• Shortcuts : 'n' next unread feed - 'p' previous unread feed • Styles : 1 2

» Publishers, Monetize your RSS feeds with FeedShow:  More infos  (Show/Hide Ads)


Date: Thursday, 20 May 2010 18:47

Depois de meses de especulações, a Google TV foi apresentada hoje durante uma conferência para desenvolvedores de tecnologia. O aparelho, que poderá ser ligado à internet través de um cabo de rede ou conexão sem fio Wi-Fi, terá saída no padrão HDMI para TVs de alta definição. Também será acompanhada de um teclado e um dispositivo semelhante a um mouse. Uma busca na Google TV vai retornar aos usuários conteúdos disponíveis em emissoras de TV que se associarem à iniciativa, bem como vídeos disponíveios na internet. Além de exibir esses conteúdos, o aparelho possibilitará sua gravação em um disco rígido interno.

O aparelho terá integração avançada com celulares rodando o sistema Google Android. Além da possibilidade de controlar a Google TV a distância através do celular, todos os programas e aplicativos disponíveis no Android Market, hoje na cas de 38 mil, poderão ser executados na TV. Traduzindo: com uma Google TV em sua sala você poderá navegar no Facebook, fazer posts no Twitter, ler e-mail ou navegar na web sentado no sofá.

O aparelho, que utiliza processadores Intel e foi desenvolvido em parceria com a Sony e a Logitech, começará a ser vendido nos EUA até novembro pela rede Best Buy. O preço não foi revelado.

Author: "anderaos" Tags: "Internet, Lançamentos"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 20 May 2010 18:35

100520_00

O site de tecnologia norte-americano Cnet publicou um teste exclusivo do Volt, carro elétrico da GM anunciado há alguns anos, e que finalmente deve chegar às lojas dos EUA em novembro. Ao contrário dos modelos híbridos, que combinam motores elétricos e à explosão, o Volt é empurrado apenas por um propulsor elétrico de 120Kw. Ele vem com um motor auxiliar a gasolina que não se comunica com as rodas, mas serve apenas como gerador, alimentando a bateria que fornece energia ao propulsor elétrico. Segundo o teste, feito em um circuito fechado na cidade de São Francisco (EUA), o carro tem performance equivalente à de modelos à gasolina com 4 cilindros, ainda que o torque se compare ao de modelos maiores, com motores de 6 cilindros. A autonomia do motor elétrico funcionando apenas com a bateria, e sem o acionamento do gerador a gasolina, é de cerca de 70Km, segundo o fabricante.

[via Cnet]

Author: "anderaos" Tags: "Futuro, Lançamentos"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Wednesday, 19 May 2010 22:15

100519_00

O sistema do Google para smartphones continua abocanhando fatias cada vez maiores do mercado. Dados sobre venda mundial desses celulares no primeiro trimestre, divulgados ontem pela consultoria Gartner, mostram que o Android ultrapassou o Windows Mobile da Microsoft, e agora começa a se aproximar do iPhone.

Na comparação com o mesmo período de 2009, somente os sistemas do Google e da Apple conseguiram aumentar sua participação no mercado. Enquanto o iPhone cresceu significativamente, passando de 10,5% para 15,4%, o Google Android teve um salto espetacular, de 1,6% para 9,6%. Todos os outros sistemas apresentaram queda, sendo que a do Windows Mobile foi a mais aguda, caindo de 10,2% para 6,8%.

A Nokia continua líder isolada no segmento, com 44,3% do mercado mundial de smartphones no primeiro trimestre deste ano. Em segundo lugar vem a Research in Motion, fabricante do Blackberry, com uma fatia de 19,4%.

Há mais de 10 anos no mercado de smartphones, a Microsoft é a maior perdedora diante do crescimento do Google Android. A empresa de Bill Gates pretende reverter o quadro com seu novo sistema Windows Phone 7, que deve chegar ao mercado até o Natal. Para a maior parte dos analistas, entretanto, isso será tarde demais.

Mantidas as atuais taxas de crescimento, o Android pode inclusive ultrapassar o iPhone ao longo dos próximos 12 meses. Até na loja de aplicativos para incrementar seus telefones, território criado e amplamente dominado pela Apple até agora, a plataforma do Google vem ganhando terreno rapidamente. Enquanto a loja da Apple, lançada há mais de 2 anod, conta com 200 mil programas para turbinar o iPhone, de jogos a ferramentas de produtividade, o Android Market já conta com mais de 38 mil opções para seus usuários.

Vendas mundiais de smartphones (em milhões de unidades)

Sistema operacional

Jan/mar
2009

Market
Share

Jan/mar
2010

Market
Share

Symbian (Nokia)

17,8

48,8%

24

44,3%

RIM (Blackberry)

7,5

20,6%

10,5

19,4%

iPhone (Apple)

3,8

10,5%

8,3

15,4%

Android (Google

0,5

1,6%

5,2

9,6%

Windows Mobile (Microsoft)

3,7

10,2%

3,7

6,8%

Linux (diversos)

2,5

7,0%

1,9

3,7%

outros OSs

0,4

1,2%

0,4

0,7%

Total

36,5

100

54,3

100

Author: "anderaos" Tags: "Mobilidade"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Friday, 14 May 2010 19:32

100514_00

Um movimento liderado pelos designers de sistemas Matthew Milan e Joseph Dee está conclamendo para uma fuga em massa do Facebook.  Marcado para o próximo dia 31, o Quit Facebook Day já tem site oficial vem atraindo considerável atenção. Tudo porque recentes alterações na maneira como a rede social compartilha informações com outros sites pode violar a privacidade de seus usuários _isso, pelo menos, é o que acreditam os organizadores do movimento.

Um dos maiores indícios de como o movimento vem engrossando segundo o blog Mashable, espcializado em redes sociais, é que a expressão “how do i delete my facebook account” é agora uma das principais sugestões que aparece na caixa de pesquisas do Google quando internautas dos EUA começam a digitar “how do i …” no site de buscas.

Toda essa revolta começou quando o Facebook lançou a interface de programação (conhecida como API) Open Graph, em uma conferência para desenvolvedores no mês passado. A nova API facilita a sites que se conectam à rede social obter informações pessoais de seus usuários. Logo após seu lançamento, a polêmica sobre sua ameaça à privacidade dos usuários do Facebook começou a se espalhar pela rede. Alguns dos principais colunistas de tecnologia e sites especializados publicaram artigos sobre o assunto nas últimas semanas. Para a maioria, há exagero em afirmar que a novidade é uma ameaça à privacidade dos usuários do Facebook. Mas, por outro lado, a tal API traz mudanças reais na política de privacidade dessa rede sociais.

Criada para permitir uma maior interconexão do Facebook com o resto da internet, e aumentar ainda mais o domínio dessa rede social, parece que o tiro do Open Graph pode sair pela culatra.

Author: "anderaos" Tags: "Internet"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 13 May 2010 19:01

Em mais um capítulo de sua estratégia para enfrentar o Google e o crescimento do hábito de criar documentos gratuitos via internet através da ferramenta Google Docs, a Microsoft apresentou ontem em Nova York o Office 2010, nova versão de seu popular pacote de software para edição de texto, planilhas, apresentações e e-mail. Além de vários aperfeiçoamentos nos programas que compõem o pacote, como Word, Excel, Power Point e Outlook, a grande novidade é a versão gratuita do Office para uso via internet, que estará disponível a partir de julho.

No final de abril, Microsoft e Facebook já haviam divulgado uma parceria através da qual os usuários dessa rede social poderiam criar e compartilhar colaborativamente arquivos do Office. O anúncio de ontem, entretanto, é um ataque ainda mais ousado ao Google. Isso porque o pacote Office responde por mais de 47% dos lucros da Microsoft. Somente no último trimestre o programa rendeu cerca de US$ 2,8 bilhões para a empresa criada por Bill Gates.

Essa é a primeira grande atualização apresentada pela Microsoft desde que foi lançado o Office 2007. Segundo a própria empresa, o pacote conta com mais de 500 milhões de usuários em todo o mundo. Muito mais do que o Google Docs, que conta com cerca de 25 milhões de usuários. Mas a chamada “computação na nuvem”, ou uso de programas que rodam via internet, e não em um computador local, está em franco crescimento e deve alterar substancialmente a maneira como produzimos e editamos documentos nos próximos anos.

Author: "anderaos" Tags: "Internet, Lançamentos"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 27 Apr 2010 15:55

100427_1

Mais um suporte de mídia digital vai para no museu: o disquete de 3 1/2 polegadas está com seus dias contados. A Sony, que criou o formato em 1981, acaba de anunciar que sua produção será encerrada em março do ano que vem. A disseminação do memory key no padrão USB, mais durável e com capacidade de armazenamento milhares de vezes maior, é a responsável pela aposentadoria dos disquetes. Apesar disso no ano passado, somente no Japão, a Sony vendeu  mais de 12 milhões de unidades do produto.

O primeiro disquete flexível, com 8 polegadas, foi criado em 1967 por David Noble, um engenheiro da IBM. Em 1975 surgiu o disco de 5 1/4 polegadas, também flexível mas com uma capa protetora, que se disseminou junto com os primeiros computadores pessoais. Em 1981 foi a vez da Sony apresentar o formato de 3 1/2 polegadas, dentro de uma caixinha plástica rígida. No início eles funcionavam apenas nos computadores da empresa japonesa, mas em pouco tempo foram adotados por outros fabricantes e se transformaram no padrão da indústria.

[via Akihabara News]

Author: "anderaos" Tags: "Japão, Tecnologia"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Friday, 23 Apr 2010 14:18

Há exatos 5 anos, no dia 23 de abril de 2005, era postado o primeiro vídeo no YouTube.  Com o título de “Eu no Zoo”, foi gravado por Yakov Lapitsky. Tem apenas 19 segundos de duração e mostra um dos fundadores do YouTube, Jawed Karim, diante dos elefantes no zoológico de San Diego, na Califórnia. Usado como teste inicial do sistema, já foi assistido 1.975.791 vezes (até agora).

Pouco mais de um ano depois, 65 mil vídeos eram publicados no site diariamente. Em outubro de 2006 o Google adquiriu o YouTube pela bagatela de US$ 1,65 bilhões.

Via Mashable

Author: "anderaos" Tags: "Internet"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 20 Apr 2010 13:04

100420_1

O blog Gizmodo acaba de divulgar vídeos e fotos com a nova versão do iPhone. O aparelho foi encontrado em um bar de Redwood City, nos arredores de San Francisco, Califórnia. Para ver o vídeo e as fotos no Gizmodo clique aqui. A Apple se nega a comentar os “rumores”, mas enviou uma carta ao blog solicitando a devolução do aparelho (veja abaixo). Dá para acreditar que um dos principais blogs de tecnologia encontre acidentalmente o aparelho mais secreto em desenvolvimento pela Apple? Realmente, ninguém marketeia como Steve Jobs… Veja, mais abaixo, as novidades do aparelho segundo a equipe do blog, que desmontou o bichinho.

100420_2

O que há de novo

• lente de vídeo chat na parte dianteira
• a câmera da parte traseira deve ter maior definição, já que a lente é bem maior; ela agora também terá flash
• tela com maior definição
• microfone secundário, pode ser para “noise cancellation” (redução de ruídos ambientes)
• parte traseira plana e feita em vidro
• o aparelho tem aproximadamente o mesmo peso, mas a batéria é 16% maior

Author: "anderaos" Tags: "Mobilidade"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 13 Apr 2010 20:30

Até que estava demorando: o Twitter acaba lançar um sistema para empresas fazerem anúncios no site. Chamado de “Promoted Tweets”, parace claramente inspirado nos anúncios que aparecem nas buscas do Google. A coisa funciona assim:

1) uma empresa pode comprar determinadas palavras diretamente do Twitter;
2) quando algum usuário faz uma busca por essa palavra no site, o “Promotede Tweet” aparece no alto da página de respostas;
3) esse anúncio não é um banner, mas um post no Twitter cadastrado pelo anunciante;
4) a cada busca, apenas um “Promoted Tweet” aparece abrindo a página com o resultado da busca
5) esse tweet promocional tem uma clara indicação de se tratar de publicidade.

A novidade não foi bem recebida pela maioria dos usuários do serviço. Segundo o site Twitter Sentiment, 71% dos tweets com a hashtag #promotedtweets era negativa.

A imagem abaixo mostra o que acontece se você fizer agora uma pesquisa com a palavra Starbucks: a rede de cafeterias teve a honra de inaugurar o serviço, lançado hoje, ao lado de outras empresas como Best Buy, Bravo, Red Bull, Sony Pictures e Virgin America.

100413_3

Para saber mais detalhes, clique aqui para acessar o blog oficial do Twitter. O post não dá mais detalhes sobre preços ou mesmo como fazer para anunciar. Aguardem mais informações em breve. 5SXRR8FU9KBR

Author: "anderaos" Tags: "Internet"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 13 Apr 2010 16:29
100413_1

Kin One fechado e com teclado aberto: 8GB de memória e câmera de 5 megapixels

Pela primeira vez em anos, a Microsoft parece ter feito um movimento ousado e certeiro em sua estratégia na área de telefonia celular. Falo isso não apenas como jornalista que cobre a área há décadas, mas principalmente como pai de duas adolescentes, com 12 e 16 anos de idade. Afinal, é para esse público que se destinam os dois novos celulares anunciados ontem, que respondem pelos nomes de Kin One e Kin Two.

Eles não são smartphones, mas aparelhos bem mais simples e baratos, totalmente voltados para quem fica pendurado no MSN, Facebook, Twitter e outras redes sociais. São pequenos, resistentes e ainda funcionam como tocadores de música digital, usando a mesma interface do Zune da Microsoft. De quebra têm teclados QWERT escamoteáveis, para quem fica o tempo todo digitando torpedos ou mensagens no Messenger. Exatamente o tipo de aparelho que minhas filhas sonham ter.

Dois anos depois de ter adquirido a fabricante de celulares Danger, a Microsoft finalmente lança o successor do aparelho de maior sucesso dessa empresa, o Sidekick. O design do Kin Two, particularmente, é uma clara evolução do finado e bem-sucedido Sidekick.

100413_2

Kin Two é maior, tem 8GB de memória e câmera de 8 megapixels que grava vídeos em alta definição

O Kin One é menor, tem formato quadrado e um pequeno teclado QWERTY que desliza da lateral do aparelho. Vem com câmera de 5 megapixels, flash LED para fotos e vídeos e 4GB de memória. O Kin Two é maior, tem formato retangular, um teclado maior, 8GB de memória e uma câmera de 8-megapixels que ainda grava vídeo em alta definição. Ambos acessar a internet via redes 3G ou Wi-Fi, e tem Bluetooth para troca de arquivos ou instalação de fones de ouvido estéreo sem fio.

A tela de entrada dos dois aparelhos têm, um aplicativo chamado de KIN Loop, que reúne toda a atividade de seus amigos no Messenger e em redes sociais como Facebook, MySpace e Twitter. Nela os usuários têm extrema facilidade para compartilhar músicas, fotos ou páginas na web: basta colocar o dedo e arrastar o conteúdo desejado para um ponto verde na parte baixa da tela, chamado Spot. As configurações de compartilhamento no Spot são facilmente ajustáveis. Para completar o aparelho vem com GPS e os serviços de mapas e de busca da Microsoft. Precisa mais alguma coisa?

Os dois modelos chegam às lojas dos EUA em maio, como exclusividade para os clientes da operadora Verizon. Os preços e planos ainda não foram anunciados. Depois serão vendidos na Alemanha, Itália, Espanha e no Reino Unido pela Vodafone. Para saber mais sobre os aparelhos acesso o site oficial www.kin.com.

Na última feira GSM Mobile World, que aconteceu em fevereiro em Barcelona, pude assistir à apresentação do presidente da Microsoft, Steve Balmer, do futuro sistema operacional Windows Phone 7. Fiquei francamente decepcionado com o que vi então. O sistema não apenas fica devendo ao iPhone OS e ao Android 2.0, como só deve chegar ao mercado no final do ano. Como vários jornalistas, saí da feira com a sensação de que a Microsoft estava totalmente perdida na arena mobile. Com os lançamentos de ontem, mordo minha língua.

Author: "anderaos" Tags: "Lançamentos, Mobilidade"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Sunday, 11 Apr 2010 22:42

Acessar a internet através do celular é uma mão na roda. Com um telefone moderno conectado à rede você pode baixar e-mails, postar em blogs, no Twitter ou interagir com seus amigos em redes sociais, onde quer que esteja. Mas essas facilidades têm seu preço: pesquisa da TNS revela que usar a internet via celular aqui no Brasil aumenta o valor da conta em mais de 20%.

O levantamento Global Telecoms Insights 2010 reuniu 27 mil entrevistas de consumidores de 35 países. Ele mostra que, no Brasil, quem gastava em média R$ 100 por mês com telefone móvel passou a gastar mais de R$ 120 depois de começar a navegar na internet com o aparelho. E á medida em que o uso se intensifica, o impacto pode ser bem maior.

A pesquisa também revela que a internet móvel virou a nova coqueluche entre os consumidores. Cerca de 35 milhões de pessoas já usam o celular para navegar na rede no Brasil. Mais de 70% dos entrevistados afirmaram que pretendem comprar telefones mais preparados para navegar e baixar e-mails ainda este ano. Em média, os entrevistados se declararam dispostos a gastar até R$ 500 nesses novos aparelhos.

O número de mensagens enviadas pelo celular também cresceu bastante no ano que passou, subindo de 67% em 2009, para 73% em 2010. Entre os usuários de internet móvel na América Latina, 24% usam o aparelho para acessar sites de buscas, 20% interagem em redes sociais, 19% fazem download de músicas e 16% acessam sites de vídeos.

Wi-Fi é alternativa mais barata para navegar na rede

Seu celular pode acessar a internet de duas maneiras. A primeira é através da rede de sua operadora. Nessa caso os dados vão pela mesma antena que leva o som da voz, e o impacto na conta do aparelho é significativo. A segunda, disponível em smartphones, é o padrão de rede sem fio Wi-Fi, que tem alcance de cerca de 25 metros e depende de um ponto de acesso ou roteador sem fio. Nesse caso, a navegação pode sair de graça.

As redes Wi-Fi estão disponíveis em alguns escritórios, residências e locais públicos, como restaurantes, aeroportos e hotéis. Para acessá-la você precisa habilitar a conexão Wi-Fi em seu aparelho. Se você não sabe como, o caminho mais fácil é pedir dicas para alguém que usa o mesmo tipo de celular. Além disso será necessário conhecer a senha da rede _que você consegue gratuitamente em residências e empresas. Já em locais públicos, na maior parte das vezes o acesso só é permitido a quem assina um provedor de serviços Wi-Fi. Se você freqüenta muito esse tipo de local, uma assinatura pode sair mais barata do que o pacote de dados de sua operadora. Informe-se e compare os preços antes de assinar um contrato de acesso a dados com a operadora.

Author: "anderaos" Tags: "Mobilidade"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 06 Apr 2010 18:29

Quase dois anos e meio depois do início das transmissões de TV Digital em São Paulo, uma das maiores promessas do novo sistema finalmente se transforma em realidade: a interatividade. A LG acaba de colocar à venda dois modelos prontos para rodar aplicações de TV Digital Interativa, conhecida pela sigla DTVi. Outros fabricantes, como a Samsung, prometem lançamentos semelhantes nos próximos meses.

Além de transmitir imagens de alta definição e de poder ser acessada por dispositivos móveis, como celulares, notebooks e TVs portáteis, a interatividade sempre foi um dos maiores benefícios esperados com a implantação do sistema brasileiro de TV digital. O sistema brasileiro de TV digital usa a base tecnológica do sistema japonês. Mas o governo optou por criar aqui um novo software para controlar a interatividade nos aparelhos. Apelidado de Ginga, seu desenvolvimento, entregue a universidades e centros de pesquisa nacionais, acabou atrasando. Somente agora suas especificações estão sendo publicadas, o que viabiliza o lançamento de aparelhos compatíveis pelos fabricantes.

Os modelos disponíveis são os de 42 polegadas e de 47 polegadas da linha Time Machine. Eles custam, respectivamente, R$ 3.999 e R$ 4.999. Os aparelhos de LCD têm resolução Full HD (1.920 por 1.080 pixels), e além do conversor de TV Digital embutido, eles já vêm equipado com o “middleware” Ginga, que permite a interatividade nas transmissões do sinal digital no padrão brasileiro. Os novos aparelhos já podem ser encontrados em lojas selecionadas das redes Casas Bahia, Multisom e Ponto Frio.

Dois anos após o início das transmissões de TV digital aberta, em dezembro de 2007 em São Paulo, os sinais de alta definição hoje cobrem as 28 maiores cidades brasileiras, atingindo cerca de 60% da população do país. Com o barateamento dos aparelhos e conversores, a disseminação das informações sobre as vantagens do novo sistema e um decisivo empurrãozinho da Copa do Mundo, a indústria espera que a venda de receptores digitais este ano, incluindo TVs com receptores embutidos, conversores, e receptores portáteis, supere a marca de 5 milhões de aparelhos. Hoje há no mercado brasileiro 55 modelos de TVs com recepção integrada, cinco modelos de conversores de sinal digital, sete modelos celulares, quatro modelos TVs portáteis e seis modelos de receptores USB para computadores e notebooks.

Author: "anderaos" Tags: "Lançamentos"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Wednesday, 24 Mar 2010 21:24

Você anda irritado com a baixa qualidade do serviço de banda larga 3G de sua operadora de telefonia celular? Então saiba que, até meados de maio, o Ministério Público Federal em São Paulo (MPF/SP) está coletando queixas de consumidores para preparar uma ação contra as operadoras. Acolhendo uma representação da associação de defesa do consumidor Proteste, o MPF/SP abriu a consulta pública “Internet 3G, Atendimento ao consumidor, Qualidade, Velocidade, Continuidade do Serviço, Contrato e Condições de Oferta”. Para contribuir envie uma mensagem de e-mail para o endereço consultapublica_mssa@prsp.mpf.gov.br até às 16h do dia 18 de maio.

Author: "anderaos" Tags: "Internet, Mobilidade"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 18 Mar 2010 17:23
100318_1

Tela do site Chatroulettemap.com

Um adolescente russo de 17 anos cria um novo conceito de website, atrai milhões de visitantes em poucos meses, é entrevistado pelo “The New York Times”, “Good Morning America” e “The Daily Show”, e viaja aos EUA para se reunir com grandes investidores da internet. Parece um conto de fadas cibernético? Pois é exatamente isso o que está acontecendo com Andrey Terovskiy.

O site em questão chama-se Chatroulette. A página utiliza a webcam e o microfone de seu computador para conectá-lo aleatoriamente a outras pessoas ao redor do planeta. Se gostarem do que vêem, você e seu interlocutor continuam conectados e começam uma videocnferência. Se alguém não for com a cara do outro, é só clicar no botão “next” para sortear outro interlocutor.

Lançado em novembro, o www.chatroulete.com atraiu em janeiro mais de um milhão de visitantes únicos. A qualquer momento, mais de 35 mil pessoas estão conectadas ao serviço e põem ser sorteadas para bater papo com você. Mas não e fácil engatar uma papo: em geral, ao bater o olho em nós, a pessoa do outro lado aperta o botão “next” e vai procurar alguém mais interessante.

O segredo da audiência, dizem os especialistas, é a esquisitice: usuários mascarados, em poses esquisitas ou seminus tendem a conquistar mais olhares do que alguém em sua mesa de escritório. O sucesso da página gerou uma penca de imitadores, alguns até bem sofisticados, mas que sem audiência massiva do original ficam bastante desinteressantes.

Site ameaça privacidade e deve ser acessado com cuidado

A tecnologia simples é o sucesso do Chatroulette. Quando duas pessoas se encontram, os sinais das respectivas webcams são transmitidas diretamente de um a outro, sem centralização no servidor que abriga o serviço. Mas esse é exatamente sua maior ameaça à privacidade de quem se expõe por ali, já que é possível coletar o número IP do interlocutor, que identifica cada computador que se conecta à internet e pode, em tese, indicar quem você é e onde está. Por isso não se deixe iludir pelo suposto do serviço. O site Chatroulettemap.com, por exemplo, mostra todos os usuários do serviço na interface do GoogleMaps.

Author: "anderaos" Tags: "Internet"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Monday, 15 Mar 2010 11:22

A venda de música online é o novo território da disputa pelo mercado entre os principais fabricantes de telefones celulares. Seguindo a trilha aberta pela Apple e pela Nokia, a Samsung estréia este mês uma loja online que oferece, aqui no Brasil, mais de 1 milhão de músicas para download via PC ou celular. Conheça abaixo as diferenças nas estratégias dessas empresas, além de um serviço com endereços e preços das principais lojas para comprar música digital pela rede, mais links para blogs que permitem o download grátis.

Enquanto a Apple iTunes continua sem oferecer músicas no Brasil, e a loja da Nokia, apesar de vender por aqui, disponibiliza apenas arquivos com sistema de proteção de direitos autorais da Microsoft, que não podem ser executados em um iPod, por exemplo, a Samsung adotou estratégia mais radical. Graças a um acordo com o portal iMusica, oferece arquivos totalmente desbloqueados, em formato MP3, que podem ser executados em qualquer player de música digital ou telefone celular.

Mas com tanta música grátis na internet, ainda que pirateada, o que explica o crescimento da venda de músicas online? Duas palavras: facilidade e segurança. Baixar música ilegal envolve uma série de operações complicadas para a média dos usuários, como instalar um software de redes ponto a ponto (ou P2P, no jargão da área) ou um gerenciador de arquivos no formato Torrent, utilizado pela maioria dos sites que oferecem arquivos piratas, como o http://thepiratebay.org. Sem contar que às vezes, no meio do arquivo pirata, há vírus escondidos. Já nas lojas online, além da segurança, é muito mais fácil navegar e encontrar suas músicas preferidas.

A nova loja da Samsung oferece mais de 1 milhão de canções, a R$ 1,99 por faixa. Qualquer um pode se cadastrar, independentemente de usar celular da marca. Quem se inscreve ganha créditos para comprar duas músicas grátis. Depois, se colocar o código IMEI de seu celular, ganha mais duas.

Há pouco menos de um ano, a Nokia lançou sua própria loja e um software muito parecido com o iTunes, que serve não apenas para baixar músicas, mas também para organizar todas as canções em nosso computador, além de digitalizar nossos CDs. Você pode baixar esse software gratuitamente em http://music.nokia.com.br.

Loja da Apple ultrapassa marca de 10 bilhões de faixas vendidas

No final de fevereiro, a iTunes Store, loja de música online da Apple, ultrapassou a incrível marca de 10 bilhões de músicas vendidas. O serviço, que estreou em 2003, dois anos após o lançamento do primeiro modelo do iPod, até hoje não vende músicas no Brasil e tem mais de 12 milhões de fonogramas em catálogo.

A superação dos 10 bilhões de downloads de músicas foi comemorada com uma página especial no site, que lista os maiores sucessos dos sete anos de atividade da loja. A música mais vendida na história do iTunes é “I Gotta Feeling”, do Black Eyed Peas. Em segundo lugar vem “Poker Face, de Lady GaGa, em terceiro “Boom Boom Pow”, novamente do Black Eyed Peas, em quarto “I’m Yours”, de Jason Mraz, e, em quinto, “Viva la Vida”, do Coldplay.

A loja da Apple foi a primeira em sua área a conquistar um grande número de usuários, em boa parte devido à popularidade do tocador de MP3 iPod. Além dos 12 milhões de músicas em seu catálogo, oferece mais de 55 mil episódios de seriados e 8,5 mil filmes.

SITES QUE VENDEM MÚSICA PELA REDE

Samsung Music Store http://samsungmusicstore.com.br
Preço por música a partir de R$ 1,99

UOL MegaStore http://megastore.uol.com.br
Preço por música a partir de R$ 1,99

iMúsica http://www.imusica.com.br
Preço por música a partir de R$ 1,99

eMusic http://www.emusic.com
Preço por música a partir de US$ 0,22

Gomusicnow http://www.gomusicnow.com
Preço por música US$ 0,10 a US$ 0,20
BLOGS COM MP3 PARA DOWNLOAD GRÁTIS, POR GÊNERO

INDIE
Stereogum http://stereogum.com
Gorilla vs. Bear http://gorillavsbear.blogspot.com
You Ain’t No Picasso http://www.youaintnopicasso.com

POP/ROCK
My Old Kentucky Blog http://myoldkyhome.blogspot.com
I Am Fuel, You Are Friends http://fuelfriends.blogspot.com

HIP HOP/SOUL
So Much Silence http://somuchsilence.com
Soul Sides http://soul-sides.com

ELECTRONICA/DANCE
Digital Eargasm http://digitaleargasm1.blogspot.com
Missing Toof http://missingtoof.com

Author: "anderaos" Tags: "Música digital, Um pouco de tudo"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 02 Mar 2010 11:14

Se você usa vários serviço online, como Orkut, Twitter, Facebook, Picasa, Flickr, Blogger, LinkedIn e YouTube, entre outros, já pode ter percebido que é possível conectá-los de maneira que as informações postadas em um deles apareçam em vários automaticamente. Assim, o tempo que investimos subindo fotos, vídeos e escrevendo posts pode ser otimizado, e nossas redes de amizades multiplicadas e interconectadas.

Há vários benefícios nessa conexão, da multiplicação do impacto de nossas mensagens à preservação de redes de amizades feitas em sites que deixamos de frequentar no dia-a-dia. Por outro lado, um uso não planejado dessas ferramentas pode ameaçar nossa privacidade ou misturar de maneira inadequada as esferas profissional, social e familiar _para não falar da exposição de nossa intimidade. Por isso, é importante planejar essas interconexões e ter um controle do que fazemos em cada um desses serviços. A possibilidade de subir e baixar informações tanto no PC quanto no celular só multiplica essas potencialidades e riscos.

Este post é um “work in progress”. Estou abordando este tema em minha coluna da semana na BandNewsFM e vou colocar aqui informações que complementam e aprofundam os temas tratados na rádio à medida em que os dias se sucedem. Deixe seus comentários ou sugestões e volte novamente para acompanhar a evolução da conversa.

Se há alguns anos os sites de redes sociais funcionavam de maneira estanque, tentanto prender os usuários dentro de seua limites, o crescimento avassalador do Twitter obrigou esses serviços a permitir o compatilhamento de informações com outras comunidades online. Os aplicativos disseminados pelo Facebook, e copiados recentemente por outras redes sociais, que permitem a programadores independentes desenvolver pequenos programas para rodar dentro das redes, como jogos ou serviços de informação, também promoveram maior interconexão dos sites de relacionamento, já que muitos jogos possuem “portas de entrada” em mais de uma rede.

A seguir apresento algumas redes e serviços de interconexão

Friendfeed – lançado em outubro de 2007 é um serviço destinado a consolidar atualizações em sites de mídias sociais (como Facebook), sites de bookmark social (como o Delicious), blogs e microblogs (como Blogger e Twitter). Esse fluxo de informação para criar feeds de RSS customizáveis para compartilhar e comentar com amigos. Como no Twitter, sua conta no FriendFeed pode ser “seguida” por outras pessoas, que assim vão receber todas as atualizações de todos os sites que você cadastrar. Criado por ex-funcionários do Google, o FriendFeed foi adquirido pelo Facebook em agosto de 2009 por mais de US$ 47 milhões. Para ver uma lista completa dos serviços integrados ao FriendFeed clique aqui.

Google Buzz – lançado pelo Google no dia 9 de fevereiro de 2009, combina características de rede social  e serviço de mensagens instantâneas, reunindo algumas características do Twitter (como o conceito de “seguir” pessoas e a publicação de mensagens curtas) e do Facebook (utilizando seus contatos de e-mail e pessoas conhecidas como base do crescimento do número de “seguidores”). Funciona integrado ao Gmail, serviço de e-mail do Google, ficando visível dentro de sua caixa postal. No momento é possível reunir conteúdos e informações publicadas no Picasa, Flickr, Google Reader, YouTube, Blogger e Twitter. Para saber mais sobre esse serviço clique aqui.

Facebook (aplicativos) – Lançado em 4 de fevereiro de 2004, no início tinha acesso limitado aos estudantes da Universidade Harvard. Depois foi aberta ao Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e paulatinamente a outras instituições de ensino dos EUA. Somente a partir de setembro de 2006 foi aberta aos usuários em geral. Em 2007 lançou sua plataforma para desenvedores de aplicativos, que desde então já criaram mais de 14.000 programas, muitos deles destinados a conectar com outros sites e redes sociais, como Twitter, FriendFeed e LinkedIn, entre outros. O conceito foi rapidamente copiado por outras redes sociais. Para pesquisar e instalar aplicativos clique nesse link na barra de navegação à esquerda da tela inicial. Atualmente o Facebook conta com mais de 350 milhões de usuários cadastrados em todo o mundo, sendo 109 milhões nos EUA e 3,2 milhões no Brasil, segundo dados do site Facebakers.com.

Orkut (aplicativos) – Lançado em 24 de janeiro de 2004, o Orkut nasceu como um projeto paralelo do programador Orkut Büyükkökten, do Google. Tem cerca de 100 milhões de perfis cadastrados, mas o alto número de perfis falsos e as inundações de spammers que assolaram o site em anos passados indica que o número efetivo de usuários é muito menor: segundo dados do IbopeNielsen,sua audiência única no Brasil está estacionada na casa dos 27 muilhões de usuários/mês desde julho do ano passado. O Orkut tem 51.09% de seus usuários no Brasil, 20.02% na Índia e 17.28% nos EUA, segundo dados do próprio site em dezembro de 2009. Desde 2008 oferece aplicativos desenvolvidos por terceiros, que permitem associar conteúdos publicados em outro sites, como Twitter, entre outros, além de estender as funcionalidades do Orkut. Para instalar aplicativos clique em “mais +” na barra de navegação no alto da página, e depois em “adicionar apps” no pé desse menu.

Author: "anderaos" Tags: "Internet, Um pouco de tudo"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Feb 2010 20:16

100216_2

Mobile first, ou “o celular primeiro”: esse foi o mantra repetido pelo presidente do Google, Eric Schmidt, em sua palestra no GSMA Mobile Word Congress na tarde desta terça-feira. Falando para uma platéia de executivos de operadoras, fabricantes de aparelhos e jornalistas, ele disse que o telefone móvel se transformou no maior ícone da cultura contemporânea e em um dos principais motores da economia global. E ele acredita que isso só tende a se aprofundar nos próximos anos.

O presidente do Google revelou que, já há algum tempo, a empresa orientou todos os seus engenheiros a desenvolver primeiro as soluções para celulares, e somente depois para computadores pessoais, em todos os seus novos produtos. “É claro que gostamos do conforto de utilizar um navegador de internet na tela grande de um PC. Mas as versões mobile de nossos produtos são as mais importantes para o futuro de nossa empresa, aquelas sobre as quais nos debruçamos primeiro”, afirmou. Schmidt revelou ainda que em alguns países em desenvolvimento, como a Indonésia por exemplo, o número de pesquisas feitas no Google a partir de telefones móveis já supera o de computadores pessoais.

Apontando seu sistema operacional para celulares Android como a peça central na estratégia de crescimento da companhia, o presidente do Google revelou que a cada dia já são vendidos mais de 60 mil celulares baseados nesse software. Os números ainda são bastante tímidos se comparados com os de outros fabricantes. A Nokia, que domina 40% do mercado mundial, espera vender um milhão e meio de aparelhos por dia ao longo de 2010. Mas como apenas no ano passado o sistema do Google amadureceu completamente, chegando à versão 2.01, e só agora vários fabricantes começam a lançar modelos baseados nele, é de se esperar para este ano um crescimento acelerado em sua participação de mercado. O executivo revelou ainda que há 26 modelos de aparelhos Android sendo lançados no momento.

Durante sua apresentação, Schmidt chamou dois engenheiros da empresa para demonstrações da tecnologia Android. Na primeira foram feitas pesquisas na página do Google sem digitar uma palavra, mas apenas falando no telefone celular. Esse recurso já está disponível também para o iPhone, através de um aplicativo gratuito que pode ser baixado na loja online da Apple. Na segunda demonstração, frases em alemão foram traduzidas em tempo real para o inglês. Também foi realizada uma pesquisa a partir de imagens: o engenheiro apontou seu celular para uma foto da Catedral da Sagrada Família em Barcelona, exibida no telão do palco, e em segundos o Google mobile mostrou uma página de resultados de pesquisa igual à que apareceria se o nome da igreja tivesse sido digitado na página do Google.

No final, Schmidt respondeu perguntas dos presentes e passou por alguns momentos difíceis, como quando foi questionado sobre o vazamento de senhas de usuários do Gmail na China. Ele reconheceu o erro, e disse que apesar disso a empresa atuou de maneira transparente frente aos usuários prejudicados. Ele também discordou da afirmação de um membro da audiência, de que o Google está tentando fazer das operadoras de telefonia móvel uma espécie de “canalização burra” para a empresa se comunicar com seus consumidores. “Nós dependemos do sucesso das operadoras. Precisamos de redes de celular cada vez mais inteligentes e balanceadas para oferecer serviços mais sofisticados”, afirmou Schmidt.

Author: "anderaos" Tags: "Futuro, Internet, Mobilidade"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Feb 2010 16:08

100216_1

Sob um frio de trincar os dentes, Barcelona também está sendo alvo de uma chuva de lançamentos de  telefones celulares topo-de-linha nesta GSMA Mobile World. Quase todos os principais  fabricantes apresentaram novidades no disputado segmento dos smartphones.

A maioria preferiu atirar para todos os lados, lançando modelos com os principais sistemas que brigam pela liderança nesse mercado: o líder Symbian, o segundo colocado BlackBerry, o declinante Windows Phone em quarto lugar e o promissor Google Android, ainda em quinto mas crescendo forte e com potencial para roubar a posição da Microsoft em breve. A Apple, que ocupa o terceiro lugar no segmento de “telefones inteligentes” com seu iPhone, não deu as caras por aqui. E a Samsung entrou nessa briga com marketing pesado para promover o seu próprio sistema, chamado Bada.

No meio dessa babel de sistemas operacionais, duas marcas emergem como destaque na feira: Facebook e Twitter. Literalmente todos os novos telefones apresentados apostaram forte na integração com essas duas redes sociais. Nas apresentações feitas pelos executivos da Samsung, Sony Ericsson, Microsoft e Motorola, entre outras, os nomes do Facebook e do Twitter foram repetidos dezenas de vezes. E as telas que permitem navegar nessas redes sociais e integragir com seus conteúdos de maneiras inovadoras ganham destaque nos menus de todos esses aparelhos.

Ainda é cedo para saber qual sistema vai dominar o mercado de smartphones na próxima década. Mas é certo que as redes sociais, com particular destaque para o Facebook e o Twitter, são as verdadeiras estrelas da edição 2010 da GSMA Mobile World.

Author: "anderaos" Tags: "Internet, Lançamentos, Um pouco de tudo"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 16 Feb 2010 00:38

100214_3

A apresentação mais aguardada do primeiro dia da GSMA Mobile World em Barcelona era a do presidente da Microsoft, Steve Ballmer. Depois de ver o mercado de smartphones escapar entre seus dedos ao longo da década, primeiro com a inovação do BlackBerry, e depois com a revolução do iPhone, esperava-se algo radical da empresa criada por Bill Gates. Não apenas em termos de interface e arquitetura dos aparelhos, mas principalmente no que diz respeito ao modelo de negócio e ao relacionamento com desenvolvedores independentes de software.

Mas nada disso aconteceu. Ballmer preferiu a cautela no trato com as operadoras e fabricantes de aparelhos, exatamente o oposto do que Steve Jobs fez há três anos com o lançamento do iPhone. Apesar de apresentar um sistema operacional interessante, a Microsoft se manteve dentro das regras do jogo impostas pelos donos do mercado da telefonia celular. De quebra, em um vídeo promocional apresentado durante o evento, desdenhou da revolução das aplicações independentes, que turbinaram os 3 bilhões de downloads da App Store da Apple e começam a fazer o mesmo com o Android Market do Google. Com isso, pode ter perdido definitivamente o bonde da história da comunicação móvel. A pior notícia, entratando, veio no final da apresentação: aparelhos com o novo sistema só devem chegar ao mercado no Natal.

Toda a especulação sobre a possibilidade de um aparelho com a marca da Microsoft, a exemplo do que fez o Google com o Nexus One e a Apple com o iPhone, mostrou-se infundada. Ballmer entregou ao vice-presidente de soluções móveis Joe Belfiore a tarefa de demonstrar o novo sistema. Se a apresentação tivesse acontecido há dois ou três anos, causaria impacto. Hoje, entretanto, acabou sendo tediosa.

Como vai exigir processadores velozes e especificações rígidas de hardware, o Windows Phone 7 Series deixa a impresão de que vai repetir os erros do Windows Vista no mercado de PCs. A diferença é que a Microsoft domina amplamente a arena de computadores pessoais, na qual ainda pode se dar ao luxo de errar. Nada disso acontece quando o assunto são telefones celulares.

Segundo a Canalys, empresa especializada na análise do mercado de tecnologia, a maior fatia do bolo de smartphones em 2009 continuou com o sistema Symbian, usado em aparelhos de fabricantes como a Nokia e a Sony Ericsson, com participação de 47,2%. Depois vem o sistema da RIM, fabricante do Blackberry, com 20,8%. Em terceiro lugar, e crescendo rápido, aparece o iPhone da Apple, com 15,1%, seguido pela Microsoft, com 8,8%. O sistema operacional Android, do Google, tem por ora apenas 4,7% do mercado. Mas um ano antes, a participação do Windows Mobile era de quase 14%. Por isso os analistas esperavam algo mais radical no anúncio de hoje em Barcelona.

Os fabricantes apresentados como parceiros da Microsoft – Dell, HTC, HP, LG, Samsung, Sony Ericsson e Toshiba – estão lançando aparelhos com todos os sistemas operacionais imagináveis, do Symbian ao Google Android, sem contar soluções feitas em casa, como o Bada, da Samsung. Nesse cenário, é difícil ver um futuro brilhante para a interface quadradinha do Windows Phone 7 Series e para um modelo de negócio que se acomoda às exigências das operadoras e ainda cobra royalties dos fabricantes de aparelhos. O resultado da falta de ousadia pode ser fatal.

Author: "anderaos" Tags: "Lançamentos, Mobilidade, Um pouco de tu..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Sunday, 14 Feb 2010 23:19

Barcelona - A Sony Ericsson também resolver apostar no sistema operacional Android, do Google, para ganhar espaço no disputadíssimo segmento de smartphones. E como confirmou Magnus Anseklev, presidente da empresa no Brasil, o Xperia X10, aparelho mais sofisticado dessa nova safra, deve chegar às lojas brasileiras em abril. Na véspera da abertura do Mobile World Congress 2010 em Barcelona, a Sony Ericsson reuniu analistas e imprensa especializada no restaurante Opium Mar para um test drive de cinco lançamentos de peso. Tudo para tentar compensar seu atraso em embarcar na onda de smartphones com tela sensível ao toque, deflagrada pela Apple com o lançamento do iPhone, dois anos e meio atrás.

100214_1O destaque da noite foi o Xperia X10, que pretende se posicionar como um dos aparelhos com melhor hardware do mercado, incluindo processador de 1Ghz, câmera de 8 megapixels, tela sensível ao toque de 4 polegadas e memória de 8Gb, expansível até 32Gb. E apesar da configuração parruda, seu forte é mesmo o software. Para começar ele tem o sistema do Google, que possui a mais fácil e completa integração com serviços de e-mail, mapas e vídeo online da empresa, como Gmail, Google Maps e YouTube _sem contar a loja de aplicativos online Andriod Market, que oferece mais de 10 mil programas para incrementar e personalizar seu celular, muitos deles gratuitos.

Mas ainda melhor é uma ferramenta desenvolvida pela Sony Ericsson que combina de maneira inovadora conteúdos das principais redes sociais e ferramentas de busca, como Facebook, Twitter, Flicker e o próprio Google, em uma interface simples e poderosa. Chamada de Timescape, ela cria uma experiência totalmente nova de interação com sites de relacionamento. Ela faz par com outro software chamado Mediascape, que realiza mágica similar com seus arquivos de áudio, vídeo e fotos.

Também foram apresentados dois “filhotes” do Xperia X10, com tamanho e peso bem menor, para quem acha os atuais smartphones com tela sensível ao toque, todos criados na esteira do iPhone da Apple, muito grandes e pesados. E, segundo Magnus Anseklev, ambos devem chegar ao Brasil ainda no primeiro semestre. O X10 mini tem processador de 600 Mhz, tela de 2,5 polegadas e memória de 2Gb, e também vem recheado com Timescape e Mediascape. E o X10 mini pro é quase igual, com uma adição muito importante: um teclado escamoteável no padrão “qwerty”. Ambos podem trocar a carcaça numa variedade de cores moderninhas.

100214_2

Para quem tem foco na gravação de vídeo em alta definição foram apresentados mais dois modelos, mas desta vez com o tradicional sistema Symbian: o Vivaz e o Vivaz pro _o último também com teclado “qwerty”. O presidente da Sony Ericsson no Brasil revelou que o Vivaz também desembarca no país em abril. Mas evitou revelar se eles chegam com exclusividade através de acordo com alguma operadora, ou se estarão disponíveis para todo o mercado nacional. Anseklev apenas deu a entender que versões desbloqueadas, sem subsídio de qualquer operadora, não estão nos seus planos no momento. Por isso, os preços dos novos modelos no país só serão anunciados quando eles chegarem às lojas.

Author: "anderaos" Tags: "Lançamentos, Mobilidade"
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Next page
» You can also retrieve older items : Read
» © All content and copyrights belong to their respective authors.«
» © FeedShow - Online RSS Feeds Reader