbund, windows, Commodo..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Monday, 15 Sep 2014 19:00

gta-5

Na semana passada a Rockstar divulgou a data de lançamento das versões do Grand Theft Auto V para PlayStation 4, Xbox One e PC, mas para a tristeza daqueles que pretendem jogar o game nos computadores, nesta plataforma ele só aparecerá no dia 27 de janeiro, mais de dois meses após chegar aos novos consoles.

Mas qual seria o motivo para uma demora tão grande? Será que a desenvolvedora estaria tentando evitar a pirataria? Pois de acordo com um comunicado divulgado por eles, trata-se apenas de fazer com que esta versão seja a melhor possível.

Estamos contentes em ver que tantos de vocês estão empolgados pelo lançamento das novas versões do GTAV e estamos ansiosos para compartilhar mais detalhes com vocês em breve. Nós também estamos muito empolgados em trazer o GTAV para o PC, mas o jogo exige um pouco mais de tempo de desenvolvimento para garantir que seja o mais incrível e polido possível.  Por favor, fique ligado, pois revelaremos novos recursos e informações sobre todas as novas versões nas próximas semanas.

Pelo o que foi revelado até o momento, o jogo ganhará mais 100 músicas para as rádios, novas armas, veículos e vida selvagem, uma maior quantidade de jogadores nas partidas online, assim como uma mais densidade no tráfego e um sistema mais realista de folhagem, danos para os carros e clima.

O que deve estar preocupando que planeja jogar no PC é o quão otimizado o jogo estará, pois ainda hoje é possível encontrar pessoas que tenham alguns problemas para rodar o Grand Theft Auto IV em suas máquinas e diante de tamanha qualidade visual, chega a ser um pouco assustador pensar como esse último capítulo se comportará.

Preocupações a parte, aquilo que já era bonito parece que ficará ainda mais impressionante e não tenho a menor dúvida de que a Rockstar fará uma boa grana com este relançamento, o que considero merecido.

The post Rockstar explica porque o GTA V para PC atrasará appeared first on Meio Bit.








Author: "Dori Prata" Tags: "PlayStation 4, Sony, Xbox One, Microsoft..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Next page
» You can also retrieve older items : Read
» © All content and copyrights belong to their respective authors.«
» © FeedShow - Online RSS Feeds Reader