• Shortcuts : 'n' next unread feed - 'p' previous unread feed • Styles : 1 2
aA :  -   + pdf Infos Unsubscribe

» Publishers, Monetize your RSS feeds with FeedShow:  More infos  (Show/Hide Ads)


Date: Thursday, 24 Jul 2014 22:53

glockenwise

Chama-se “Up To You” e é o tema do novíssimo videoclip dos The Glockenwise. O tema faz parte de uma cassete com três temas a editar em Setembro. O vídeo foi realizado por Vasco Mendes[OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "videoclip, The Glockenwise"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 24 Jul 2014 22:39

musadeguerra

E hoje, há Skills & The Bunny Crew nas ‘curtas’ d’a trompa.

Como nasceu o projecto Skills & The Bunny Crew?
O projecto nasceu em 2008. Na altura eu tinha outro projecto. Senti a necessidade de fazer as coisas de outra forma. Com mais poder no power trio. Mais rock. Mais eclético, não obstante. Falei com o Pedro (guitarrista) e com o Zé (baixista) e avançámos. Faltava um baterista. Tivemos alguns, entre os quais o Diogo Pinheiro que ainda esteve connosco bastante tempo. Chegámos à formação final em 2009, com a entrada do Paulo (estava nos Moe’s Implosion, na altura).

O que move Skills & The Bunny Crew na música?
A vontade de criar algo mais do que simplesmente interessante.

Um adjectivo que caracterize a música de Skills & The Bunny Crew?
Livre.

Porquê o título de “Musa de Guerra” para o novo disco?
É uma mistura conceptual de duas forças: a delicadeza inspiracional e a explosão que destrói ou cria mundos.

Numa frase apenas, como caracterizam o novo disco?
Uma viagem desde o caos até à falsa ordem de uma pretensa paz de espírito que nunca deixa de ser verdadeira inquietação.

skillsbunnycrew

Se tivessem de escolher a faixa que melhor encarna o ‘espírito’ Skills & The Bunny Crew, qual escolheriam? Porquê?
Escolher uma música que encarne o nosso espírito seria o mesmo que escolher um traço físico pelo qual amamos alguém. Somos um todo que resulta da soma entre o nosso EP, o que fazemos ao vivo e a Musa de Guerra.

Apontem duas razões para ouvir – e mesmo comprar – o vosso novo disco?
Além da música em si e do seu valor artístico, ao comprarem o nosso disco estão a apoiar música feita em Portugal e um trabalho todo ele independente.

O que podem esperar as pessoas que forem ver Skills & The Bunny Crew ao vivo?
Mais do que aquilo que podem ouvir no álbum e no EP.

Proponham um disco da música portuguesa que vos tenha agradado nos últimos tempos – o vosso não vale?
Felizmente temos muita concorrência – a música portuguesa está de boa saúde – pelo que é difícil eleger um só disco. Só pode ser um, não é? Então oiçam o último dos Salto que são capazes de ser surpreendidos. E já agora, façam-no através do Tradiio.

Como vai ser o Verão de Skills & The Bunny Crew?
Muito trabalho, horas de ensaio, sol e concertos à mistura. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "curtas, Featured, olhares, Skills & The ..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Wednesday, 23 Jul 2014 22:36

bussola

É a estreia em vídeo dos leirienses Bússola. O tema chama-se “Come Home” e está incluído na compilação “Leiria Calling”, distribuída de forma gratuita com a revista Blitz.

Author: "Rui Dinis" Tags: "videoclip, Bússola"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Wednesday, 23 Jul 2014 22:17

velhoamorremendado

É o mais recente disco de liqidu. Chama-se “Velho Amor Remendado” e é um disco de instrumentais.

“Esta compilação de instrumentais é composta por 8 faixas geradas no seu núcleo a partir de samples. Referências de Jazz como liqidu nos tem vindo a habituar, reflectem técnicas de corte e colagem que diferencia liqidu de outros instrumentistas. A evidenciar, o tema “Come Home” apresenta estruturas  literárias de cut-up em que vozes são recontextualizadas para criar novas frases e temas. O enredo intensifica na maneira como os beats desenvolvem, “it’s gonna be what it is” desprende-se de refrões e repetições e explora a multiplicidade de formas que um sample apenas pode tomar.
Velho Amor Remendado é um disco coberto de emoções fortes, com ritmos clássicos de hip hop. Um álbum radical que questiona e confronta formas de criar e ouvir e que ao mesmo tempo é um álbum fácil e agradável de escutar.” Nota de Imprensa
O disco está em audição integral no bandcamp do músico. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "novidades, liqidu"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 22 Jul 2014 23:05

luisformiga

Há novidades sobre Luís Formiga:

“Subnutridos” é o álbum de estreia do cantautor Luís Formiga, é constituído por 12 temas folk à guitarra e voz, género com o qual Luís se apresenta mais confortável, acompanhado por Pedro Campos no contrabaixo e uma instrumentação que mantém o foco na voz e nas composições do autor. O álbum, gravado e produzido por Hugo Pereira e saído a 24 de Junho, é editado com o selo da Pássaro Vago e está disponível para venda no iTunes e para streaming no Spotify.

Não é tão inovador como os cantores que cantam como se estivessem numa navio em chamas. Não o faz de forma desesperada. Dá a impressão que a sua resistência não é levada ao limite, mas isso nem importa, canta as suas canções serenamente. A sua voz é misteriosa e faz-nos cair num determinado estado de espírito.” Nota de Imprensa

É disco para ouvir integralmente no bandcamp; e aqui, já de seguida. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "novidades, Luís Formiga"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 22 Jul 2014 22:59

boundaries

Formados por Nelson Silva (sintetizadores e teclados), Pedro Rodrigues (baixo e voz) e Samuel Gonçalves (guitarra, sintetizadores e drum machine), os portuenses Holy Nothing preenchen hoje a secção de ‘curtas’ d’a trompa:

Como nasceu o projecto Holy Nothing?
Estávamos todos em países diferentes e começámos a fazer e a trocar coisas à distância. Claro que eram ideias soltas, muito ligadas ao mundo digital e produzidas em casa. No final de 2012 acabámos por nos juntar no Porto e levámos todas essas ideias para uma sala de ensaio. Foi nesse momento que percebemos que estávamos a formar uma banda.

O que vos move?
Acima de tudo uma vontade gigante de continuar a experimentar coisas ligadas ao som e imagem. Estamos constantemente a pisar terreno novo para nós, a mexer em máquinas que não conhecemos e a compor de forma completamente livre – isso basta-nos.

Uma frase que caracterize a música de Holy Nothing?
Eletrónica entre o exótico e o caótico.

Porquê o título de “Boundaries” para o vosso EP de estreia?
Assumimos este EP como o primeiro registo em que definimos quais os limites da sonoridade que queremos explorar, ou seja, qual o espetro em que nos queremos mover. Quando tens a sala de ensaio cheia de “tralha”, desde computadores carregados de bancos de sons até sintetizadores com trinta anos, tens vontade de usar tudo, e estabelecer limites torna-se uma tarefa árdua mas necessária.

Numa frase apenas, como caracterizam este EP?
É o resultado genuíno dum trabalho cozinhado em casa e com tempo para experimentar à vontade.

HOLYNOTHING_img

Gostariam de destacar a faixa que melhor define a identidade dos Holy Nothing? Qual e porquê?
Nada a destacar! Gostamos de acreditar que o EP funciona como um todo, e que as quatro canções são importantes na construção dessa identidade

Apontem uma boa razão para comprar o vosso novo disco?
Para não estarmos sempre a falar de música, este EP é um objeto invulgarmente bonito, com um trabalho gráfico incrível do Bruno Albuquerque. E no interior tem uma bela surpresa… É uma espécie de gadget de mesinha de cabeceira.

O que podem esperar as pessoas que forem ver Holy Nothing ao vivo?
Para além da vertente musical, os nossos concertos incluem uma narrativa visual, composta por vídeos e ilustrações originais, também da autoria do Bruno Albuquerque, que são projetados de forma sincronizada com o som. Enquanto isso, nós os três estamos perdidos entre instrumentos e maquinaria como computadores e caixas de ritmos. Ao vivo é onde este projeto se expõe da forma mais completa.

Proponham um disco da música portuguesa que vos agrade especialmente?
Adoramos o disco “Free Pop” dos Pop Dell’Arte. Ainda que possa não ser uma referência direta para nós, é uma lição, quase um manifesto, que nos demonstra que a pop pode ser ao mesmo tempo experimental. Os cânones da composição pop são aqui descaradamente ignorados.

Como vai ser o Verão de Holy Nothing?
Será dividido de forma justa entre praia, concertos e tardes passadas na sala de ensaio a explorar coisas que, eventualmente, possam vir a transformar-se em músicas novas. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "curtas, Holy Nothing"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 22 Jul 2014 22:55

goldenslumbers

Entre Lisboa e Londres, eis as manas Golden Slumbers:

“Golden Slumbers é um duo de folk composto por duas irmãs, Catarina e Margarida Falcão. Inspirado pelo country e o folk anglo-saxónico, assente em harmonias vocais e nascido no seio de uma cultura Do It Yourself (DIY), este projecto viu a luz em 2013, quando as irmãs começaram a compor temas regularmente.

Em finais do mesmo ano, com as composições feitas, decidiram começar a gravar o seu primeiro EP, «I Found The Key». Gravado por Luís Monteiro, no eixo entre o Cais do Sodré e Alcântara, e misturado e masterizado por José Arantes, em Londres, este primeiro registo discográfico, que chegará às lojas em Setembro, está agora disponível para audição e download em http://goldenslumbersband.bandcamp.com. O “single”, «My Love Is Drunk», fez ainda parte da colectânea Novos Talentos FNAC ‘14 (…)” Nota de Imprensa

O EP está disponível para download legal e gratuito, no sistema “name your price”. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "custo zero, Golden Slumbers"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 22 Jul 2014 22:40

anastilwell

 

O tema chama-se “Feeling Okay” e é o segundo single a ser retirado do álbum “Take My Coat” (Ed. Autor, 2013) de Ana Stilwell – depois de Dibba Dee Doo[OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "videoclip, Ana Stilwell"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 22 Jul 2014 22:18

 

unpluggedsoul

Os The Unplugged Soul de Ruben Ramos e Bárbara Fabião, acabam de lançar o tema de avanço para o seu homónimo EP de estreia. O tema chama-se “Why” e também já tem vídeo promocional. A edição do EP ficará a cargo da Music In My Soul[OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "brevíssimas, The Unplugged Soul"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Sunday, 20 Jul 2014 22:50

Long Desert Cowboy (aka Daniel Catarino) tem um novo trabalho. Chama-se “A Gunslinger’s Galaxy” e está disponível para download legal.

Os Tambor lançaram “O Espaço Sem Ti Não é Nada“, um concerto acústico gravado com o Coro da Orquestra Extraordinária no Mosteiro dos Jerónimos/Salão Nobre do Museu Nacional de Arqueologia.

Tambor_O_Espa_o_Capa

The Golf Wang” é o título do recente trabalho de Doctor Skinny. São seis faixas disponíveis para download legal no bandcamp – no sistema “name your price”.

Os Donna Maria estão de volta à estrada e aos discos com uma nova formação: Miguel Majer, Inês Vaz e Patrícia Roque, são os novos Dona Maria.

Sequin desvendou o novo single a ser retirado do álbum “Penelope” (Lovers & Lollypops, 2014). Chama-se “Heart to Feed” e já tem videoclip.

Author: "Rui Dinis" Tags: "clipping, Doctor Skinny, Donna Maria, Lo..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Saturday, 19 Jul 2014 22:34

gentil

Formados em 2010 pela cantora espanhola Irene Trascasa (voz) e pelos músicos lusos, Rui Neves (guitarra eléctrica) e Filipe Simões (percussões e botões piânicos), os Pakita Pouco estão hoje em destaque n’a trompa. É uma ‘curtinha’…

Como nasceu o projecto Pakita Pouco?
Foi uma questão de tacto. A Irene  e o Filipe já tinham tocado juntos, o Filipe tocava com o Rui, e experimentaram  tocar em trio. E resultou em 2010. E ainda resulta.
O que move Pakita Pouco na música?
Os pequenos almoços com grandes ideias, os pequenos ensaios com doce de amora, os grandes palcos … o Japão!
Um adjectivo que caracterize a música de Pakita Pouco?
Não se encontram adjectivos; tão só um advérbio: pouco.
Porquê o título de “Gentil”para o novo disco?
Porque soa suave e conciso. Porque soa rápido e, no fim, a língua toma o seu tempo para descolar do céu da boca.
Numa frase apenas, como caracterizam o novo disco?
1/8 de formiga.
pakitapouco
Se tivessem de escolher a faixa que melhor encarna o ‘espírito’ Pakita Pouco, qual escolheriam? Porquê?
… o Gentil porque é sereno e breve ou Latir porque é boa que se farta como nós…
Apontem duas razões para ouvir – e mesmo comprar – o vosso novo disco?
Porque não custa nada.
Porque não custa mesmo nada.
(o disco não está à venda, é promocional)
O que podem esperar as pessoas que forem ver Pakita Pouco ao vivo?
É para ouvir. Somos os três tranquilos no palco. O Filipe entre o pianinho amarelo, as mais avançadas tecnologias sonoras e o firme pulso. O Rui sobre pedais pedalando até ao mar ou até ao deserto, até à Lua com ET ou até o sr .Roubado. A Irene (eu não consigo dizer de mim, desculpem).
Proponham um disco da música portuguesa que vos tenha agradado nos últimos tempos.
Todos os discos do Carlos Paredes, porque têm chinelos a rebolar pelas escadas, gaivotas, paralelos, linhas de eléctrico, cheiro a castanhas…
Como vai ser o Verão de Pakita Pouco?
Ocupado, seguramente, com trabalho. e com alguns dias de descanso. Com uns concertos já marcados e a prepararmo-nos para mais. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "curtas, Featured, olhares, Pakita Pouco"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Saturday, 19 Jul 2014 21:54

murmur
Os MurMur são um projecto musical formado pelo músico Alex Cortez (Radio Macau e Wordsong) e pela actriz e cantora Sandra Celas. Conhecido o single “Tenho“, é hora de conhecer o vídeo para “Rio Invisível”. O grupo vai estar ao vivo no próximo dia 25 de Julho (sexta feira), pelas 23h, no Teatro do Bairro, no Bairro Alto em Lisboa.

Author: "Rui Dinis" Tags: "videoclip, MurMur"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 17 Jul 2014 22:58

chapazero_cd

Com um álbum homónimo editado este ano (Ethereal Sound Works, 2014), os punk-rockers Chapa Zero estão hoje em destaque n’a trompa. Eis a ‘curta’ de Chapa Zero:

Como nasceu o projecto Chapa Zero?
Chapa Zero é o resultado da colaboração de vários amigos que se juntaram para fazer a música que, na nossa opinião faz mais sentido neste momento.

O que move Chapa Zero na música?
Gostamos de dizer mal de coisas.Somos má-língua.Se um símpático agente policial espalha o seu amor pela população através de um cassetete, nós dizemos mal do coitado.Se uma simpática empresa vive á conta dos automobilistas lisboetas, nós dizemos mal…

Um adjectivo que caracterize a música de Chapa Zero?
Directa.

Porquê o título de “Chapa Zero” para o novo disco?
Achámos que seria o título ideal para um primeiro disco.O segundo talvez já seja uma frase inteira.

Numa frase apenas, como caracterizam o novo disco?
Este disco é uma janela aberta para o âmago da banda.

chapazero_band

Se tivessem de escolher a faixa que melhor encarna o ‘espírito’ Chapa Zero, qual escolheriam? Porquê?
Talvez mesmo a faixa “Chapa Zero” que fala de nunca desistir, de tentar sempre o que se quer e se falhar voltar ao início e tentar outra vez…

Apontem duas razões para ouvir – e mesmo comprar – o vosso novo disco?
Primeiro porque é um disco espontâneo, que mostra o espírito da banda ao vivo, sem rococós de gravação, sem repetições até ficar tudo muito bem gravadinho, porque foi gravado tudo ao primeiro take.A segunda razão é, porque os vizinhos vão odiar!

O que podem esperar as pessoas que forem ver Chapa Zero ao vivo?
Podem esperar muita diversão, Punk honesto e sem estereótipos, um espectáculo onde entram lacostes e t-shirts de Ramones, sapatos de vela e botas da tropa.

Proponham um disco da música portuguesa que vos tenha agradado nos últimos tempos – o vosso não vale?
Black Leather – Homomensura, se pudermos pôr mais um pomos Punk Sinatra – O Monstro acordou.

Como vai ser o Verão de Chapa Zero?
Vamos trabalhar em temas novos, rodá-los ao vivo e começar a preparar o próximo álbum. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "curtas, Featured, olhares, Chapa Zero"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 17 Jul 2014 22:41

walks_r

Chama-se “Backfire” e é o tema de avanço para o novíssimo EP dos The Walks, “R” de seu título (Lux Records, Levemusic, 2014). O vídeo ficou a cargo da We Are Plastic Too. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "videoclip, The Walks"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 17 Jul 2014 22:26

[NOTA DE IMPRENSA]

O Festival Termómetro faz 20 anos. Iniciado em 1994, o Festival denominou-se “unplugged” até à sua 10ª edição mas a partir daí, assumiu só o primeiro nome e na 15ª edição abre a participação à comunidade internacional, que um ano mais tarde mostraria resultados com a vitória dos berlinenses Black Taxis.

Ornatos violeta, Capicua, Dj Ride, Ana Bacalhau, Alex D’alva Teixeira, Mazgani, You Can’t Win Charlie Brown, B-Fachada, Salto, Richie Campbell, Silence 4, Blind Zero, Black Mamba, Noiserv, Terrakota e Quelle Dead Gazelle, são apenas alguns dos nomes mais célebres que se notabilizaram nas edições em que participaram.

O Festival Termómetro 2014 ocorre entre 07 a 29 de Novembro, repartindo-se por 5 eliminatórias e uma final e esperando receber 20 novas formações ou artistas, nacionais ou internacionais.

Assim, estão abertas as inscrições até ao dia 07 de Outubro, através da página oficial do evento: facebook.com/festivaltermometro ou pelo mail: festivaltermometro@gmail.com .

No acto da inscrição, é apenas necessário enviar uma pequena nota biográfica bem como um link onde se possam ouvir alguns temas.

O Festival Termómetro é uma organização da Cego Surdo e Mudo com o patrocínio da Jameson e da Guronsan.

termo2014

 

Author: "Rui Dinis" Tags: "breves, Termómetro Unplugged"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 17 Jul 2014 21:39

moprez

Já chegou à rede o décimo capítulo da história da ZigurArtists. O disco chama-se “Five Constrict Jives” e marca a estreia de MoPrez:

“(…) MoPrez, baixista e provocador nato, assina um disco que cruza o hip-hop, com o jazz na sua vertente mais livre. Para melhor compreender o universo de MoPrez e deste EP, deixamos as palavras do multi-instrumentista Desidério Lázaro. “MoPrez is a crazy motherfucker e a música espelha isso mesmo.

“Moisés não vive neste mundo, nem tenta. A música dele é tão crua e livre como ele mesmo, não procura reconhecimento nem enquadramento, busca apenas soltar-se e expandir-se como quem boceja e espreguiça sem pudor no meio de uma humanidade cada vez mais senil e dopada. Longa vida aos loucos!”(…)” Nota de Imprensa

“Five Constrict Jives” está disponível para audição e download gratuito. [DOWNLOAD LEGAL]

Author: "Rui Dinis" Tags: "custo zero, MoPrez"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 17 Jul 2014 21:23

brinde

Os Mundo Secreto regressam em força neste Verão com um novo single. Juntaram-se a Guerrinha e assim nasceu “Brinde”. “Neons&Lasers”, o terceiro álbum dos Mundo Secreto, chega depois do Verão. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "brevíssimas, Guerrinha, Mundo Secreto"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Wednesday, 16 Jul 2014 22:58

thunderco

Editado pela Duro“Thunder & Co.” é o homónimo disco de estreia da dupla lisboeta formada por Rodrigo Gomes e Sebastião Teixeira. A ‘curta’ de hoje pertence aos Thunder & Co.:

Como nasceram os Thunder & Co.?
Nasceram por causa de um concurso de remixes para a música “How deep is your love” dos Rapture (da editora DFA). Chegámos aos 10 finalistas entre centenas de todo o mundo!

O que move os Thunder & Co. na música?
O auto-prazer.

Um adjectivo que caracterize a música de Thunder & Co.?
Disco emocional.

Porquê o título de “Thunder & Co.” para o novo disco?
Dar o nome da banda ao primeiro disco é uma forma de sublinhar e reforçar o nome e a identidade do projecto.

Numa frase apenas, como caracterizam o novo disco?
É uma enchorrilhada de emoções.

thundercoband

Se tivessem de escolher a faixa que melhor encarna o ‘espírito’ dos Thunder & Co., qual escolheriam? Porquê?
Talvez a “O.N.O.” porque é emocional e tem a batida que procuramos.

Apontem duas razões para ouvir – e mesmo comprar – o vosso novo disco?
Por cada audição ou compra da nossa música há um gatinho que sorri no mundo.

O que podem esperar as pessoas que forem ver Thunder & Co. ao vivo?
Ainda não sabemos, mas vai ser coisa boa de certeza!

Proponham um disco da música portuguesa que vos tenha agradado nos últimos tempos.
Capitão Fausto – Pesar o Sol.

Como vai ser o Verão?
Vai ser a fazer as músicas do próximo EP. Só vamos começar a dar concertos para o ano. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "curtas, Featured, olhares, Thunder & Co."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Wednesday, 16 Jul 2014 22:52

doprincipio

Tiago Bettencourt tem um novo video. Chama-se “Morena”, foi realizado por Fernando Mamede e conta com a participação especial de Carolina Torres. O tema pertence a “Do Princípio” (Universal, 2014), o mais recente disco de Tiago Bettencourt. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "videoclip, Carolina Torres, Tiago Betten..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Wednesday, 16 Jul 2014 22:32

whispering_mountain

Lançado no passado dia 11 de Julho,  o EP “Whispering Mountain” dos barcelenses Okkur está disponível para audição e compra no Bandcamp.

“Os Okkur sabem muito bem o que querem. É sem dúvida uma bela experiência ouvi-los. O primeiro contacto que tive com os quatro, foi em modo concerto e logo aí, fiquei surpreendido com a qualidade da jovem banda e com a solidez apresentada. Obviamente fiquei atento a uma banda que automaticamente se tornou especial não só por ser barcelense mas por demonstrar saber muito bem em que caminhos sonoros se movimenta. Portanto, foi um privilégio quando o Ep whispering mountain me “chegou às mãos”. Se tinha ficado surpreendido ao vê-los ao vivo quando ouvi estes cinco temas foi a consolidação de uma certeza: os Okkur apresentam já num primeiro registo uma qualidade invejável. Can You Hear Me? é uma pérola sonora… ambiências profundas e a melodia que bate bem fundo. Fui arrebatado à primeira audição. Outros caminhos são traçados em Sparkles of White Light e em Lost Worlds. Ligeiramente diferentes mas cativantes a cada nova audição. Percebem-se bem as influências do quarteto. É incontornável não lembrar This Will Destroy You ou Explosions in The Sky e isso está patente também nos outros temas que compõe o EP. Mas são apenas influências e que acabam por demonstrar bem a maturidade que os Okkur têm, logo num primeiro registo. Uma identidade já bem definida. Não é para todos… mas os Okkur têm muito talento e este whispering mountain confirma-o.” Afonso Dorido

Produzido por José Arantes e pela própria banda, “Whispering Mountain” é uma edição da Honeysound[OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "novidades, Okkur"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Next page
» You can also retrieve older items : Read
» © All content and copyrights belong to their respective authors.«
» © FeedShow - Online RSS Feeds Reader