• Shortcuts : 'n' next unread feed - 'p' previous unread feed • Styles : 1 2
aA :  -   + pdf Infos Unsubscribe

» Publishers, Monetize your RSS feeds with FeedShow:  More infos  (Show/Hide Ads)


Date: Sunday, 31 Aug 2014 22:55

SKT304-EngageCover

Eu gosto de Sektor 304 e como eu, há muito boa gente por aí. Por aí, por lá, por todo o lado. Isto, para lembrar que os Sektor 304 têm um novo EP de 7” em vinil com apenas duas faixas. E o ‘apenas’, aqui, é literal. Com uma edição limitada a 250 cópias, “Engage… Forwards” (New Approach Records, 2014) oferece-nos uma regravação de “Voodoo Machine”, de “Soul Cleansing” (2009), agora gravado a quatro, e um tema novo, “Engage… Forwards”, esse mesmo, a faixa que dá título ao disco. E se muita gente gosta, eu incluído, é porque se calhar faz todo o sentido mais gente estar atenta aos Sektor 304 do agora quarteto formado pelos fundadores André Coelho (electrónica; voz; lixo) e João Filipe (percussão; lixo) e por Henrique Fernandes (contrabaixo eléctrico) e Gustavo Costa (percussões). E sobre o tal ‘apenas’, fica mais uma cabal demonstração do poder de fogo dos Sektor 304, de uma poderosa tribalização do industrial, resultado de um perfeito encaixe entre o eléctrico e o acústico, entre a electrónica e a percussão, os baixos e as pequenas coisas deste mundo. É um ‘apenas’ com muito para oferecer. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "Featured, olhares, Sektor 304"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Sunday, 31 Aug 2014 19:40

vicpalma_she

Author: "Rui Dinis" Tags: "gig, Vicente Palma"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Sunday, 31 Aug 2014 19:26

alfayate

O tema chama-se “Inimigo” e pertence ao primeiro EP dos portuenses Alfayate, “Pano P’ra Mangas”. O vídeo foi realizado por André Santos, da AROSART; excelente, por sinal. O EP está disponível para download legal no sistema “name your price”. [DOWNLOAD LEGAL]

Author: "Rui Dinis" Tags: "videoclip, Alfayate"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Sunday, 31 Aug 2014 18:42

Cartaz_Final01ok

Author: "Rui Dinis" Tags: "gig, Bob Da Rage Sense, NBC, Orlanda Gui..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Sunday, 31 Aug 2014 18:35

herculee

Author: "Rui Dinis" Tags: "gig, Herculee"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Sunday, 31 Aug 2014 18:26

failbetter

Author: "Rui Dinis" Tags: "gig, FAIL BETTER!"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Saturday, 30 Aug 2014 22:31

DCATARINO14

O disco chama-se “Bens Que Vêm Por Mal” (Capote Música, 2014) e é o terceiro EP de Daniel Catarino (Uaninauei e Bicho do Mato), um registo que antecede a edição de “Sangue Quente Sangue Frio”, o primeiro longa duração do artista eborense.

“Bens Que Vêm Por Mal” é um trabalho sofisticado na forma como engloba a música electrónica, por vezes até dançável, com um universo muito português de religião, tragédia, fado e adultério. Viajamos por histórias de carpideiras promíscuas que vendem caixões e saladeiras em cemitérios, meninas loucas que depois de orgias atiram os seus parceiros sexuais para um poço fundo, pastores que maltratam os filhos e apregoam o regresso de Salazar como um D. Sebastião para a violência doméstica e casas abandonadas que revelam diários de paranóias e jazigos de crianças.

No meio deste universo de uma lírica extremamente rica e mordaz, somos presenteados com ambientes reminiscentes de uns Nine Inch Nails ou The Knife, com algumas pitadas de psicadelismo e laivos do pop nacional dos anos 80, de onde certamente se destaca Variações como influência maior. A música portuguesa agradece este reforço.” António Melo

“Violência e Fado é o tema de apresentação. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "novidades, Daniel Catarino"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Saturday, 30 Aug 2014 21:51

MUVI14

A poucos dias do arranque do MUVI Lisboa’14 – Festival Internacional de Música no Cinema, a ter lugar de 3 a 7 de Setembro no Cinema São Jorge, eis a flash interview que se impunha. Filipa Marta respondeu às minhas perguntas:

Como surgiu a ideia do MUVI Lisboa?
A ideia não é nova e naturalmente já deve ter passado pela cabeça de muito boa gente, nós apenas nos chegámos à frente. Começou através do Filipe Mateus Pedro que trouxe a ideia para cima da mesa da cooperativa cultural FWD Coop Crl, da qual ele faz parte e mais cinco pessoas, a Joana Fonseca, a Cláudia Correia, a Maria Andrade e eu. Avançámos com a proposta à EGEAC e em maio tivemos a luz verde. Fazendo as contas, foram três meses de produção para criar o MUVI Lisboa.

Sei que vão ser muitos os motivos de interesse, mas que momentos gostariam destacar no programa do MUVI Lisboa?
Vou destacar os mais improváveis e que não têm nomes sonantes mas aconselho a ver como o “Música à moda do Porto” com Capicua, José Mário Branco e Pedro Cardoso sobre como ser músico longe da capital, o “The 15th Rebellion Of The Steel Warriors” para quem gosta de metal porque regista a celebração do 15.º aniversário do festival SWR Barroselas Metalfest, o “The Alchemy Of Spirit” para os fãs do festival Boom. As Sessões Especiais onde canais de entretimento como o Canal 180, Videoteca Bodyspace, Offbeatz, entre outros, que trazem o que melhor se tem feito a nível de vídeo e música em Portugal. Temos showcases que são mais do que música ao vivo, são vídeos musicais que os artistas trazem e que resulta numa conversa com o público. O resto do programa de peso podem consultar em www.muvilisboa.com

E em termos de expectativas? Não só em termos de objectivos do festival mas também no que toca à reacção do público. Que esperam alcançar para esta edição de 2014 do MUVI Lisboa?
Gostávamos que houvesse envolvimento do público nas várias actividades que propomos para este festival, que saiam de casa e venham encher as salas magníficas do Cinema São Jorge. Nós temos filmes muito bons e com alta qualidade para exibir. Venham conhecer a história de parte da música nos seus variados géneros e da cultura, filmes sobre as bandas de que são fãs, sobre como chegar a um disco, sobre curiosidades de vários artistas, de festivais de música. É uma forma diferente de ver a música, de saber mais sobre algo de que já adoramos e para esta edição foi o melhor que conseguimos ter mas já há filmes e surpresas para a próxima edição. É sem dúvida um festival para continuar.

[SÍTIO]

Author: "Rui Dinis" Tags: "Featured, flash, olhares, MUVI"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Friday, 29 Aug 2014 22:55

Finalmente; está aí o disco de estreia dos Tochapestana. Chama-se “Música Moderna” e chega às lojas no dia 15 de Setembro.O single “Pratica a Tua Fé” já tem vídeo oficial.

Chama-se “Vernissage” e é uma nova compilação da Monster Jinx, um registo que serve de apresentação dos novos membros do colectivo: Ghos† WΔvvvesNO FUTUREOSEB e POLIDO. Disponível para download legal e gratuito.

É um miminho de Daily Misconceptions para este Verão. Chama-se “Summer Hope”.

João Damas tem novo álbum. Chama-se “Motion” e pode ser ouvido já de seguida.

Os Pernas de Alicate preparam o lançamento de “Casa Para Pássaros”, um tema em work in progress.

O projecto The Nicolau acaba de lançar um novo EP, um novo registo chamado “Sundogs EP”. 

“Ode Adeus” é o primeiro single dos Lacre.

Incluído no álbum “Pés que sonham ser cabeças” (Sony Music, 2013), “Sobre Luz” é o novo single dos Mesa.

A talentosa Susana Silva lançou na Inglaterra o seu EP de estreia, “Words of Power” (Ed. Autor, 2014). Em Setembro andará por Portugal a promover o disco.

Mais dark e pesado, “Curse of Angels” é o novo registo de Dyman. Dísponível para download legal e gratuito via Enough Records.

A imparável Ana Moura e o seu “Desfado” atingiram a quadrupla Platina em Portugal. Entretanto, a fadista tem também um tema inédito incluído na banda sonora de “Os Gatos Não Têm Vertigens”, o novo filme de António-Pedro Vasconcelos.

Author: "Rui Dinis" Tags: "clipping, Ana Moura, Daily Misconception..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Friday, 29 Aug 2014 22:09

[NOTA DE IMPRENSA]

A segunda edição do Sound Violence Fest, que irá decorrer nos próximos dias cinco e seis de setembro, no Xispes Bar Rio, em Barcelos, fechou o cartaz com anúncio dos lisboetas Goatfukk e os barcelenses Repressão Caótica. O festival conta com a presença internacional dos suiços The Skunks, e ainda com muitos outros nomes sonantes do panorama musical underground nacional, como Mr. Miyagi, Alcoholocaust ou Juseph.

Black Metal, post-rock ou hardcore punk. Estes são alguns dos estilos que irão ecoar nas margens do rio Cávado. A diversidade de estilos marcou também o agendamento da promotora DIY Sound Violence durante a sua curta atividade, com diversos concertos realizados no mítico espaço em Barcelinhos, o Xispes. A jovem promotora, formada no final de 2013, apresenta pela primeira vez o formato de festival de dois dias.
A entrada para os concertos terá o custo de quatro euros para aqueles que pretenderem ir apenas um dia, e de cinco euros para os que optarem pelos dois dias.

A abertura de portas está marcada para as 21h na sexta e as 16:30 no sábado, custando os bilhetes 4€ para um dia e 5€ para dois dias.

[SÍTIO]

soundfest_violence

Author: "Rui Dinis" Tags: "eventos, Alcoholocaust, Göatfukk, Jusep..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 28 Aug 2014 22:16

highertrees

“Higher Trees” é o título do novo registo dos Days of July, um EP disponível para download legal e gratuito. Eis a ‘curta’ dos bracarenses Days of July:

Como nasceu o projecto Days of July?
O projecto nasce em setembro de 2012, pouco tempo depois do João Figueiredo e da Joana Jorge se conhecerem num sarau cultural, e descobrirem que tinham gostos e ambições musicais em comum. Assim que decidem avançar com o projecto, juntam-se a eles a Ana João na bateria, e algum tempo mais tarde, já em 2013, o Francisco Carvalho e o Jorge Cruz.

O que move Days of July na música?
Os Days of July aspiram ser uma banda que conquiste o público pelo conteúdo músical, de forma a provocar emoção. Enquanto músicos, pretendemos amadurecer musicalmente, tanto individualmente como em conjunto.

Um adjectivo que caracterize a música de Days of July?
Não será bem um adjectivo: Verão. O que melhor nos caracteriza, numa prespectiva muito íntima da banda, é o calor, a brisa, os cheiros e o sol. É onde vamos beber a nossa inspiração.

Porquê o título de “Higher Trees” para o novo disco?
Higher Trees é o título de um dos temas do EP – que acaba por ser a primeira faixa – e que além de estar de certo modo ligado ao âmago da banda, acaba por simbolizar uma aspiração, um desejo de querermos ser maiores, de querermos crescer enquanto projecto, banda e colectivo, para podermos fazer música que nos preencha cada vez mais, e que ela chegue cada vez mais longe.

Numa frase apenas, como caracterizam o novo disco?
O mais profundo e fresco que há em nós.

daysofjuly

Se tivessem de escolher a faixa que melhor encarna o ‘espírito’ Days of July, qual escolheriam? Porquê?
É uma pergunta complicada, uma vez que todas as músicas contam uma história importante, mas talvez a faixa Childhood. É uma música quentinha de verão, nostálgica e com muitos balõezinhos às cores; talvez a que melhor define o que está por detrás dos Days of July. Um misto da alegria de ser criança com a lucidez de ser adulto.

Apontem duas razões para ouvir – e mesmo comprar – o vosso novo disco?
É algo diferente daquilo que se costuma ouvir e uma ótima companhia para os dias de verão, em que o pôr do sol é cor de rosa e laranja.

O que podem esperar as pessoas que forem ver Days of July ao vivo?
Uma versão ampliada da energia que o EP transmite. Não temos como contorná-lo: se há coisa que gostamos de fazer é tocar a nossa música, e tentamos tanto quanto nos é humanamente possível que o nosso público sinta isso.

Proponham um disco da música portuguesa que vos tenha agradado nos últimos tempos – o vosso não vale?
Um só? Actualmente é complicado escolher um, visto que a música portuguesa está a passar por uma era dourada, e é complicado, entre tanta variedade escolher um que atente a tudo o que se espera de um bom disco. Assim de repente, “2nd Edition”, dos Memória de Peixe, “Clarão”, dos Paus,

Como vai ser o Verão de Days of July?
Arrancámos com a promoção do EP em Julho, dias depois dele ser disponibilizado ao público, com a primeira parte da tour de apresentação, e que já irá passar um pouco por todo o país. Depois continuamos em setembro com a segunda parte. [DOWNLOAD LEGAL]

Author: "Rui Dinis" Tags: "curtas, Featured, olhares, Days of July"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Monday, 25 Aug 2014 22:59

MUVI14

[NOTA DE IMPRENSA]

O MUVI Lisboa’14 – Festival Internacional de Música no Cinema tem o prazer de anunciar a sua programação completa entre os dias 3 e 7 de setembro no Cinema São Jorge. Sendo a primeira edição do festival de cinema específico sobre música, conta com 36 filmes nacionais e 49 internacionais, nas várias secções quer competitivas ou não-competitivas, showcases, djset’s, sessões especiais, etc.

O alinhamento competitivo do MUVI Lisboa engloba dois palcos principais, o Palco Nacional e o Palco Internacional, aos quais sobem os grandes intérpretes nas secções: Odisseias Musicais (competição de longas-metragens), Sonetos Cantados (competição de curtas-metragens) e Canções Com Gente Dentro (competição de vídeos musicais). Nestes dois palcos, os filmes foram realizados entre os anos 2013 e 2014.

Contamos com seis longas na competição Odisseias Musicais + Palco Nacional:
- “A Sétima Vida de Gualdino”, de Filipe Araújo sobre Gualdino Barros, baterista “lenda do jazz” que lançou jovens inexperientes como Jorge Palma, Bernardo Sassetti ou Dany Silva e tocou com Nina Simone;
- “Stop Don’t Stop”, de Ana Branco, focado na responsabilidade do antigo Centro Comercial Stop no Porto como incubadora de músicos nos seus variados géneros musicais;
- “Mudar de Vida” de Pedro Fidalgo e Nelson Guerreiro sobre José Mário Branco, gravado ao longo de sete anos;
- “A 15 ª Rebelião dos Guerreiros de Aço” de Priscilla Fontoura e André Vieira, que regista a celebração do 15º aniversário do festival SWR Barroselas Metalfest com WAKO, Face of a Virus, Aphyxion, Simbiose, Gorod, Purgatory, Artillery, Immortal, EAK, Juficer ou Holocausto Canibal
- “True” de Paulo Segadães, filmado entre Janeiro e Setembro de 2013, mostra o processo de gravação do mais recente disco de Legendary Tigerman;
- “The Alchemy Of Spirit” de Paulo Prazeres sobre a edição do Festival Boom 2012

Contamos com 10 longas na competição Odisseias Musicais + Palco Internacional:
- “No Room For Rockstars” de Parris Patton com histórias verdadeiras da era moderna do rock, de miúdos à espera de serem descobertos ao veterano cuja vida foi salva pela digressão, passando pelo músico que se torna mais conhecido e bem sucedido enquanto está na ‘estrada’;
- “Leave The World Behind” de Christian Larson sobre a última tour dos Swedish House Mafia, que teve a sua separação oficial a 24 de março de 2013;
- “Our Vinyl Weighs a Ton (This Is Stones Throw Records)” de Jeff Broadway com estreia em Portugal na sessão de abertura do Muvi Lisboa’14, sobre a história da editora discográfica Stone Throw Records com Kanye West, Snoop Dogg, A-Trak, Mayer Hawthorne, entre outros;
- “Deep City” de Dennis Scholl, Marlon Johnson e Chad Tingle sobre o impacto da Deep City Records na evolução da música soul e funk no sul da Flórida nos anos 60;
- “Good Ol’ Freda” de Ryan White sobre Freda Kelly e os seus 11 anos ao serviço da banda The Beatles como fiel secretária;
- “Marina”, biopic de Stijn Coninx sobre o músico italiano Rocco Granata que ficou conhecido mundialmente pelo tema ‘Marina’ em 1959;
- “The Winding Stream”, documentário histórico de Beth Harrington, que retrata as raízes da dinastia musical americana do country e folk composta pelos Carters e os Cashes, do Johnny Cash;
- “Que Caramba es la Vida” de Doris Dörrie sobre o mundo machista ‘Mariachi’ no México onde poucas mulheres conseguem entrar;
- “The Labèque Way” de Félix Cábez sobre duas grandes pianistas, Katia e Marielle Labèque;
- “Castle Crash” de Arsen Oremovic, retrata como Matej Meštrović, pianista e compositor, e a Orquestra de Percussão SUDAR captaram sons para a composição do disco no Castelo de Sv. Križ Začretje, na Croácia

Contamos com cinco curtas na competição Sonetos Cantados + Palco Nacional:
- “Música à Moda do Porto” de Raquel Lemos, explora a música e o Porto com entrevistas de Ana Matos aka Capicua, Isabel Dantas da Chave do Som, José Mário Branco e Pedro Cardoso de Peixe, Ornatos Violeta, Zelig e Pluto;
- “Voluta” de Mariana Belo sobre a dedicação de Carlota, uma estudante de contrabaixo da Academia de Música de Santa Cecília;
- “Frankie Chavez – Ao Vivo na Mimosa da Lapa” de Filipe Santos sobre o músico e o panorama musical em Portugal;
- “Crooner Vieira – A Potência da voz e o romantismo não têm nada a ver com a idade” de Catarina Neves sobre o músico, último cantor romântico da cidade do Barreiro, que nos anos 40 e 50 foi vocalista da Orquestra Ritmo e da Orquestra de José da Silva;
- “Oblivion”, ficção de Paulo Segadães com a participação de Paulo Furtado (Legendary Tigerman).

Contamos com três curtas na competição Sonetos Cantados + Palco Internacional:
- “Too Old To Be New, Too New To Be Classic: 12 Years of DFA” de Max Joseph e produzida pela Red Bull Music Academy sobre os 12 anos da icónica DFA Records com LCD Soundsystem, The Rapture, Yacht, The Juan Maclean, Holy Ghost!, Shit Robot, entre outros;
- “Shape” realizada pelo Johnny Kelly sobre a junção do design à música;
- “Are You Ok?” de Brewer, é um thriller psicológico feito para o lançamento do novo disco “Too True” da banda Dum Dum Girls, durante uma sessão de hipnose.

Contamos com 19 vídeos musicais nas Canções Com Gente Dentro + Palco Nacional em ficção:
- “Cara” (Gareth Dickson), André Marques
- “Far From Everything” (White Haus), Vasco Mendes
- “O Homem Que Dança” (Guta Naki), Joana Areal
- “Sem Ponta Por Onde Se Pegue” (PZ), Alexandre Azinheira
- “Eles Deram As Mãos” (TV Rural), Chris Agnese e Gil Chagas
- “This Is Maybe The Place Where Trains Are Going To Sleep At Night” (Noiserv), We Are Plastic Too
- “After December” (You Can’t Win Charlie Brown), We Are Plastic Too
- “Zenith” (La Flag), Marcelo Engenheiro
- “Neve” (NBC), Sérgio Santos
- “We Came In Peace” (Nuno & The End), João Costa
- “Night Drive” (Quest), Eduardo Brito
- “3 And A Half Pellets” (The Big Church of Fire), Luís Melim Pereira
- “Barba” (Pernas de Alicate), Sara Feio e Dickon Knowles
- “Shoes For The Man With No Feet” (First Breath After Coma), Eduardo Brito
- “Belong” (Les Crazy Coconuts), Diana Antunes
- “Poeta Falhado” (Expeão), Paulo Pinto
- “Pobre e Rico” (Batida), Pedro Coquenão
- “No Meu Relógio São Horas De Matar” (Mão Morta), Rodrigo Areias
- “Little Secret” (Stereoboy & Emmy Curl), Mário Costa

Contamos com 19 vídeos musicais nas Canções Com Gente Dentro + Palco Internacional em ficção:
- “Sine” (Bites), Maria-Ines Manchego
- “Retrograde” (James Blake), Martin de Thurah
- “Sequenz” (Neosignal), Benjamin Mege & Charles Klipfel
- “Au” (Kaja Gunnufsen), Kenneth Karlstad
- “El Aguante” (Calle 13), Kacho López
- “Lazaretto” (Jack White), Jonas & Francois
- “Digital Witness” (St. Vincent), Chino Moya
- “Hourglass” (Rodrigo Amarante), Rodrigo Amarante
- “Busy Earnin” (Jungle), Oliver Hadlee Pearch
- “Fuckers (Savages), Giorgio Testi
- “Who Lived Here” (Hauschka), UNICEF
- “The Second Summer Of Love (Pink Mountaintops), Brook Linder
- “Halo Getters” (Hiss Tracts), Karl Lemieux
- “Singing Man” (Magnus feat. Thomas Smith), Sander van de Pavert
- “Crime” (Real Estate), Tom Scharpling
- “Frameless” (Hudson & Troop), Andrew Goldsmith & Darcy Prendergast
- “Bridges” (Boy & Bear), Summer DeRoche
- “Ghost” (Mystery Skulls), Josh Thomas
- “Young” (The Paper Kites), Darcy Prendergast

Contamos com 16 vídeos musicais nas Canções Com Gente Dentro + Palco Nacional e Internacional em animação:
- “Sufferation” (Brain Damage Meets Vibronics), Wasaru
- “Allaxis” (Kaly Live Dub), Wasaru
- “Parler Le Fracas” (Le Peuple de L’Herbe), Wasaru
- “Unity” (Christopher Bono), Tobias Stretch
- “She’s Bad” (DyE feat. Egyptian Lover), Dent de Cuir
- “Play” (SebastiAn), Dent de Cuir
- “Water Fountain” (tUne-yArds), Joel Kefali
- “Someone” (We Have Band), Zaiba Jabbar
- “Moving On (James), Ainslie Henderson
- “Colourblind” (Elliot The Bull), Samuel Lewis
- “Nice Guys Finish Last feat. Joyride”, Aaron McDonald
- “Strange Condition” (Empra), Donna Yeatman & Jai Kenway
- “Palui” (Helena Caspurro), Carlos Silva e Pedro Almeida
- “Ancora” (Stray com Manel Cruz), Artur Caiano
- “Vayorken” (Capicua), Artur Caiano
- “Instrospecção” (Sensi feat. Manuela Azevedo), Lorenzo Degl ‘ Innocenti

Fora da corrida ao prémio, destaque ainda para a orquestra dos Acordes Históricos com sete filmes no total, através da qual serão revisitados alguns dos grandes marcos e efemérides do cinema musical:
- “Anyone Can Play Guitar” de Jon Spira que com estreia em Portugal na sessão de encerramento do MUVI Lisboa e baseia-se nos 30 anos de música de Oxford, com Radiohead, Supergrass, Ride, Swervedriver, Foals, Talulah Gosh, The Candyskins, Unbelievable Truth, entre outros;
- “Cure for Pain: The Mark Sandman Story” de Rob Gordon Bralver e David Ferino, preciosa recolha histórica da vida e obra de Mark Sandman, vocalista, baixista e mentor dos norte-americanos Morphine, falecido em 1999, durante um concerto, em Itália;
- “Música em Pó” de Eduardo Morais sobre doze pessoas e milhares de discos em vinyl;
- “A batalha de Tabatô” de João Viana, tem lugar na Guiné-Bissau, na aldeia de Tabatô, onde todos os habitantes são músicos djidius – cantores-poetas que narram contos e lendas representativos da vida africana;
- “Cidade de Deus 10 Anos Depois”, pretende mostrar o que mudou na vida dos intérpretes do filme de Fernando Meirelles, realizado em 2002, onde Seu Jorge fala como foi lançada a sua carreira após participação no respetivo filme;
- “Chinese Hip-Hop Underground” realizado por Jimmy Wang mostra como tem evoluído o Hip-Hop e o Rap no país através da carreira de Weber, um dos pioneiros no género;
- “All In Black And Film” de Eduardo Morais sobre a banda The Poppers

Paralelamente à programação principal…

Na secção “Sessões Especiais” serão exibidos vídeos de realizadores e trabalhos de vários canais de entretenimento como o Canal 180, A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria, Offbeatz, Vídeoteca da Bodyspace, Vasco Mendes+FilmesDaMente e Fuel TV Portugal.

Na secção Pemiere Musical, o MUVI Lisboa dá destaque a “Tocha Pestana Apresentam Novos Vídeos”, citados como os “reis do turbo-baile e do tecno-punk”, os TochaPestana (de Gonçalo Tocha e Dídio Pestana) preparam-se para editar em setembro de 2014 o amplamente aguardado álbum de estreia. A dupla apresenta no MUVI Lisboa, em absoluta estreia mundial, o novo disco em versão vídeo, ou seja, uma impressionante coleção de videoclips dos singles que sucedem ao fabuloso “Pratica a tua Fé”.

Na secção Festivais de Música e apresentamos curtas-metragens, que podem ser ou não promocionais, institucionais e recentes: “Do Mississipi ao Tejo”, de Sérgio Diamantino, sobre o BB Blues Fest. “Fusing 2013 – After Movie”, “Driving Without License” (sobre o Primavera Sound 2013 – Porto), “Line Up” (antevisão do Primavera Sound 2014 – Barcelona), “Simple Things 2013”, “The Bonnaroo Experience” e “Meda+” (antevisão do festival), e muitos mais.

Na secção “Showcases” artistas convidados trazem a sua música a palco e respetivos vídeos musicais, com espaço à conversa com o público. São eles Noiserv, PZ, NBC e First Breath After Coma.

Na secção “DJ sets”, no Foyer do Piso 1 do Cinema São Jorge, de entrada livre e responsável por animar o espaço (e o nosso público) até à hora de encerramento do festival, 2h da manhã. A festa de abertura conta com a PHIZZ, seguido de Beats&News vs Altamont e DJ Antena 3 nos restantes dias, e Hello Kinky a marcar presença na noite de encerramento do festival.

A primeira edição do festival MUVI Lisboa serve assim como referência ao cinema sobre música e de plataforma para os artistas nacionais e para a promoção cultural de Portugal junto da comunidade internacional, trabalhando permutas e parcerias recíprocas com eventos internacionais de idêntica filosofia.

Luzes, câmara, ação! E se a música pudesse ser vista? Vem descobrir como, no MUVI Lisboa.

[SÍTIO]

Author: "Rui Dinis" Tags: "eventos, MUVI"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Sunday, 24 Aug 2014 22:45

BK_vinil-cover

“Quiet Ensemble” (PAD/Easy Pieces, 2014) é o mais recente disco de Blac Koyote, uma edição limitada em vinil. E Blac Koyote é o projecto a solo de José Alberto Gomes. E porque o título não engana, é uma viagem feita com muita tranquilidade aquela que se saboreia ao ouvir “Quiet Ensemble”. Marcadamente instrospectiva, há ainda assim neste “Quiet Ensemble” toda um electrónica pulsante a pressionar uma quietude ambiental que se mantém do início ao fim. Experimental e minimalista, “Quiet Ensemble” vive num tempo em que o relógio se parece querer vingar por preguiça. É um elogio à electrónica do pormenor. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "Featured, olhares, Blac Koyote"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 21 Aug 2014 22:45

carlmendes

“Holes In The Heart” é o novo single de Carl Mendes, tema de apresentação de “Tales & Facts ‘Bout Broken Hearts”, o novo disco do músico de Alcácer do Sal – edição prevista para Setembro. Este é o vídeo, num trabalho do cineasta Nuno Filipe Cabral. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "videoclip, Carl Mendes"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 21 Aug 2014 22:43

zerosum

E hoje há FAIL BETTER!, um projecto de João Pais Filipe (bateria), João Guimarães (saxofone alto), Marcelo dos Reis (guitarra eléctrica), José Miguel Pereira (contrabaixo) e Luís Vicente (trompete). O disco chama-se “Zero Sum” (JACC Records, 2014) e é à volta dele que vai andar esta ‘curta’:

Como nasceu o projecto FAIL BETTER!?
O quinteto nasce da união de uma série de projectos e colaborações que temos em comum. Em Junho de 2012 na décima oitava edição do Double Bill – Concert Series apareceu a primeira oportunidade de tocarmos no formato de quinteto. O resultado foi muito positivo (é possivel ouvir uma música desse primeiro encontro na internet), em Fevereiro de 2013 fizemos uma tour que passou por 5 cidades, e um dos resultados foi este nosso primeiro disco (Zero Sum) gravado ao vivo no Salão Brazil.

O que move FAIL BETTER! na música?
O que move a nossa música é o sentimento fantástico e desafiante de partir para ela sem preconceitos, o facto de subirmos para um palco, ou para uma sessão para tocar musica livremente improvisada, é um privilégio, e isso faz com que a nossa energia seja cada vez maior, e sempre que o fazemos é com a maior das motivações, ás vezes pode não correr bem, como tudo na vida, o erro faz parte do ser humano, e nós gostamos dele, daí o nosso nome.

Um adjectivo que caracterize a música de FAIL BETTER!? 
ERRO é um adjectivo?…

Porquê o título de “Zero Sum” para o novo disco?
Basicamente é uma ligação indirecta entre o nome da nossa banda e o facto de quando uma pessoa ganha, a outra obrigatoriamente perde. Logo todos os perdedores compensam o total alcançado pelos vencedores. No final tem o seu significado politico, infelizmente que temos sido nós (povo) a perder mais.

Numa frase apenas, como caracterizam o novo disco? 
Uma mistura de tudo aquilo que ouvimos, e isso é tão abrangente que definitivamente não entra em nenhuma definição política que se dá aos “gêneros” musicais, é música e ponto final.

fail-better_by-josc3a9-martins

Se tivessem de escolher a faixa que melhor encarna o ‘espírito’ FAIL BETTER!, qual escolheriam? Porquê?   
THE GROWING BORDER. Por ser a música mais completa, e com uma narrativa mais extensa e elaborada, por demonstrar uma escuta e respiração do quinteto mais pautada e progressiva, que permite a música evoluir até um um climax, e acho que isso define um pouco a forma progressiva como encaramos as nossas improvisações. Como o título indica é uma fronteira crescente, e sem limites, é uma pena que no campo político as coisas não sejam assim tão pacificamente abrangentes como a arte, acho mesmo que não importa de que lado estás, apenas não queremos que as bombas caíam.

Apontem duas razões para ouvir – e mesmo comprar – o vosso novo disco?
Se quiserem uma viagem parecida com o Paris Dakar, o nosso disco é para vocês. É apenas um motivo, mas dada a dimensão da viagem já compensa.

O que podem esperar as pessoas que forem ver FAIL BETTER! ao vivo?
Música sem fronteiras tocada com toda a nossa sinceridade, entrega e energia.

Proponham um disco da música portuguesa que vos tenha agradado nos últimos tempos – o vosso não vale?
É complicado escolher apenas um, o ano ainda vai a meio e muitos bons discos portugueses já andam por aí, pelo menos artisticamente estamos de saúde.

Como vai ser o Verão de FAIL BETTER!?
A preparar uma pequena tour que em Setembro passará por Vila Real, Aveiro e Porto. Estamos a perspectivar mais apresentações do nosso disco, e já a pensar em 2015. Esperamos que seja um óptimo ano para os Fail Better!. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "curtas, Featured, olhares, FAIL BETTER!"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Wednesday, 20 Aug 2014 22:45

[NOTA DE IMPRENSA]

A nove dias e uma mão cheia de horas do começo do TRC ZigurFest, já não conseguimos esconder a excitação. A quarta edição do vosso festival promete ser bonita! Pelos palcos do Teatro Ribeiro Conceição e da rua da Olaria vão passar um total redondinho de 18 bandas em 48 horas, numa corrida sem pressas, com tempo para sonhar, viajar, dançar e curtir.

29 de agosto

     

30 de agosto

Todos à Rua (16h00 – 19h30)

 

 

Todos à Rua (16h00 – 19h30

Sax on The Road

Gonçalo

10 000 Russos

Ratere

Hitchpop

Go Suck a Fuck + Yong Yong

TRC (21h00 – 00h00)

 

 

TRC (21h00 – 00h00)

Tales and Melodies

Duquesa

Equations

Blac Koyote

You Can’t Win Charlie Brown

Norberto Lobo + João Lobo

Todos à Rua (00h00 – 03h00)

 

 

Todos à Rua (00h00 – 03h00)

Serrabulho

O Manipulador

Blaze & the Stars

C(u)ore & Colours

Twisted Freak

Niagara

Até à chegada do próximo fim-de-semana, aproveitem para comprar os bilhetes que já estão à venda nas bilheteiras do Teatro Ribeiro Conceição (€ 3,00 o passe diário, € 5,00 o passe geral) e para se inscreverem no nosso Flea Market. As inscrições, para lojas e participantes individuais, já estão abertas e podem (devem!) ser feitas para o email fleamarket@zigurartists.com. Quem desejar obter credencial de imprensa, pode requisitá-la através do mail antoniomsilva@zigurartists.com.
Vão estando atentos aos nossos Facebook e site oficial para ficar a par de todas as novidades!

[SÍTIO | FACEBOOK]

trc poster final

Author: "Rui Dinis" Tags: "eventos, 10 000 Russos, Blac Koyote, Bla..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Wednesday, 20 Aug 2014 22:32

lucky_lupe

Chama-se “Delay Song” e é o tema de avanço para o registo de estreia dos Lucky Lupe, um disco a editar brevemente.  Gravado e misturado por Bruno Plattier no Nirvana estúdios em Lisboa.

Author: "Rui Dinis" Tags: "brevíssimas, Lucky Lupe"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Wednesday, 20 Aug 2014 22:24

bordatu

Os Charanga venceram um dos prémios Megafone/SPA 2014 – categoria música.

O prémio foi atribuído por um júri composto por Luís Varatojo (músico), Pedro Gonçalves (crítico de música), Ricardo Alexandre (jornalista), Jorge Cruz (músico), Fausto da Silva (radialista), Raquel Bulha (radialista) e Luís Ferreira (director do festival Bons Sons). Os prémios Megafone/SPA são organizados pela associação Megafone 5 com o objectivo de celebrar, homenagear e difundir o trabalho e as ideias de João Aguardela.

Nó e OMIRI estavam igualmente na corrida. [OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "breves, Charanga, Megafone, Nó, Omiri"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Wednesday, 20 Aug 2014 22:14

bramble_radio

É o vídeo para o novo tema de Mike Bramble, “Radio” de seu título; com produção de Bruno Carnide[OUVIR]

Author: "Rui Dinis" Tags: "videoclip, Mike Bramble"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Wednesday, 20 Aug 2014 21:24

PAULO JORGE – “ECONTRO”

Ano de Formação: 2013.

Localidade: Loures.

Composição da Banda: 
Solo (voz, viola, harmónicas e bombo) ou em trio (viola solo, coros, percussão e sonoridades).

Género e/ou Estilo:  Intimista mas com intenção na interpretação das palavras.

Discografia
Prevista para 2015.

Caracterização:
Paulo Jorge;
Cantautor & intérprete;
Originais & versus de canções e palavras.

Outras informações:
Dia 10 de Outubro – Quinta do Conventinho – Loures

[FACEBOOK | YOU TUBE]

paulojorge

–>O PALCO TAMBÉM PODE SER TEU. CLICA AQUI.

Author: "Rui Dinis" Tags: "O Palco é Teu, Paulo Jorge"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Next page
» You can also retrieve older items : Read
» © All content and copyrights belong to their respective authors.«
» © FeedShow - Online RSS Feeds Reader