• Shortcuts : 'n' next unread feed - 'p' previous unread feed • Styles : 1 2

» Publishers, Monetize your RSS feeds with FeedShow:  More infos  (Show/Hide Ads)


Date: Friday, 21 Oct 2011 14:39

OK, o assunto já é caduco, os desenhos estão uma merda e a idéia nem é original (O Arnaldo Branco já faz isso há mais tempo e bem melhor do que eu), mas como eu estava com esses desenhos mofando aqui e faz tempo que eu não atualizo essa merda aí vai! Clique nos desenhos para vê-los ampliados.


Arquivado em:Uncategorized Tagged: Armênia, Atlético Mineiro, Axl Rose, D. Armênia, Dinho Ouro Preto, Elton John, Guns-n-Roses, James Hetfield, Ke$ha, Master of Puppets, metallica, Motörhead, RiR, Roberto Medina, Rock in Rio, Slipknot, SOAD, Stevie Wonder, System of a Down, toba
Author: "opoderosochofer" Tags: "Uncategorized, Armênia, Atlético Minei..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 14 Jul 2011 19:24

Um gole certo, dois goles erradooooos!!!

Se tem alguma coisa que faz com que eu nunca deixe de postar nesse blog é o jabá. Que nem é jabá de fato, pois até agora não ganhei um tostão com essa história de teatro (até gastei um pouco com isso). Mas em compensação fiz novos amigos, ganhei reconhecimento (nego me aponta na rua e fala: “É aquele ali o canastrão”) e me diverti bastante. Então por que não continuar me fudendo fazendo a alegria das pessoas e trazendo cultura (inútil) até elas?

Então, deixa a bunda suja!

A peça em questão é “Encruziada”. É a história de Lourival(Mauro Marcel), homem que depois de pagar a filha (Érica as Laís) fazendo com o namorado(Zé as Ruan), coisas que teriam vergonha até de colocar na novela das 23 (“O mAstro”), resolveu esconder ela num muquifo pra lá do fim-do-mundo e colocar um capanga abrutalhado chamado Tonhão (não é aquele do Palmeiras. É o Marcos Lima) para servir de cão-de-guarda, leão-de-chácara, gorila, enfim, um animal sem rosto e coração, pro caso do tal Ruan “botijudo” resolver seguir Laís até o esconderijo.

Quem tá em cima bufa em quem tá embaixo. é sempre assim.

Para ter mais garantias de que sua filha não vai por “a boca na botija” de novo, Lourival resolver contratar os serviços de Mãe Pessoinha(Leidiane, que quase foi batizada como Lady Laura, vejam vocês), mãe-de-santo famosa por toda Salvador (Cidade Alta, Cidade Baixa e Cidade Mais ou Menos Elevada). A véia resolve preparar uma “poção mágica”. Com um gole da poção, a menina passa a ter nojo de tudo que é homem e fica mais brava que pastor quando vê gay se beijando. Mas só deve tomar um gole. Se tomar dois fica mais oferecida que o PMDB em época de votação no Congresso.

Tonhão já fez mais trabalho do que Maluf fez ponte

Essa singela peça da Cia. Kómus de Comédia, faz parte da programação do E.T.C. (Encontro de Teatro da Cidade) de Guarulhos, uma excelente iniciativa da Prefeitura de abrir espaço para os grupos teatrais da cidade exporem seus trabalhos e do público poder prestigiar os artistas da cidade e outros grupos conceituados que vem dar (opa!) por essas bandas.

Nossa apresentação será no sábado, dia 16 às 16h30 no Teatro Adamastor Centro, Avenida Monteiro Lobato, 734, Macedo, Guarulhos. Entrada Franca (retire ingresso uma hora antes).A programação completa do E.T.C. você confere aqui ou aqui.  Vá ao teatro e não me chame não, porque eu já vou tá lá.


Arquivado em:Jabá Tagged: Adamastor, Cia de teatro, comédia, deixa a bunda suja, E.T.C., Encruziada, Jabá, Kómus, peça, teatro, toba
Author: "opoderosochofer" Tags: "Jabá, Adamastor, Cia de teatro, comédi..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 19 May 2011 21:05

Tu tens que treinar tua gramaticabilidade! Tu não podes dizer "os livro"

Criou-se uma polêmica nos últimos dias (e, como quase toda polêmica criada nesse país, é completamente desnecessária) em cima de um livro de português que “estaria ensinando” as pessoas a falar errado e a cometer erros de concordância (nossa que MEC malvado, vamos esquartejar o Haddad e expor os em praça pública). O livro em questão é o “Por uma vida melhor” destinado a alunos do EJA (Educação de Jovens e Adultos, portanto gente grande, que não precisa que ninguém os defenda) e que apenas tentava mostrar a essas pessoas que a língua (qualquer uma) é dinâmica e não há “certo” ou “errado” e sim “adequado” e “inadequado”.

Para quem não entendeu, eu vou tentar explicar usando um tipo de comparação que ficou muito popular por essas bandas (principalmente durante os mandatos do Lula): a comparação futebolística. Há treinadores de futebol como, por exemplo, Muricy Ramalho que usa agasalho de treinamento à beira do campo e fala com a imprensa com o mesmo tipo de linguagem que usa para com os seus comandados (com menos palavrões e gritos a bem da verdade). Há outros, no entanto, que optam por terno e gravata na área técnica e usam termos pouco comuns ao mundo do futebol quando falam com a imprensa como “treinabilidade”, “jogabilidade” ou então “palavras-chave” que parecem ter saído do mundo corporativo como  “processo”, “projeto” e “profissionalismo”. Não preciso dizer que eu me refiro a Tite e Luxemburgo.

"Aqui é trabalho, meu filho" - "Porque o o Poxexo, o poxexo..."

Qual dos dois estilos é o correto? Ora, futebol não é disputa para ver quem fala mais “certinho”. Não é o “Soletrando” do Luciano Huck. Ganha aquele que tiver o comando da sua equipe e consiga que todos colaborem para o bem comum que é chegar ao título e para isso é preciso que haja comunicação, que o comandante fale a mesma língua dos comandados (na verdade, a mesma variante linguística).

Alguém aí (qualquer um dos dois que leem o que escrevo aqui) realmente acredita que o Tite fala tão difícil com o elenco do Corinthians quanto fala com a imprensa?

Eu tenho certeza que não:

Então para quê a tal da “treinabilidade” na hora da entrevista? Das duas uma, ou o técnico, por ser uma figura pública se vê obrigado a usar um vocabulário culto a fim de “dar um bom exemplo” aos amantes do futebol e mostrar como se deve falar em público, ou se trata de “pedantismo”, pois todos sabem que a variedade culta da língua também pode servir como símbolo de “status” ou mesmo instrumento de opressão (estou falando sério), uma forma de se dizer superior e “mais preparado” do que os outros (é o que faz muitos adEvogados, médicos, “doutores” em geral…).

Enfim que o MEC quer com o tal “livro polêmico” é mostrar que as pessoas que falar errado não é crime, nem motivo de vergonha. É apenas algo inadequado para algumas situações. O livro quer ensinar  o melhor jeito de se usar um bom terno, mas não proibir a pessoa de usar agasalho quando for preciso ser informal. E, principalmente, quer ensinar as pessoas a ler um texto mais formal e COMPREENDER O SEU SIGNIFICADO como parece que alguns jornalistas não conseguem fazer como mostrou o Sírio Possenti.


Arquivado em:Pauta Mole, Show de Horrores Tagged: Haddad, livros didáticos, Luxemburgo, MEC, Muricy, Por Uma Vida Melhor, Tite, toba
Author: "opoderosochofer" Tags: "Pauta Mole, Show de Horrores, Haddad, li..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Wednesday, 20 Apr 2011 21:41

Há cerca de dois anos eu escrevi esse texto aqui sobre a mesmice da programação de Páscoa das emissoras de TV e de como seria legal se em vez de passar “A Paixão de Cristo”, xaropada anti-semita do Mel Gibson, passasse “A Última Tentação de Cristo”, aquele filme herege do Martin Scorsese. Pois eu descobri (bem tarde é verdade) algo mais herege ainda e que iria agitar a páscoa de todo mundo com as altas confusões de um hebreu muito louco (Sessão da Tarde mode on).

“A Vida de Brian” foi cometido pelo grupo inglês de humor Monty Python, aquele de que muita gente fala, mas pouca gente viu de verdade (é como o gol do Pelé na Rua Javari). Mais revolucionário e mais antigo que o filme do Scorsese, em vez de se preocupar em mostrar um Jesus mais humano, o filme mostra um humano que é tratado como Jesus, só que por engano. O engano já começa logo no início quando os três reis magos acabam parando na manjedoura e depois voltam para tomar de volta os presentes que deram para o Brian já nos dando um indício do quanto o protagonista vai se fuder grandão nessa história.

Se já existisse o tal de “bullying” em 33 d.C. nosso amigo circuncisado poderia processar Deus tranquilamente, pois o destino dele é só se lascar na vida. Os pastores e padres vivem dizendo que Jesus sofreu por todos nós, mas pelo menos ele tinha poderes, as pessoas prestavam atenção no que ele dizia e só passava fome quando queria (nunca faltou pão, peixe ou vinho para o Messias). Já o nosso Brian era dominado pela mãe, que mesmo sendo um homem feio vestido de mulher, prestava favores sexuais aos romanos, usava uma calça curta ridícula, é feito de bobo pelo grupo radical judeu do qual inventa de fazer parte (tudo por causa de uma judiazinha magrela da brancelhona), vai preso, e, mesmo conseguindo fugir, é confundido com o Messias e vai preso de novo (não sem antes ser sequestrado por “aliens” que surgem do nada DENTRO DE UM FILME BÍBLICO. As drogas que se consumia em 1979 eram mais fortes que as atuais).

No entanto quem se sentiu vítima de bullying foi a Igreja, que como de costume chiou bastante na época em que o filme foi lançado. Parece que é mais importante fazer um filme ruim que seja “chapa-branca” do que fazer um filme excelente com um pouco de critica (pode ver que os filmes criticados pela Igreja são sempre melhores que os que ela recomenda). O fato é que os Pythons dão uma boa cutucada nas religiões (qualquer uma, não só as cristãs), principalmente depois que começam a achar que Brian é o Messias e que tudo o que ele fala é maravilhoso até o momento em que ele manda os seus seguidores se foderem e eis que um deles pergunta “Mestre, como é que podemos foder a nós mesmos”(fosse eu mandaria ele comprar qualquer coisa pela Shoptime…)

Mas o grupo não critica só a religião. Tanto o imperialismo quanto as esquerdas são ridicularizadas em “A Vida de Brian”. O grupo do qual Brian tenta fazer parte (Peoples Front of Judeah, mas poderia se chamar PFJ do B ou PSTU) é daqueles que organizam uma assembléia só para decidir qual é a data da próxima assembléia e seu líder, Reg, é adepto do “vai indo que eu não vou”. Se existisse nos tempos atuais (não existe?) eles seriam aqueles que criticaram a Dilma por ter ido ao aniversário da Folha. Já os romanos são todos imponentes e pomposos, mas vivem cometendo gafes e são ridicularizados o tempo todo pelos judeus (que ridicularizam,mas não movem uma palha para tirá-los do poder e os que se revoltam acabam perdendo tempo com brigas internas em vez de fazer algo mais objetivo, igual acontece em um certo país sul-americano…). O Põncio Pilatos da língua presa e que fala errado, lembra um pouco o César de Hermanoteu da Cia Melhores do Mundo (esses sim beberam da fonte do Monty Python).

Chega de falar. Veja abaixo uma das melhores cenas do filme: o apedrejamento.

Segue abaixo um falso trailer editado para se parecer com “A Paixão de Cristo”


Arquivado em:Eu quero é ver esse firme! Tagged: A Vida de Brian, Eric Idle, Graham Chapman, igreja, Jesus Cristo, John Cleese, Michael Palin, Monty Python, Pôncio Pilatos, Terry Gillian, Terry Jones, toba
Author: "opoderosochofer" Tags: "Eu quero é ver esse firme!, A Vida de B..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Wednesday, 22 Dec 2010 21:12

O pior da programação de natal da TV aberta, não são as reportagens na 25 de março (diga-se de passagem, sempre a mesma do ano anterior, só muda a locução), nem os especiais de fim-de-ano (Roberto Carlos, Xuxa, Didi…). São os filmes. É sempre o Tim Allen querendo ser um papai legal, alguém que não gosta do natal e é convencido do contrário por um ente fantástico, ou é um filme bíblico (quase sempre o “Jesus de Nazaré” com o Robert Powell, que a Record reprisa até dizer chega) ou a pior de todas as pragas: Uma reprise de “Esqueceram de mim” (1 ou 0 2). Isso só dá mais méritos a comédia “Papai Noel às avessas”, que mesmo sendo um típico filme de Natal, consegue ser um filme diferente de qualquer um que você possa ter visto.

Esse filme não deixa de ser um típico filme de Natal, pois também trata-se de uma pessoa que também passa ver o Natal com outros olhos depois de conhecer uma outra muito especial e ter uma excelente experiência com ela. O que difere das baboseiras de costume é a forma com que se dá essa experiência regada a palavrões, sacanagem, bebedeira e sarcasmo em doses cavalares.

Resumindo a história: Um alcóolatra arrombador de cofres (Billy Bob Thornton)viaja pelos Estados Unidos de shopping em shopping trabalhando como Papai Noel apenas para poder roubar a grana do local na época em que o pessoal mais consome. Seu acompanhante é Marcus (Tony Cox, o anão de “Uma comédia nada romântica”) que, apesarde ser anão, é o “big boss” da dupla (pegou, pegou!) pois é mais responsável, não enche a cara, não se distrai com mulheres e graças ao tamanho consegue se enfiar em qualquer lugar. Em um shopping no Arizona, o bebum Willie acaba tendo que se esconder na casa de um gordinho bobão (Brett Kelly de “Menores Desacompanhados” onde está mais mongo) que mora com a avó que dorme o tempo todo e só acorda pra jogar futebol com as próprias tetas (isso tá no roteiro do filme). Aos poucos ele vai se afeiçoando pelo garoto e ficando mais mole e com isso torna se um risco para os planos de Marcus. Somado a isso a dupla tem que lidar com o chefe da segurança do local (Bernie Mac, o negão de “As Panteras”), que descobre o plano dos dois e quer ficar com metade da grana.

Só a idéia de um Papai Noel alcóolatra e arrombador de cofres por si só já garante um filme infinitamente superior a “Milagre na rua 34″. Não bastasse isso o cara em meia hora de filme já falou mais palavrão que a Dercy Gonçalves em 103 anos de vida. Não bastasse isso ainda transa com uma mulher enorme no provador da loja para tamanhos grandes falando em alto e bom tom que ela não vai poder cagar por uma semana e quase é estuprado por um gay que não teve o flerte correspondido por ele. Agora você deve ter se convencido de que não é um filme do Tim Allen, não é mesmo?

Para completar a turma tem uma garçonete (Lauren Grahan de “Gilmore Girls”) tarada (literalmente) pelo Papai Noel (que certamente teria um orgasmo em público se fosse na 25 de março) e um gerente de shopping politicamente correto que dá uma de bonzinho, mas pede para o chefe da segurança espionar a dupla de trapaceiros só para ter um motivo para demití-los, pois tem um puta medo que o Papai Noel fale palavrão na frente das crianças e caga de medo em imaginar que o anão o processe por práticas desleais caso o demita. Quem interpreta esse homem, que se sentiria bem à vontade se pertencesse a nossa classe média, é John Ritter, o mesmo que fez o pai certinho em “O Pestinha” (1 e 2) cuja participação nessa bagaça é seu canto do cisne, pois morreria dois meses antes da estréia (o filme é dedicado a ele).

O segredo de um filme insano como esse são as pessoas envolvidas nele. O protagonista é Billy Bob Thornton, o cara que pegava a Angelina Jolie antes do Brad Pitt, na época em que ela só fazia papel de drograda/sapatona/as duas coisas. Os produtores são os irmãos Coen, os mesmos que cometeram outras doideras (“O Grande Lebowski”, “Fargo”, “Queime depois de ler”…). Os roteiristas são Glen Ficarra e John Requa (que cometeram “O golpista do ano”, com o Rodrigo Santoro namorando o Jim Carrey) e o diretor é Terry Zwigoff, famoso pelo documentário sobre a vida do cartunista Robert Crumb (reza a lenda que ele ameaçou se matar caso o Crumb não colaborasse com o filme). Até a comediante Sarah Silverman (“uma vez eu chupei um mexicano e fiquei com diarréia”) aparece em uma cena posteriormente deletada. Não tem um que preste nessa merda.

Porra Tom Zé, esse teu filme, hein!

Porra Tom Zé, esse teu filme, hein!

Infelizmente, até onde eu sei, só foi lançada no Brasil a versão com cortes  (que ainda assim mantem a indecência do filme). Se alguém tiver notícias da versão do diretor aqui em Brasúndia, pelos meios oficiais (por download não é difícil encontrar) se manifeste. Você pode ver uma comparação entre as duas versões aqui (em inglês). Pode também ver uma crítica bem melhor que a minha aqui. E torça para que o bom velhinho tome vergonha na cara e exiba essa pérola na sua emissora de TV (o bom velhinho a qual me refiro é esse.)


Arquivado em:Eu quero é ver esse firme! Tagged: Bad Santa, Bernie Mac, Billy Bob Thornton, borga, John Ritter, Natal, Papai Noel, Papai Noel às avessas, Santa Claus, Terry Zwigoff, toba, Tony Cox
Author: "opoderosochofer" Tags: "Eu quero é ver esse firme!, Bad Santa, ..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 09 Nov 2010 20:41

Depois de escrever uma coluna no Estadão criticando quem critica seu filme, o cineasta-colunista-analista-político-cantor-de-boleros-filósofo-e-cagador-de-regra Arnaldo Jabor, 102, agora quer investir em uma nova atividade: avaliador de vestibular. Depois dos últimos acontecimentos envolvendo o ENEM, Jabor se ofereceu ao MEC para formular e corrigir o novo exame: “Sou cineasta e jornalista, escrevo em 25 jornais(na verdade escreve um texto só, que é distribuído para 25 jornais diferentes ), falo na TV Globo 2x por semana e todos os dias na CBN. Fiz 9 longas, sendo o mais recente A Suprema Felicidade. Assobio e chupo cana também. Acho que vou dar conta do recado”, afirma Arnaldo com a modéstia que lhe é peculiar.

Sobre o ocorrido na aplicação do último Exame Nacional do Ensino Médio, dispara: “Isso é prova da incompetência lulo-petista, que mal sabe aplicar uma prova quanto mais dirigir um país. Como Lula nunca passou em prova alguma não faz idéia de como se deva organizar um exame da importância que tem o ENEM”. Perguntado sobre a avaliação positiva de mais de 80% do Governo Lula,Jabor diz: “Só sei da avaliação positiva do meu filme “A Suprema Felicidade”. Das dez pessoas que assistiram só um alienadozinho pequeno-burguês saiu no meio de sessão pra ver o filme do Didi Mocó na sala ao lado”.

Sobre o conteúdo da prova, Jabor diz que será muito melhor que o exame original, visto que na prova de Português só haverá textos de sua autoria:”Os vestibulares já vem usando aqueles meus escritos há um tempão, tanto os autênticos, quanto aqueles que eu nem escrevi de verdade. Só vou oficializar”, afirma. Já as questões de História só abordarão até 1968:”O ano que não acabou, como eu mesmo escrevi”(na verdade quem escreveu foi o Zuenir Ventura, mas já atribuíram tantos textos ao Jabor que ele começou a achar de verdade que são suas coisas que ele nem conhece).

Geografia se concentrará apenas no Rio de Janeiro, mas especificamente nas locações usadas pelo cineasta em seu filme “A Suprema Felicidade”: “Já assistiram? Os patrulheiros pop, fãs de videoclipes de porrada e os lulo-petistas odeiam, mas é uma película genial cujo trailer foi aplaudido de pé em várias sessões de cinema” (Jabor não soube responder se esse país em que as pessoas aplaudem trailers vai estar nas questões de geografia). Matemática se debruçará também questões relativas ao filme: “Meça a bilheteria do filme”, “Quantas pessoas terão assistido o filme no cinema ao final de dois meses?”, “De quantos espectadores o filme precisará para bater o recorde de Tropa de Elite 2?” e por aí vai. Perguntado se haveria alguma questão referente a quanto o filme custou aos cofres públicos, Jabor desconversou.

Por fim para ajudá lo na tarefa de corrigir as provas, o multi-homem e supra-sumo do universo-gênio-da-raça convidou a equipe da OAB cujo exame nunca foi fraudado. Convidou também Caetano Veloso, mas o cantor baiano até agora não foi encontrado nem se pronunciou a respeito.


Arquivado em:Uncategorized Tagged: A Suprema Felicidade, anulado, Arnaldo Jabor, Caetano Veloso, cancelado, cineasta, cinema, enem, exame, filme, fraude, Haddad, Inep, juíza do Ceará, Justiça Federal, MEC, Ministério da Educação, OAB, prova, suspenso, toba
Author: "opoderosochofer" Tags: "Uncategorized, A Suprema Felicidade, anu..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Monday, 01 Nov 2010 00:57

Acompanhado de uma chinoca pelotense, Serra apresenta a nova camisa do time xavante

PELOTAS, 1º de novembro – Derrotado nas urnas, o candidato à presidência da república, José Chirico Serra, 68, não saiu perdendo. Em uma decisão inédita o tucano foi eleito presidente do Brasil de Pelotas, time tradicional do Rio Grande do Sul. De acordo com o atual presidente, Armando Pinto Aquino Rego, 48, a escolha foi uma forma de reconhecer o mérito do político: “Desde o início da campanha eleitoral que ouvíamos o Serra dizer que se preparou a vida toda para ser presidente do Brasil. Ele só se enganou ao achar que se tratava do país e não do nosso querido clube”, afirmou o futuro ex-presidente do clube. A decisão foi tomada em uma reunião extraordinária do conselho diretor, realizada assim que foi declarada a derrota do político tucano.

Tão logo foi anunciada a eleição de José Serra, surgiu um boato de que os dirigentes do clube foram agraciados ao todo com uma quantia de cerca de 4 milhões de reais: “Isso nada mais é que uma calúnia”, afirma Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, 60, homem de confiança de Serra, recém nomeado tesoureiro de clube. Além de tesoureiro, Paulo Preto atuará como uma espécie de guru do Brasil, tendo inclusive sugerido um novo lema para a equipe: “Não se abandona um Xavante na estrada”, “Achamos que se o Grêmio tem aquele lance de Quem ta morto não peleia, a gente poderia ter o nosso também”, afirma Sonia Francine Gaspar Marmo, a Soninha, 43, recém nomeada diretora de marketing do clube. O motivo que levou Soninha a aceitar o convite de Serra foi o fato de agora poder ficar mais perto da sua paixão. Estou falando do chimarrão. “Dizem que o segredo de um bom chimarrão é a erva. E de erva eu entendo.”

Mal assumiu o marketing do clube, Soninha já propôs uma mudança radical na equipe que agora passará a contar com um grupo de cheerleaders formado por Rachel Marmo Azzari, 27, sua filha mais velha, Sarah Marmo Azzari, 22, sua filha mais nova e Tânia Esther Gaspar Simões, 25, sua irmã. Além disso o grupo também contará como um mascote, Antônio Pedro de Siqueira Índio da Costa, 39, candidato à vice na chapa de Serra, fará jus ao nome e se apresentará ao início e intervalo de toda partida do Brasil trajado como um legítimo Xavante, com direito a pintura corporal e tanguinha, o que deixou os pelotenses bastante empolgados. “Para mim que moro no Rio, usar tanguinha não é um sacrifício. Duro foi ter que experimentar um monte de modelos na frente do Gabeira e ele levar duas horas para escolher qual que eu devia usar”, reclamou Índio se referindo a Fernando Paulo Nagle Gabeira, 67, candidato derrotado ao governo fluminense e recém nomeado chefe do departamento médico da equipe onde adotará um tratamento revolucionário a base de cânhamo aos atletas lesionados do time: “O cânhamo não causa amnésia. O cânhamo é uma erva com uma série de propriedades medicinais que eu gostaria muito de explicar pra você se eu ao menos me lembrasse delas”, respondeu Gabeira.

Assim como Paulo Preto, Soninha, Índio e Gabeira, outro aliado de Serra também conseguiu uma boquinha e foi nomeado para um cargo no clube. Trata-se de Roberto João Pereira Freire, 68, que foi nomeado diretor de futebol da equipe pelotense. O fato de Freire morar em Recife e não ter se mudado para Pelotas em nada atrapalhará sua função no clube, segundo Serra “Isso é trololó gremista”. Outros aliados também tem procurado o ex-governador/prefeito/ministro/senador/deputado/fujão em busca de um cargo no Brasil, como é o caso de Yeda Rorato Crusius, 66, ex-governadora gaúcha: “A Yeda se ofereceu para ser cheerleader. Mandou até uma foto de saia curtinha e pom-pons. Estamos decidindo entre ela e a Miriam Leitão”, afirma Serra. O presidente eleito já divulgou a lista do time que entrará em campo na primeira partida do “Gauchão 2011”. Totalmente reformulada e sob o comando de Fernando Henrique Cardoso, a equipe conta com várias novidades, dentre elas a presença dos guarulhenses Carlos Roberto e Luiz Gonzaga, bispo aposentado da cidade, do ex-governador Arruda e de uma atração internacional: Cacciola, que veio integrar a equipe a pedido de seus grandes amigos Serra e FHC. O time conta com:

1 – Heráclito Fortes (esse tapa o gol inteiro)

2 – Carlos Roberto

3 – Marco Maciel

4 – Alberto Goldman

5 – Sérgio Guerra (capitão do time)

6 – Luiz Gonzaga Bergonzini

7 – Tasso Jereissati

8 – José Roberto Arruda

9 – César “Maluco” Maia

10 – Cacciola (atração internacional)

11 – Artur Virgílio

Tec: Fernando Henrique Cardoso

Ao ser questionado se não tem medo de um novo fracasso, Serra dá uma resposta enigmática: “Antes de acabar o meu mandato, já terei vendido o Brasil.”


Arquivado em:Como perder uma eleição Tagged: 45%, 55%, Índio da Costa, Brasil, cabide de empregos, Carlos Roberto, D. Luís Gonzaga Bergonzini, Dilma, eleito, Gabeira, Pelotas, presidente, Roberto Freire, serra, Soninha, toba, Yeda Crusius
Author: "opoderosochofer" Tags: "Como perder uma eleição, 45%, 55%, Ín..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 28 Oct 2010 20:22

Você sabia que…Deus prefere os ateus?

Deus: É verdade, Eu prefiro.

Ateus resolvem seus problemas sem meter Deus no meio:

Cristã: querido Deus, por favor livrai dos meus 14 kg a mais.

Ateu: Quer saber, é melhor eu fazer alguns abdominais se eu quiser perder peso.

Deus: Você acaba de ganhar uma estrela de bom menino.

Ateus tem a sua moral sem medo de retaliação espiritual:

Cristão: Eu não roubo porque senão eu vou para o Inferno queimar por toda a eternidade.

Atéia: Eu não roubo porque isso é uma coisa muito estúpida.

Deus: Você já roubou meu coração.

E ateus nunca usam o nome de Deus para promover guerras:

Cara de turbante: Deus prometeu essa terra para mim.

Cara de uniforme: Não, ele prometeu para mim.

Ateu: Hummmm, vejo que essa terra é um deserto quase hospitaleiro. Acho melhor ir para a Flórida.

Deus: Você pode ficar na minha casa de praia em Boca Raton.

Ah o medo, sempre o medo. É graças ao medo que as religiões ocidentais, especialmente a católica, não desapareceram depois do advento do Iluminismo e das Revoluções Burguesa e Comunista. É o medo que as sustenta. É graças ao medo que as pessoas seguem os sermões deste ou daquele padre, deste ou daquele bispo, deste ou daquele pastor e acabam votando naquele candidato que nem tem as melhores propostas mas que seria uma garantia de que não vai para o Inferno.

É graças ao medo que gente como o bispo D. Luiz Gonzaga Bergonzini é considerado uma pessoa influente em uma cidadezinha pitoresca da qual já se falou aqui. É graças ao medo que as pessoas deixam de discutir assuntos sérios e votam em candidatos que elas acham que os livraram das “imundíces” do mundo. É graças ao medo que muitas mulheres preferem ter uma gravidez de risco a tomar uma medida que possa salvar-lhes a vida (Se bem que se for depender do SUS é bom ter medo mesmo). É graças ao medo que as pessoas dão trela a um sujeito que nem casado é e quer dar pitaco se as pessoas podem ter filhos ou não. E ainda vem outro tresloucado lhe dar apoio.

É graças ao medo (no caso o medo de perder a eleição) também que os dois candidatos à presidência estão revendo suas posições sobre temas importantes que mereciam uma discussão mais aprofundada, apenas para cativar essa parcela amedrontada do eleitorado. Em alguns casos a revisão é bastante radical, chegando ao cúmulo de se defender a união civil entre pessoas do mesmo sexo num dia e vetar lei contra a homofobia no outro.

E mesmo que a questão religiosa não fosse colocada em pauta, ainda assim o medo estaria presente nas campanhas dos dois candidatos. Uma se apóia no medo das privatizações (esse medo até tem fundamento) e o outro se apóia no medo da legalização do aborto, do casamento gay, do controle social da mídia, do MST, do José Dirceu, da Erenice, do Lula, do Aécio, do Paulo Preto, do feriado prolongado, dos cabeludos, até de míseras e insignificantes bolinhas de papel). O medo é tanto que até os seus partidários lançaram na internet um vídeo apocalíptico, supondo o que aconteceria se a adversária fosse eleita. Até o Rolland Emmerich diretor de “2012” ficaria constrangido com tamanha ficção catastrófica. Nem me dignei a colocá-lo aqui. Quem quiser que digite “Dilma” e “2012” no Google que achará fácil.

Quem sai prejudicado é o debate real de idéias e propostas que praticamente inexistiu nesse segundo turno. Ainda assim, espero que meus dois leitores tenham tido consciência e ido atrás de informações e dados que fundamentem a sua escolha no dia 31.

E pra variar tem isso: o segundo turno caiu justo no dia de Halloween (ou Dia do Saci, para quem é patriota). baseado nisso e em toda essa tônica do medo que o Pablo Peixoto fez outros vídeos sobre eleições.(Sim, linkei outro vídeo do Pablo Peixoto sim. Quando ele virar um Marcelo Tas, eu vou ser o primeiro a lhe tacar pedras bolinhas de papel)


Arquivado em:Como perder uma eleição Tagged: aborto, bolinha de papel, casamento gay, D. Luís Gonzaga Bergonzini, Deus, Dilma, FHC, Guarulhos, igreja, Lula, medo, Papa, religião, serra, toba
Author: "opoderosochofer" Tags: "Como perder uma eleição, aborto, bolin..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Friday, 22 Oct 2010 23:20

Se um dia eu contar para os meus netos como foi a eleição de 2010, provavelmente no minuto seguinte eles já estarão ligando pro manicômio e pensando “Tadinho, já caducou”. Quem pensava que a campanha já tinha descido o suficiente quando virou um conflito de posições sobre o aborto, agora se vê surpreendido por uma guerra entre bolinhas de papel e bexigasd’água. Parece filme dos “Batutinhas”. Como disse o camarada @oimperador_ no twitter, periga o próximo debate virar uma disputa de “Sua mãe é tão gorda que…”

A bolinha de papel doeu? Machocou? Imagina isso aqui entãoSem querer bancar o imparcial, coisa que definitivamente não sou, os dois lados estão comntribuindo para isso. O que diabo os militantes do PT foram fazer durante uma caminhada do Serra em Campo Grande? Quem não imaginava que havendo confronto ou não, ele usar isso para se fazer de “perseguido” de “vítima”. Agredir é pior ainda, pois é fazer exatamente o que ele quer. É dar razão para quem chama petista de arruaceiro. Em suma, é BURRICE das grossas e burrice não costuma ganhar eleição…OH WAIT!

Mas pior que a burrice é o cinismo. Será que o Serra não imaginou que com tanta câmera em volta NINGUÉM ia perceber que o que o atingiu foi uma mísera bolinha de papel? (ou achou que a grande imprensa era tão subserviente que ninguém iria mostrar a verdade). Tacar uma bolinha de papel ou um míssil é algo que jamais deve ser encorajado (torta também não porque é muito clichê. Talvez ovos), tampouco fazer uma TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA por causa disso. Não faz muito tempo eu rachei a cuca no porta-toalhas daqui onde eu trabalho. (sério. Sou idiota  a esse ponto) O porta-toalhas tem pontas, fura. Não fiquei grogue nem desmaiei mas tive que tomar dois pontinhos (mesmo) no local e continuei trabalhando nos dias seguintes. O próprio Serra já levou ovada e não fez esse teatro todo. Só quero que alguém me explique como que um indivíduo aguenta um ovo e não aguenta uma bolinha de papel?

Não precisou fazer tomografia daquela vez

Além de ser cínico, Serra também não conhece o ditado “A emenda saiu pior que o soneto”. Depois de ser achincalhado o dia inteiro no Twitter, providencialmente aparece no JN um vídeo feito no celular por um repórter da Folha (Coincidência? Diria uma ex-VJ da MTV) corroborando a tese de um segundo objeto, se até no caso Kennedy teve um segundo atirador porque não teria nessa pataquada tucana. Só faltou dizerem foi O Comediante a mando da Dilma. Chamaram até o troll perito Ricardo Molina para analisar o vídeo.

Admitindo a seriedade de Molina e a idoneidade do vídeo apresentado no JN, o próprio perito desmoraliza Serra ao apresentar um rolo de fita crepe como sendo o segundo objeto que acerta o careca. Onde que um rolo de fita, por maior que seja causa tontura e leva alguém para o hospital? Que rolo é esse que pesa de meio a dois quilos segundo declaração do vice Índio?

Bolinha, bolinha!

Além do mais esse vídeo aqui e o blog do Ed Ondo demonstram que houve manipulação no vídeo mostrado na Globo. Podem ver que “Serra” é atingido e continua caminhando. Só depois é que leva as mãos à cabeça. Como o cara toma uma pancada de um negócio pesando meio quilo e continua de pé, todo pimpão? Podia ter ao menos ferido a própria cabeça com uma lâmina igual àquele goleiro Rojas. Se continuar assim é capaz de o Serra contratar o Clint Eastwood para se jogar na frente dele quando começarem a lhe tacar merda.

Veja entre 2:47 e 2:50:

PS: Veja outros textos sobre o assunto na agenciadanada com o Imperador e no no comfelelimao com o Vinícius Duarte.


Arquivado em:Como perder uma eleição Tagged: bexiga de água, bolinha de papel, Comediante, Dilma, Ed Ondo, fita crepe, Globo, JFK, Lee Harvey Oswald, perito, petista, PSDB, PT, Ricardo Molina, Rojas, SBT, serra, toba, Tucano
Author: "opoderosochofer" Tags: "Como perder uma eleição, bexiga de ág..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 05 Oct 2010 21:36

Na verdade são coisas que eu já sabia, mas eu fiquei mais convicto delas depois de passado o primeiro turno dessas últimas eleições. É um post meio grande, mas dá pra ler de uma tacada só. Vámulá:

1º Não cante vitória antes do tempo

Não que a Dilma tenha feito isso, mas muitos apoiadores e eleitores (incluindo eu) já estavam preparando os fogos e o(a?) champagne tubaína (não posso gastar dinheiro assim antes do 13º). Parece que o pessoal se esqueceu das duas eleições do Lula em que sempre no mês de setembro “acontecia” algum escândalo que forçava um segundo turno. Por mais que as pesquisas apontem para vitória no primeiro turno é sempre bom ficar com um pé atrás para não fazer igual o tio da foto e  sentar na cadeira antes da hora. Por falar em pesquisas…

2º Povo e pesquisa: um dos dois é mentiroso.

Ah galero, não acredito que exista instituto de pesquisa ajudando candidato (dos dois lados), fazendo pesquisa enviesada . Não. É culpa desse povo que em vez de escolher seu candidato de verdade escolhe o que tá na frente. Ou então daqueles caras que adoram causar por causar (é TROLL que chama, né?) e citam um  candidato na entrevista para depois votar em outro. Não, não e não. Não existe isso de pesquisa mentirosa no Brasil. Isso é coisa do Paulo Henrique Amorim (que sempre foi pró-Lula, ou não?).

3º Bancada favorável é ilusão

Vejo na TV tudo que é analista político dizendo que o governo atual conseguiu maioria na Câmara e no Senado. Aí eu vejo a composição do Congresso e vejo que o PMDB terá a segunda maior bancada na Câmara (a maior é a do PT) e a maior do Senado (a do PT é a segunda). Ora gente, o PMDB tá do lado de quem tá no poder. Basta o Serra ser eleito pra todo o partido do Temer (incluindo o próprio) se bandear para o outro lado.  É claro que na hipótese de um governo Dilma, a presidente vai governar tranquila com o PT forte e a ajuda do PMDB, mas tranquilidade maior teria se fossem eleitos menos “rebeldes a favor” e mais deputados alinhados ideologicamente (muito dificil).

4º Gente ruim se reproduz.

Geral tem falado em “renovação do Congreesso”, “velhos caciques de fora”, “dinossauros extintos” e citam como exemplo o ex-prefeito do Rio, César Maia. Mas de que adianta o povo do RJ não eleger o pai senador se tem gente que elege o filho pra deputado federal? E o pior: foi ele que indicou o Índio para o Serra (apesar que isso não foi de todo ruim). Ou então o deputado estadual mais votado de SP ser o Bruno Covas, neto do cara que deu início à dinastia tucana no estado com seus pedágios, aprovação automática, metrô sendo construído a passos lentos etc. E por falar em SP…

5º Disputa em SP parecia um concurso de quem era o mais banana.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na boa, eu votei no Mercadante, torci muito pela sua vitória, mas tenho que admitir que tá feia a coisa para o PT de SP. Depender de Marta e Mercadante é complicado. O Bigode demorou muito para rebater as críticas de que teria se ausentado de sessões importantes do Senado e só foi tocar no assunto Alstom no final da campanha. Aí não dá! Só falta agora, depois de passada quase uma semana das eleições, vir o Mercadante e falar: “Esperem, eu tenho uma denúncia!”

Agora o Alckmin não tem jeito. É o mais banana de todos, disparado! Parece que paulista gosta desse tipo de gente. Segundo o André Forastieri, “Embora seja do interior, é quase uma caricatura de paulistano feito por um cartunista carioca. É pálido, careca, só fala de trabalho e parece tomar banho de gravata.” Melhor definição impossível. Só faltou dizer que vai a praia de terno. Depois o paulista reclama que é zoado pelo carioca (se bem que quem vota em Garotinho, Gabeira e Maia não tem moral nenhuma para falar). Isso nos leva ao próximo item:

6º SP é a vanguarda do atraso.

Imagina um mesmo grupo político no poder há 20 anos (sem considerar que PSDB é dissidência do PMDB. Lá vão então cerca de 30 anos). Se fosse no Nordeste, já iam dizer “coronelismo”, “atraso”, “retrocesso” e coisas do gênero, mas aqui na terra dos Bandeirantes, tudo bem. Já não bastassem os cariocas zuarem a gente agora os baianos vão poder se vingar. Me avisa quando os maranhenses tiverem nos sacaneando para eu fazer as malas e ir embora daqui. Ainda mais depois dos candidatos ao Senado que me aparecem aqui…

7º Netinho uniu grupos antagônicos.

Imagem do Twitpic de @mau_oliveiraDe uma coisa não podemos acusar Netinho: de ser segregacionista, desagregador, muito pelo contrário. Netinho conseguiu unir dois grupos bastante antagônicos, esquerdistas e direitistas. Ambos se uniram contra Netinho e votaram em outros senadores ou anularam o voto. Tanto o Aloysio Nunes (ex-guerrilheiro da esquerda, hoje direitista) quanto a Ana Luiza (esquerdista) bateram no negão (com trocadilho, por favor). Dizem que a Marina também uniu grupos antagônicos ao obter votos dos maconheiros e dos crentes, mas o colunista da Carta Capital discorda (ele não fala em maconheiros e sim em ambientalistas e nem todo ambientalista é maconheiro. Alguns crentes sim). Concordo com ele em partes, mas não abdico da minha tese:

8º Votar na Marina é torcer para a Portuguesa.

Rumo a série AOu para o Santo André,  São Caetano,  Inter de Limeira, Guarani, Ponte Preta, Palmeiras, enfim, qualquer time pequeno que venha enfrentar o nosso em uma final de campeonato. Como santista, presenciei a multiplicação dos torcedores do Santo André quando da final do último paulistão. Assim também é para mim o voto em Marina: um voto de ocasião. É o voto daquele que queria votar em Dilma ou Serra, mas teve vergonha. Não que não tenha gente que tenha votado nela por convicção, por acreditar de verdade que ela seja uma terceira via, mas acho que não se pode ignorar o “voto envergonhado”.  Se ela vai ser realmente uma força política relevante daqui a 4 anos, só tempo dirá, mas lembrem-se que em 2006 se falava muito da Heloísa Helena e hoje ela não consegue se eleger nem senadora em Alagoas. Foi praticamente um ASA de Arapiraca.

9º Estado Laico é o cacete.

“Estado laico” é algo que está na Constituinte só para mostrar para os gringos que nós somos liberais e civilizados (como aqules lances de todos são iguais perante a lei, direito de ir e vir etc.). Na prática a teoria é outra. O segundo turno virou um festival de “Eu sou contra o aborto, mas o meu adversário é a favor”. Tudo por causa de gente como esse aí da foto: D. Luís Gonzaga Bergonzini, Arcebispo da onde? Guarulhos, aquela cidade pitoresca em que nasci e me criei e que já mencionei aqui. Ele é um dos clérigos que fez campanha anti-Dilma nas igrejas e contribuiu para que agora ambos os candidatos saiam por aí caçando votos daqueles cidadãos que são tão a favor da vida que adoram cuidar da dos outros. E para encerrar:

10º Não basta ser famoso, tem que ser diferente e “sincero”.

Em 1996 Francisco Rossi dizia que ao contrário dos demais políticos que só prometiam e não cumpriam, ele nem prometia . Não foi eleito prefeito, mas foi bem votado. Enéas dizia que era diferente de tudo que aí está, cultivava um visual exótico e defendia a bomba atômica. Foi o 3º mais votado em 1994 e foi eleito deputado em 2002. Em 2010, Tiririca disse que não sabia o que faz um deputado, mas que se o elegessem ele contaria para nós. Deu tão certo que ele foi eleito. Não basta ser diferente e sincero se você for chocar as pessoas como fez a Cameron Brasil. Tem que seguir os anseios delas. Os motivos que eu ouvi das pessoas para votar no Tiririca (já estou me contradizendo. Lembram do que eu escrevi no segundo item?) variavam da caridade (“Tadinho, ele merece mais estar na Câmara do que aqueles safados de sempre”. Como se fosse uma espécie de Porta daEsperança) a sinceridade (“Ele pelo menos assume que não sabe o que fazer”. Mas isso não era motivo para não votar?)

Isso me lembra de um filme chamado “Bulworth – Politicamente Incorreto” em que o Warren Beatty faz o papel de um político que conquista o eleitorado a partir do momento em que começa a ser mais sincero na sua campanha. Vocês já viram esse filme? Eu tanbém não vi, mas recomende esse blog para os seus amigos que eu assisto e conto para vocês.


Arquivado em:Top 10 Tagged: aborto, Arcebispo, beatos, bispo, cabo eleitoral, crentes, D. Luís Gonzaga Bergonzini, DEM, Democracia, Dilma, eleição, eleições 2010, FHC, Geraldo Alckmin, governador, governo de sp, Lula, MAD, Marina, Mercadante, Netinho, padre, PMDB, Portuguesa de Desportos, PV, Rodrigo Maia, senador, serra, Tiririca, toba, vanguarda do atraso
Author: "opoderosochofer" Tags: "Top 10, aborto, Arcebispo, beatos, bispo..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 28 Sep 2010 22:08

Alguém aí sabe o que é indignação seletiva? Sabe quando fulano chia pra caramba quando marcam um pênalti contra a equipe para qual ele torce, mas fica bem quietinho quando acontece o contrário? Pois é isso é indignação seletiva: a pessoa só se dá conta que alguma coisa é errada quando prejudica a ela ou aos amigos dela diretamente, caso contrário, ignoraria solenemente.

Quem vê essa capa pode achar que é de hoje que palhaços se lançam candidatos a alguma coisa no Brasil. Ora não faz exatos 4 anos que este palhaço aqui foi ELEITO deputado federal? Não foi na última eleição que este outro palhaço aqui quis se candidatar a vereador. E o que dizer desse que se candidatou a prefeito de NOVA YORK. Até a Revista MAD já tinha lançado a candidatura do Tiririca com 14 anos de antecedência quando quis satirizara 1ª eleição com urna eletrônica. Como é que só agora nêgo foi se dar conta do perigo que é eleger gente despreparada para ocupar cargos públicos?

Para ficar mais claro vamos primeiro analisar quem é que está atacando Tiririca. O candidato Márcio França do PSB que também é presidente do partido, fez um vídeo COM MUITO BOA INTENÇÃO (daquelas que você acha de monte nas moradas de Lúcifer), sem citar nomes, explicando que voto é coisa séria e que, assim como cu, não deve ser dado a qualquer um (não disse com essas palavras, mas foi algo nesse sentido. O meu eu não dou). O vídeo é esse aqui. O  Skaf, candidato a governador pelo mesmo partido, foi mais longe  e pagou o mico ajudou o amigo pintando a cara de palhaço para condenar o voto ao Tiririca. O que o Skaf e o Márcio França não explicam é como eles criticam tanto o Tiririca e lançam como candidato o Marcelinho Carioca que além de ser mais palhaço que o Tiririca é desagregador nato (segundo o ilibado Vanderlei Luxemburgo).

Fazendo uma pesquisa mais apurada sobre os mais votados para deputado federal adivinha quem foi desbancado pelo Tiririca assim que a campanha começou para valer. Exatamente: Márcio França, ou seja, se Tiririca tivesse menos votos que ele, provavelmente aquele discursinho todo no vídeo nem teria rolado, afinal de contas, eu não o vejo falar um A desse aqui.

O blogueiro amigo Vinícius Duarte já tinha dado a letra toda aqui, mas para o caso de alguém não ter lido (difícil pois ele tem mais audiência que eu) eu resumo: o medo no caso é que aconteça o mesmo que aconteceu com Enéas em 2002, quando a sua votação acabou “puxando” outros candidatos do partido que receberam bem menos votos. Agora o perigo é que Tiririca “puxe” votos para sua coligação que inclui partidos como o PT e o PC do B. É esse o grande medo. É o medo do Cláudio, cartunista do Agora, cujo texto está no site do PPS, que já lançou Kid Bengala candidato a vereador e é da mesma coligação que quer eleger Kiko e Leandro do KLB. Ou seja, todo partido tem seus “Tiriricas” e todos levam na rabeira uma pá de safados, mas só o original que incomoda.

PS1: Em tempo, voto no PT, mas não sou advogado do partido, nem da coligação, muito menos blogueiro pago. Pagos são outros que tem por aí que são bem mais relevantes do que eu.

PS2: Voto no Tiririca não é voto de protesto. Voto de protesto era votar no Jello Biafra para prefeito de São Francisco em 1979.

ps3: Apesar do que eu disse sobre indignação seletiva, eu gostei desse vídeo do Pablo Peixoto aí abaixo. Pelo pouco que conheço dele, pareceser alguém mais sensato que os ditos “indignados de ocasião”. Espero que não mude:


Filed under: Como perder uma eleição Tagged: clodovil, coligação, deputado, eleições 2010, Enéas, Jello Biafra, KLB, Márcio França, político, proporcional, PSB, São francisco, Tiririca, toba
Author: "qualquergordotemblog" Tags: "Como perder uma eleição, clodovil, col..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Monday, 12 Jul 2010 18:48

Quem AINDA acompanha esse blog, provavelmente já deve ter lido sobre essa peça nesse post aqui. Contudo, como deve ter gente que ainda não teve a oportunidade de assisti-la, convido então para prestigiar “O Selo da Preguiça”, dia 17, sábado, às 20h e dia 18, domingo, às 19h, no Teatro Nelson Rodrigues em Guarulhos – Rua dos Coqueiros, 74, Lago dos Patos, Vila Galvão. Mais informações sobre a peça você pode ver na AgendaCultural da cidade. Vá ao teatro e não me chame não, porque eu já vou tá lá.


Filed under: Jabá Tagged: Agenda Cultural de Guarulhos, Cia de teatro, Guarulhos, Kómus, Lago dos Patos, O Selo da Preguiça, peça, Teatro Nelson Rodrigues, toba
Author: "qualquergordotemblog" Tags: "Jabá, Agenda Cultural de Guarulhos, Cia..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Wednesday, 31 Mar 2010 17:00

Esses dois caras já foram pré-selecionados pelo Boninho para a próxima edição do BBB

Eu juro por Deus como eu não queria escrever sobre BBB. Não vou bancar o intelectualóide e dizer que nunca vi e não quero ver. Quando o programa estreou, acompanhei atentamente a primeira edição. Na segunda temporada, vi vários episódios esporadicamente. Na terceira temporada eu já estava de saco cheio de reality shows. Quem em sã consciência, acompanha 10 edições de algo que tem basicamente o mesmo enredo? Eu sou fã da série “Rocky”, mas Deus me livre de ter que assistir mais 3 vezes o Stallone apanhando igual o Palmeiras no campeonato pra só no finalzinho ganhar a luta. Até o Boninho sabe que 10 BBBs são o suficiente para estourar o saco do telespectador mais fiel. A menos que ele seja formado na escola “Dan Enright” de formação de produtores de TV.

“Quiz Show” , dirigido por Robert Redford, é um filme didático que ilustra os princípios dessa escola de como fazer TV. É a história de um programa real de perguntas e respostas da NBC americana, chamado “Twenty-One” no qual os produtores Dan Enright e Albert Freedman entregavam previamente as respostas àquele competidor que eles, o patrocinador e o dono da emissora queriam que vencesse o programa por semanas e semanas até que o público se enjoasse, quando então o “pato” entregaria o jogo e daria oportunidade para um novo “pato”. Contudo, um dos tontos, um judeu do Queens chamado Herbert Stempel, depois de ser trocado por um bonitão W.A.S.P. (White Anglo-Saxon Protestant – Branco Anglo-Saxão e Protestante) filho de um professor universitário e de nome Charles Van Doren, resolveu caguetar o esquema para um novato do F.B.I. , Rick Goodwin, que integra um comitê para investigar os programas de TVs e é louquinho pra botar no c* das emissoras (mais ou menos igual uns caras aí, que depois de passar anos trabalhando em uma emissora sem reclamar, resolve contar os podres dela, agora que trabalha na concorrência).

O filme basicamente se concentra na investigação de Goodwin e na sua tentativa de sensibilizar o bonitão branquelo a confessar em juízo que recebia as respostas antecipadamente (já dá pra ver que fosse no Brasil, se o investigador não oferecesse uma delação premiada, ia ficar de bengalinha e dentadura e não iria conseguir confissão nenhuma).A ética dos produtores da NBC  nesse filme é bastante peculiar. Quando eles fazem a proposta para o Van Doren participar do programa eles afirmam algo do tipo ” Não se trata de roubar, pois ninguém vai te dar as respostas antecipadamente. Só vamos perguntar coisas que a gente sabe que você sabe a resposta”. Mais cínico que eles só o presidente da emissora e o patrocinador (interpretado pelo Scorsese, que cansou de aparecer nos próprios filmes e resolveu aparecer no dos outros)

Se fosse brasileiro, Rick Goodwin estaria mais exilado que o Protógenes Queiroz

Pois bem, a esse exato momento, milhares de pessoas devem estar blogando e twittando, a respeito do fato de um sujeito com perfil de valentão, que desrespeita mulheres, gays e ainda por cima diz besteiras homéricas ter ganhado R$ 1,5 milhão em um programa de TV de grande expressão. Ora essa, o tal do Dourado não já participou de uma outra edição do BBB? A emissora não já conhecia o perfil do cidadão e o selecionou mesmo assim?(ou nêgo acha que a Globo escolhe os participantes do programa através disso aqui?) Não fez questão de colocá-lo no mesmo recinto que uma lésbica e dois gays de hábitos extravagantes? (que a bem da verdade acabam promovendo a homofobia tanto quanto o brucutu) não deu uma capa da Quem pro cara? Não é óbvio?  Só faltou substituir o Boninho pelo Armando Nogueira, mas quando começou a temporada do programa o coitado já tinha subido no telhado e não pudia manipular mais nada.

Boninho, vaza que agora é nóis!

Não tenho a intenção de fazer mimimi nem de dizer que a Globo é má e que o Grande Senhor Mau elegeu o Dourado para que as pessoas se distraiam e esqueçam da greve dos professores e do Roubanel do Serra. Nada disso. Só estou lembrando a quem perde tempo discutindo a homofobia de um e a frescura de outro, que nenhum dos participantes do BBB é escolhido por acaso, que se o Dourado fosse eliminado no meio do reality show o programa perderia a graça (e consequentemente a audiência, os patrocínios…) e que se fosse mesmo o “BBB da tolerância”, os gays seriam menos caricatos.

Mas que nada, estou perdendo meu tempo aqui, afinal como dizem os mestres do Sr. Boninho no final de Quiz Show: “A emissora lucrou, o patrocinador lucrou, os participantes lucraram e o público se entreteve. Quem saiu perdendo?” “Não se trata de um serviço público. É apenas um programa de TV. Não somos criminosos pesados. Isso é apenas show business“.

Se a Globo manipula até coisas sérias não vai manipular um programa de TV? Besteira minha.


Filed under: Eu quero é ver esse firme!, Uncategorized Tagged: AIDS, Albert Freedman, Armando Nogueira, BBB11, Bial, Boninho, Dan Enright, Dourado campeão, Geritol, Globo, Herb Stempel, John Turturro, manipulação, NBC, programa de TV, Quiz Show, Ralph Fiennes, reality show, Rick Goodwin, Robert Redford, toba, Van Doren
Author: "qualquergordotemblog" Tags: "Eu quero é ver esse firme!, Uncategoriz..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Wednesday, 03 Mar 2010 15:45

Se, baseado apenas nas vozes na sua cabeça, o senhor Dioclécio da Luz já escreveu esse monte de esterco, imagine se ele tivesse visto essas inocentes imagens tiradas do seu contexto original para parecer algo indecente.Exatamente hoje, esse blog aqui completa um ano de existência. Desde quando foi criado o seu nome é o que chama a atenção, muitas vezes por causa de um erro de interpretação. Geralmente as pessoas me perguntam o porquê de eu afirmar que “Todo gordo tem um blog”. Não, não quero dizer que TODO gordo tem um blog, mas que QUALQUER gordo, com boa ou má intenção, pode escrever num blog, as maiores besteiras e sandices e ainda por cima ser levado a sério.

Não precisa nem ser gordo, nem ter blog. Graças a nossa maravilhosa “liberdade de expressão”, qualquer pessoa é livre para expressar a sua opinião, ainda que seja a mais idiota possível. É o ônus da democracia. O cara que disse “Pode ser que não estejamos de acordo com as idéias dos outros, mas devemos estar dispostos a morrer para defender a liberdade de todas as idéias”, não imaginava que um dia surgiriam os blogs e os seus comentaristas, todos muito machos atrás das telas de seus computadores. Não poderia imaginar que um dia apareceria este homem que nem é gordo, nem tem blog, mas se utiliza de um espaço dito sério como o site “Observatório da Imprensa” (que se propõe a fiscalizar os abusos na imprensa tupiniquim) para escrever sandices sobre, pasmem, “A Turma da Mõnica”. Isso porque o cidadão é mestrando em Comunicação pela UnB. Por que não vai se preocupar com a “Turma do Arruda”?

Antes que esse texto pareça uma defesa apaixonada dos meus heróis de infância, que ro lembrar que não sou pago pelo Sr. Maurício de Souza, nem tampouco sou seu funcionário, mas o texto é tão ruim, que lá pelas tantas me aparece um tal “presidente McArthur”. Clique aqui e me ache o tal presidente McArthur. Teve o General MacArthur que liderou as tropas americanas no Sudeste Asiático   durante a 2ªGuerra e o Senador Joseph_McCarthy , notório cachaceiro que vivia correndo atrás de comunistas. Deve ser a esse último que o “Didi” se referia.

Não vou me estender sobre o texto desse cara porque já escreveram três ótimos textos sobre o assunto aqui, aqui e aqui, além de um ótimo tumblr, só queria demonstrar que outra maravilha da nossa tão querida “liberdade de expressão” é permitir não só que os idiotas se expressem, como também que sejam criticados. Haja vista o cara que serviu de inspiração para esse blog Ricardo Noblat, o barrigueiro-mor, o homem que publica primeiro para checar a veracidade depois, o homem que justifica o ditado “Gordo só faz gordice”, o homem que não se envergonha em trazer pra vida pública o que faz na privada. Experimente digitar “barriga” e “Noblat” no Google e veja o resulatado. É um festival. Até Revista MAD serve de fonte para esse comedor de barrigas , e o pior, tem tonto que leva a sério ainda. Definitivamente hoje em dia qualquer gordo tem blog.


Filed under: Uncategorized Tagged: barriga, barrigueiro, Cascão, Dioclécio da Luz, gay, gordisse, gordo, homossexual, Mônica Cebolinha, Mônico, nu, Observatório daImprensa, pelado, Porra Maurício, presidente MacArthur, quase embolotei, Ricardo Noblat, The Crying Game, toba, Turma da Mõnica
Author: "qualquergordotemblog" Tags: "Uncategorized, barriga, barrigueiro, Cas..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Friday, 12 Feb 2010 13:58

Para não dizerem que não se lembram:

Escolha um careca e leve dois

Tem até em vídeo:

Não digam que não foram avisados.

EXCLUSIVO: Do blog da Tia Carmela: Por que José Serra está usando peruca?


Filed under: Como perder uma eleição, Uncategorized Tagged: Arruda, careca, DEM, dois carecas pelo preço de um, ladrão safado, meu careca, paiaço, pornografia, PSDB, puta, serra, toba, Tucano, vice
Author: "qualquergordotemblog" Tags: "Como perder uma eleição, Uncategorized..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 11 Feb 2010 20:23

Colaboração de René Amaral Jr.

Em mais uma jogada de mestre, o pré-candidato não-declarado à presidência da República José Serra indicou informalmente o nome da cantora Madonna como candidata à vice em sua chapa. Segundo ele a popstar se sentirá em casa: “Bunda-mole é o que não falta na minha equipe”.  A idéia de agregar um superastro em sua chapa já é antiga. Desde que um mal entendido o fez ter que desistir do seu candidato a vice original. o governador paulista vem tentando compor com alguém de melhor fama. No fim do ano passado Serra tentou compor com Arnold Schwarzenegger, contudo não houve acordo. Um queria ter a gestão mais eficiente que o outro . Como já tinha brigado com Aécio pelo mesmo motivo resolveu não investir mais em no austríaco da Califórnia e jogar suas fichas (gosto dessas gírias de jornal) em sua vizinha de Hollywood.

Pode não parecer, mas Madonna tem mais a ver com os Demotucanos do que simplesmente a bunda-mole. A loira também é famosa por famosa por fazer muita publicidade em cima de merda nenhuma de suas ações e ser fiel aos seus parceiros . Além disso, Madonna já presta serviços a Secretaria de Educação de SP há um bom tempo tendo inclusive fornecido livros bastante didáticos aos alunos da Rede Estadual de Ensino.

Mas não é só a pré-não-se-sabe-ainda-candidatura que ganhará dividendos (gosto desse clichê também) com a parceria. Madonna também sairá lucrando. Serra deu permissão à cantora para filmar no Jd. Romano cenas de seu novo clipe, que na verdade é um remake de um video dela. Esse aqui:

<div><object width=”512″ height=”322″><param name=”movie” value=”http://d.yimg.com/static.video.yahoo.com/yep/YV_YEP.swf?ver=2.2.46″ /><param name=”allowFullScreen” value=”true” /><param name=”AllowScriptAccess” VALUE=”always” /><param name=”bgcolor” value=”#000000″ /><param name=”flashVars” value=”id=817845&vid=14233&lang=en-gb&intl=uk&thumbUrl=http%3A//l.yimg.com/a/i/us/sch/cn/v/v0/w41/14233_400_300.jpeg&embed=1″ /><embed src=”http://d.yimg.com/static.video.yahoo.com/yep/YV_YEP.swf?ver=2.2.46″ type=”application/x-shockwave-flash” width=”512″ height=”322″ allowFullScreen=”true” AllowScriptAccess=”always” bgcolor=”#000000″ flashVars=”id=817845&vid=14233&lang=en-gb&intl=uk&thumbUrl=http%3A//l.yimg.com/a/i/us/sch/cn/v/v0/w41/14233_400_300.jpeg&embed=1″ ></embed></object><br /><a href=”http://uk.video.yahoo.com/watch/14233/817845″>Madonna – Like A Virgin</a> @ <a href=”http://uk.video.yahoo.com” >Yahoo! Video</a></div>

“Não existe lugar melhor para representar Veneza em meu clipe do que esse bairro em São Paulo”, afirmou a popstar, que escolheu a cidade também pela sua oferta de gente disposta a trabalhar por preços módicos. A escolha da música também tem um dedo de Serra, que diz se identificar muito com ela, pois também é “virgem” de certa forma, já que nunca conseguiu se eleger presidente. A música do novo clip será na verdade um remix, feito pelo produtor Carlinhos Brown que já estragou já ajudou a carreira da banda Sepultura.

O governador terá uma participação no clipe fazendo o par de Madonna, que aparece o tempo todo com uma máscara de leão. Inclusive,  seguindo conselho de seu marqueteiro, Serra usará a máscara na campanha “para mostrar uma cara mais simpática ao eleitor”. A esposa de Serra, Dona Mônica revelou não sentir ciúmes do marido.

Mineirinho Atrevido

Antes de desistir de sua pré-quem-sabe-não-sei-candidatura, Aécio Neves, também tentou usar do seu prestígio para atrair Madonna para a sua quem-sabe-chapa. Pediu para dois assessores seus contactarem a cantora, mas ambos se confundiram e trouxeram a pessoa errada, criando uma saia justa para o governador mineiro que desistiu da candidatura.

Veja também: José Serra mostra à Madonna seus grandes sucessos em São Paulo.


Filed under: Como perder uma eleição, Uncategorized Tagged: Carlinhos Brown, especialista em porra nenhuma, Jesus, Like a Virgin, Madonna, pornografia, puta, São Paulo educação em SP, serra, toba, vice, videoclipe
Author: "qualquergordotemblog" Tags: "Como perder uma eleição, Uncategorized..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Tuesday, 09 Feb 2010 19:02
Author: "qualquergordotemblog" Tags: "Como perder uma eleição, Show de Horro..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 04 Feb 2010 21:27

Todas as duas pessoas que lêem esse blog devem ter assistido pelo menos uma vez na vida Feitiço do tempo com Bill Murray. O que poucos sabem é que o prefeito Gilberto Kassab planeja trazer o astro, bem como o diretor Harold Ramis, para rodarem no Jardim Pantanal a continuação desse filme sobre um repórter de metereologia que vive várias vezes o mesmo dia, cheio de alagamentos e enchentes desta vez.

A ação faz parte dos gastos com publicidade do governo paulistano, que como todos sabem tem dinheiro de sobra pra gastar com publicidade. Desde que assumiu a prefeitura em 2006, Kassab vem se esforçando para trazer uma grande produção cinematográfiaca para a capital paulista. Tentou trazer para cá a produção “O Paraíso é logo aqui”, mas o diretor não ficou convencido de que São Paulo era o melhor lugar para ambientar sua produção.

Contudo, Ramis parece encontrar em São Paulo, o cenário perfeito para seu filme, haja vista que se trata de uma comédia trágica. A mão-de-obra não será problema. Desde que Kassab cortou a merenda dos abrigos para menores que várias crianças e adolescentes manifestaram interesse em trabalhar na produção em troca de comida. Vários moradores de rua também se ofereceram, inclusive para figuração, depois que o prefeito fechou vários albergues. O diretor também adorou a cidade porque aqui se sente em casa “Os impostos e as tarifas são tão caros quanto nas grandes cidades americanas”, afirmou.

No entanto há vários entraves para a filmagem do longa em São Paulo.  Bill Murray não está contente com a idéia de atuar no Jardim Pantanal, em meio a uma enchente de verdade, sujeito a contrair uma leptospirose de verdade. “Muitos filmes em Hollywodd são feitos em cidades cenográficas. Não vejo a necessidade de filmar em um lugar real. As chuvas no set geralmente são de mentira. Aqui eu vou ter que tomar uma chuva verdadeira”, afirmou o ator. Além disso há uma resistência por parte do próprio estúdio de se fazer uma comédia-catástrofe: “Depois de “A Guerra dos Munos” e “2012″ as pessoas estão saturadas desse negócio de se fazer piada com catástrofes”, afirmou Michael Stewart, executivo da Columbia Pictures.

Há resistências também dentro do próprio círculo do prefeito (epa!). Corre à boca pequena que José Serra estaria boicotando a realização do filme por pura inveja, haja vista que o governador está prestes a lançar, assim como o presidente Lula, um filme sobre a sua vida e para atrair toda a atenção exclusivamente para si, começou a criar dificulades para a vinda da equipe de cinema para cá, como por exemplo, criar um clima de insegurança na cidade e deixar tudo ao Deus-Dará.

Se por um acaso Harold Ramis e Bill Murray quiserem filmar no Brasil há ainda a opção de filmar no Vila Any em Guarulhos.

*Agradeço ao @arnobiorocha por ter me lembrado do filme.


Filed under: Uncategorized Tagged: alagão, Bill Murray, desatre, enchente, Feitiço do Tempo, Groundhog Day, Guarulhos, Harold Ramis, Kassab, leptospirose, má administração, serra, toba, Vila Any
Author: "qualquergordotemblog" Tags: "Uncategorized, alagão, Bill Murray, des..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Date: Thursday, 04 Feb 2010 14:13
Author: "qualquergordotemblog" Tags: "Show de Horrores, Uncategorized, cantada..."
Comments Send by mail Print  Save  Delicious 
Next page
» You can also retrieve older items : Read
» © All content and copyrights belong to their respective authors.«
» © FeedShow - Online RSS Feeds Reader